Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

20
Jun12

... memória???...

sherpas

… porque a memória não é curta,

esquecimento não existe,

permanece visão terrorífica,

determinados barões,

quanta e quanta culpa,

por acumulações,

 

riqueza de mais evoluídos,

paraísos pejados de feras,

noutras terras,

tecnologias do esgarramento,

dor, sofrimento,

 

citação de quem lucra,

menção honrosa,

medalha,

venda de tanta metralha,

economia da guerra,

destruição,

pavor continuado,

terror que nos diminui,

só de lembrar,

sem parar,

ainda flui,

 

mentira,

explicação que se atira,,

conspiração,

cimeira, com determinação,

no centro de largo oceano,

engano propositado,

tudo, devidamente planeado,

 

fabrico constante de artefactos,

venda compulsiva da morte,

para outros,

pouca sorte,

estropiados,

mortos,

 

fuga,

corpos estilhaçados,

casas feitas em fanicos,

quantos prejuízos,

vidas sem destino,

refugiados,

acampamentos disseminados,

instituições que não culpam,

 

sendo parciais,

julgamentos adiados,

diversificados,

consoante, conforme,

penúria, abastança,

fome,

 

finanças de vento em popa,

coisa louca,

economia esfusiante,

barbaridade que se não justifica,

injustiça,

 

dita o que dita mal,

persegue o que julga mal,

homens insensatos,

graves feitos, enormes culpas,

afrontas,

desculpas,

 

por honrarias,

quantas patifarias,

MUNDO cruel,

talhado por duro cinzel,

malefício do que acumula,

que se bandeia,

ausente  da cadeia,

julgamento final,

inexistente,

assassínio de tanta gente,

 

porque a memória não é curta,

muitos a culpam,

enquanto se arrumam,

devaneiam pelos feitos cometidos,

pervertidos,<

11
Jun12

... clero, nobreza e... POVO!!!...

sherpas

... por  uma questão de defesa,

TEMPUS incríveis,

feros, difíceis,

cabeças poucas, cabeças loucas,

sobrepunham pedras toscas,

faziam labirintos, ameias,

muralhas que se sucediam,

no alto das colinas,

acessos muito escabrosos, soldadesca,

armaduras feias,

armas rudimentares,

defendiam vidas, defendiam lares,

 

pela ignorância, pelo medo, pela influência,

pela ganância desmesurada,

pelos castelos, pela riqueza,

pela excelência,

pela comiseração,

quase sempre me detenho na época da desolação,

perseguição, inquisição,

povo, clero e... nobreza,

 

quanta incerteza

se alberga em altas torres de betão,

tão brilhantes, tão fortes no aço que comportam,

indiferentes

perante os que não suportam,

populaça

mais baixa...

 

guardavam tesouros, valias,

faziam filhos e filhas,

povoléu, como sustento,

nos campos mais cercanos,

portões pesados abertos,

folias repetitivas,

toques de flautas, tambores,

danças, desvarios,

vidas simples dos mais baixos,

grandes comezainas pr´ós mais nobres,

 

vestimentas informes,

sem cortes,

 

não enalteço guerras absurdas,

reconstrução do que foi destruído,

épocas,

ciclos de criatividade imensa,

escolhos, socalcos ultrapassados,

cobiças hipócritas de quem vence,

tiranetes que se abatem,

ditadores que soçobram,

excessos que se praticam,

 

cobardes que fogem,

se escondem,

matam,

pervertem este MUNDO, casa nossa,

irracionalidade dos que julgam que sabem,

esperteza dos que discutem,

reconvertem,

 

revertem para seus,

proventos alheios,

passagens,

intentos,

MOMENTUS,

nascimento de SALVADOR,

repetição do que não resulta,

SEGREDO do que se oculta,

beleza eterna no regaço,

matrona com criança amamentada nos seios,

enlevos,

passeios...

 

plebe que se albergava no castelo,

cabelo em desalinho,  

ao abandono,

ao serviço do senhor,

tratavam do campo, do gado, serviam,

eram criados,

pelo meio,

os mais ilustrados,

tal como agora, engravatados,

escravizados,

lá no ALTO,

os que não são DEUSES,

são INTERESSES,

DINHEIROS,

são vespeiros,

encarniçamento, com tantos QUERERES,

são SOFRERES,

 

não sonho com a vida eterna,

PARAÍSO,

promessa duma vida nova, ressurreição,

não sou dado a isso,

não acredito na SALVAÇÃO,

sou pela formação de quem vive,

sou pelo respeito,

pela dignidade,

pela transparência, pela VERDADE,

pelos CASTELOS que são vidas,

pelas TORRES que são HUMANUS,

contra todo e qualquer tipo de ENGANOS,

 

pesadas roupagens escuras,

aliviando penas, dores,

recolhimento,

pavores,

como sombras que se esgueiram,

cirandam,

por ali andam,

fé, magia, rezas, latim,

lambareiros como agora,

eram,

continuam sendo assim,

 

fazendo vénia, recebendo favores,

mais avisados,

entre força bruta,

fé,

numa divindade oculta,

 

chacina,

força escrava,

como sina,

TEMPUS difíceis,

tão duros,

altas construções na colina,

pedras toscas, labirintos, ameias,

cavalos ajaezados, armas luzidias,

pesadas,

segurança, guerras, terrenos,

fronteiras,

 

recordo IMPÉRIOS de antigamente,

quando mais fulgentes,

no auge,

se decompuseram,

calcando vidas,

massacrando gentes,

pagando, pelo caprichoso avaro, o mais inocente,

quantos, no MUNDO que se modifica, foram exemplo,

quantos serão,

praticando inépcias,

ilusão...

 

feudos que se enfrentavam,

pilhagem de terras,

outros valores,

trucidando, com denodo,

refrega constante de senhores,

construindo outras muralhas,

receios,

acalmia,

paz pouco duradoura,

curtos espaços, recreios,

alguma fantasia,

quando se lembra,

se doura,

 

pela ignorância, pelo medo, pela influência,

pela ganância desmesurada,

pelos castelos, pela riqueza,

pela excelência,

pela comiseração,

quase sempre me detenho na época da desolação,

perseguição, inquisição,

quanta incerteza

se alberga em altas torres de betão,

tão brilhantes, tão fortes no aço que comportam,

indiferentes

perante os que não suportam,

populaça

mais baixa...

 

imponentes,

na condição,

senhores feudais de agora,

protegidos por muralhas densas,

muitos milhares de milhão,

nem TU, sequer, o pensas...

 

burguesia que se desfaz,

tanto faz, tanto faz,

voltamos ao mesmo, de novo,

CLERO, NOBREZA e... povo!!!... Sherpas!!!...

 

{#emotions_dlg.confused}{#emotions_dlg.mad}{#emotions_dlg.sad} 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

Os meus links

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D