Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

30
Abr10

BENTO XVI: SEM ÉTICA NEM RESPEITO PELA PESSOA A ECONOMIA É FALIMENTAR

sherpas

Cidade do Vaticano, 30 abr (RV) - A quebra das finanças mundiais demonstrou que um sistema econômico sem regras éticas, que promovam um desenvolvimento integral da pessoa e não somente o lucro, é destinado a falir.


in... http://www.oecumene.radiovaticana.org/bra/Articolo.asp?c=376504


Essa foi uma das principais considerações do Santo Padre expressas na audiência concedida esta manhã aos participantes da plenária da Pontifícia Academia das Ciências Sociais, reunidos no Vaticano até a próxima terça-feira, dia 4 de maio. A plenária tem como tema "A crise numa economia global. Projetar novamente o nosso caminho".

Em seu discurso aos especialistas, Bento XVI disse que a solidariedade entre as gerações deve ser reconhecida "como um critério ético fundamental para julgar todo e qualquer sistema social".

Entre as ruínas de uma cidade desmoronada é possível buscar o traçado dos novos caminhos nos quais recomeçar a vida. Substancialmente, foi o que disse o Papa aos acadêmicos vaticanos, conduzidos por sua presidente, a Dra. Mary Ann Glendon, que no final desta manhã se reuniram na Sala do Consistório, no Vaticano, para ouvir o Pontífice.

Neste caso, a cidade destruída é a cidade das finanças, que se revelou, comumente com êxitos dramáticos, um colosso global com pés de argila. Uma fragilidade estigmatizada por Bento XVI desde o início de seu discurso:

"A quebra financeira mundial, como sabemos, demonstrou a fragilidade do sistema econômico e das instituições a ele ligadas. Ademais, demonstrou o erro do pressuposto segundo o qual o mercado é capaz de regular a si mesmo, para além da intervenção pública e da contribuição de normas éticas internas."

Bento XVI evidenciou os valores da Doutrina Social da Igreja, condensados no magistério da Caritas in veritate, em oposição a essa visão que deriva de um conceito "empobrecido" da vida econômica – considerada "uma espécie de mecanismo de autocalibração conduzida por interesses pessoais e de lucro":

"Mais que uma espiral de produção e de consumo voltada a necessidades humanas definitivas, a vida econômica deve ser corretamente vista como um exercício de responsabilidade humana, intrinsecamente orientada rumo à promoção da dignidade da pessoa, à busca do bem comum e do desenvolvimento integral – político, cultural e espiritual – de indivíduos, famílias e sociedades."

O Pontífice prosseguiu seu discurso frisando que "projetar novamente o caminho" significa repensar aqueles "modelos globais" e os objetivos " que conduzem e orientam a vida econômica".

A Igreja "afirma a existência de uma lei natural universal" – reiterou – cujos princípios foram inscritos por Deus na criação. Princípios que são "acessíveis à razão humana e, como tais, devem ser adotados como base para as escolhas práticas" – acrescentou:

"Como parte do grande patrimônio da sabedoria humana, a lei moral natural – da qual a Igreja sempre se apropriou, purificando-a e desenvolvendo-a à luz da Revelação cristã – serve como um farol-guia aos esforços dos indivíduos e das comunidades a perseguirem o bem comum e evitarem o mal, ao tempo em que orienta o seu compromisso a construir uma sociedade autenticamente justa e humana." (RL)

 

... para CRENTES e... NÃO CRENTES, fala BENTO XVI, Sua SANTIDADE, o PAPA, claro!!!... Sherpas!!!...

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

Os meus links

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D