Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

22
Set21

... alpinistas... urbanos!!!...

sherpas

visão antiga, numa cidade alemã...

fachada d´edifícios, janelas amplas,

cristalinas,

estruturas metálicas, d´aço, d´outros combinados,

bem fortes, cofres de Patinhas,

banca... ah, a banca que descamba,

dinheiros guardados,

DSC02281

implantados no centro da urbe,

majestosos, altaneiros,

os dinheiros... ah, os dinheiros,

 

serviço, contrato, trabalho,

tal como aranhas, espécie de dança...

tecendo sua teia, limpando,

pendurados por cabos ou cordas, cintos de segurança,

apetrechos mui parecidos com os dos alpinistas,

verdadeiros artistas,

 

sem martelo,

grampos, com arneses,

botas sem cravos na base, capacetes mui iguais,

deslizadores, bloqueadores semelhantes,

artefactos de limpeza, recipientes, panos, esponjas, varapaus compridos para miudezas mais distantes, inacessíveis... incríveis,

 

imagens m´ocorrem, semelhança tanta,

habilidades mil, insecto que não s´enleia,

prepara armadilha, grande ou pequena teia,

alimento, sustentação,

pequeno senão,

 

ao longe... mo fazem lembrar,

quatro ou cinco, mais talvez,

cabos e cordas, alturas de medo,

no cimo, cidade a seus pés, emprego,

 

gosto,

nas horas livres trepadores consumados,

alpinistas nos montes, nos cumes gelados,

ambição, chamamento, desafio,

auge, horizonte prolongado,

nalgum deserto, nalgum descampado...

 

tão natural, prédios mais pequenos,

pintura a preceito,

do mesmo jeito... sem tralhas, o essencial,

pouco material,

 

com cordas, suspensos, com tintas que s´espalham,

assim trabalham...

alpinistas urbanos, outros tamanhos,

alturas menores,

pormenores!!!... 

18
Set21

... às vezes... acontece!!!...

sherpas

Na minha caminhada habitual, rotina que m´imponho,

quando disponho...

tempo, saúde, companhia adequada,

logo de início, plena madrugada,

DSC01728.JPG

vistas belas, aprazíveis, encontros que me bondiam,

sorriem, conhecimento de há muito, paragens imprevistas,

conversas ocasionais, que nos sabem bem,

aliviam, afagam corpo e alma,

plena calma, aproximação... de coração,

 

gesto, sorriso alargado... um adeus breve,

palavras normais, um até amanhã,

contacto com pessoas, as mais diversas,

respeitando ideias, pensamentos, raças e credos,

minha índole, valores, sem segredos,

palavras dúbias, veladas intenções,

mantenho, sem outras opções,

quantas conversas,

 

a meio do trajecto,

minha paixão... grande afecto,

um café, no sítio do costume, museu, partido,

estabelecimento,

uma pequena pausa, um momento,

 

com que volúpia, golos que saboreio,

meu devaneio, apreciação,

quase devoção... apreciador,

 

quando fiz o pedido ao “mocito “

empregado diligente, sempre atento,

entreguei uma nota de dez euros, que trazia, dobradinha,

no bolsito...

das moedas, dos meus calções de ganga azul,

práticos e mui confortáveis,

agradáveis,

 

bebido, com gosto... o café da minha afeição,

rematando com um copito de água que, me conforta,

limpa a “ bilha “ recebo o troco,

qual o meu espanto, uma nota de dez, uma de cinco e umas moedas,

 

mas... eu entreguei dez euros, meu amigo,

logo rebatido pela resposta, convicta e honrada,

 

eram duas notas de dez, novinhas e coladinhas uma à outra,

mais nada...

 

gesto bonito que aconteceu, logo de manhã, madrugada ainda,

meus encómios, surpresa boa, coisita linda,

 

pouco, mas... às vezes acontece,

não está tudo perdido, parece!!!... Sherpas!!!...

08
Set21

... triunfo... das plantas!!!...

sherpas

os excessos,

modificam-nos... ganhamos artimanhas,

hábitos e manias, inclinação pelo que nos molda,

nos faz diferentes dos outros seres,

Paris 052

como te convences, quanto te enganas,

 

uma chispa,

quem sabe, provocada por pancada,

lá no alto... na cavidade craniana,

protectora da massa encefálica,

tão pequena, tão tamanha,

 

certo... errado???...

 

deu-nos capacidades tremendas,

tornou-nos racionais,

superiores aos outros animais,

como nos consideramos,

quanto nos enganamos,

 

o “ erectus “ o “ habilis “ o “ sapiens “

inda agora, há poucochinho,

tão diminuto, indefeso,

quantas definições, quanta evolução,

neste pedacinho, neste torrão,

casinha dos meus amores, diversificada...

 

tão maltratada,

 

não sou flor que se cheire,

intelecto, mais ou menos afecto,

migalhinha, verborreico curioso,

palavroso...

 

molhinho de conhecimentos...

dispersos,

saltos enormes que dou,

anacrónico, com muito gosto...

quando escrevo, bem-disposto,

 

lembro ORWELL e...  o seu triunfo dos porcos,

contesto-o, pelas circunstâncias actuais,

declínio acelerado dos mais vorazes,

desumanos, horrorosos, sanguinários,

quantos adversários,

 

superámos os porcos, mais ávidos... ainda,

 

respeito todos os outros... companheiros de viagem,

falo por mim,

dos mais diminutus aos de maior porte,

com habilidades próprias, mais parcimoniosos,

não tão cruéis... mais harmoniosos,

 

partilhando tudo que têm,

a própria vida, também,

 

dando exemplo, a cada momento, colorindo a vida,

repartindo...

apesar d´atentados pelo que se considera mais,

entre todos os animais,

seres vivos diversos, plantas dos meus amores,

encanto, maravilha, flores,

 

estamos num ciclo em que nos comemos a nós próprios,

destruímos,

por absurdos inexplicáveis no que concerne a raças, credos, ideologias...

puras fantasias,

 

com GUERRAS, barbaridades contra TUDO e contra TODOS,

verdadeiros LOUCOS,

incendiámos, matámos por gosto,

grande desgosto,

cometemos autênticas razias,

 

pobre ORWELL...  tão ultrapassado que estás,

matar ou não matar, tanto faz,

violência como ciência, dinheiro, como DEUS OMNIPOTENTE,

tanta, tanta gente,

 

quando nos extinguirmos,

para lá caminhamos... velozmente,

a TERRA que não é nossa, continuará seu projecto,

ficará entregue a todo e qualquer tipo de planta,

não quedará um único vestígio da nossa passagem,

voragem,

 

então, em toda a sua pujança,

surgirá o TRIUNFO das PLANTAS,

plena harmonia, beleza pura, PAZ por inteiro, SOL radioso, colorido sem igual,

com pequenas imperfeições...

extinção dum animal,

 

“ erectus “ “ habilis “ “ sapiens “

triste de ti... REQUIEM por ele!!!... Sherpas!!!...

05
Set21

... arguto... observo!!!...

sherpas

estão, como sempre...

à volta dos seus apetrechos,

seus veículos, panóplia de ferramentas,

carrinhos e carretas...

13082009(006)

pás e picaretas, baldes, sacos e saquetas,

saquinhas e sacotes,

cimentos empacotados,

um revirar de materiais, colheres de pedreiro,

martelos, envoltórios de plástico, protectores,

trapos, mantas, recipientes diversos,

dispersos...

 

um furor...

uma pressa, uma ordem que se lança,

um revirar tudo e todos,

preparação, antecedência, prevenção,

ainda assim não falte algo,

equipa junta que se prepara,

não para,

 

hora marcada, início, camionetas de caixa aberta,

algo que s´alerta...

 

condutores no lugar, acompanhantes,

chefe e subalternos,

empresa com escritório aqui ao lado,

no parque de estacionamento, bem perto,

estaleiro a céu aberto...

 

pequena empresa...

com que me cruzo todos os dias, madrugada ainda, educados, cumprimentadores,

uns senhores,

 

arguto, observo,

não contesto, admito, aplaudo

vontade indómita de subir,

fazer pela vida,

 

“ ganharás o pão com o suor do teu rosto “

 

adequado, quando os encontro

no seu posto,

estaleiro na caixa aberta da camioneta,

escritório... ali à mão,

entendimento, boa disposição!!!... Sherpas!!!...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

Os meus links

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub