Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

31
Mar09

... na TERRA do... NUNCA???...

sherpas

… no País das “meias verdades” nos encontramos, AINDA!!!... Nunca roubei NADA a ninguém, NUNCA recebi luvas por nada, NUNCA meti cunhas de vulto, NUNCA prejudiquei terceiros, NUNCA vivi n´abastança à custa de dinheiros alheios, NUNCA menti em proveito próprio, em proveito doutros, NUNCA, disso me arrependo, militei em partidos políticos, NUNCA pactuei com gente dúbia q´ora apoia a vida, ora é contra ela, consoante o momento, NUNCA viajei de “borla”… à custa do erário público,

 

NUNCA me deixei influenciar, respeitando, tendo ideias minhas, sendo igual a mim próprio, espalhando “utopias”, por aqui, por ali, NUNCA fui fã de ninguém, admirando quem faz por isso, GLÓRIA PESSOAL ou VITÓRIA, NUNCA detestei contrários, com RAZÕES que me levariam a ISSO, funções que desempenharam sem empenho, devoção, NUNCA fui tanso, a ponto de confiar desmesuradamente, NUNCA alinhei com promiscuidades, vergonhas, corrupções, corruptelas, NUNCA virei a cara, encolhendo os ombros, indiferente, NUNCA deixei d´escrever o que sinto, espalhando a minha verdade, tal como a avalio, não minto,


NUNCA fui comprado, vendido, sentindo-me de BEM comigo, NUNCA invejei, molestei, denegri por dá cá aquela palha, inventei, insinuei, constatando por mim o que outros vão falando, NUNCA fugi ao FISCO, NUNCA matei género humano, NATUREZA que respeito, animais meus companheiros, NUNCA me considerei o que não sou, simples mortal, tão vulgar, anónimo como gosto, com pecadilhos pequeninos, desconfiado do que reprovo, não aprovo, persigo, luto!!!...

… quase, quase TERRA do NUNCA, quase, quase, neste País de chico-espertos, desenrascados, espécie rara, quase, quase parvo, na certa… um “pobre” triste inocente!!!...

… tipo esquisito… confesso, não nutrindo qualquer afecto pelos que são contrários ao que faço, dando o dito por não dito, tapando defeitos, buracos, tão evidentes, dementes, telhados de vidro aos montes, excelências que não venero, desespero, aguardo esclarecimento, posição dignificante, tanto agora como dantes!!!... Sempre fui mais rafeiro, cão vadio sem raiva, contra quem… a contragosto, tenta chegar ao que não tem, usando truques, mágicas, manipulações diversas, tão inversas ao evoluir de sociedade perfeita que s´ajeita contra corrente tão intensa, corporativismos de há tanto, instalados, seus interesses, neste País de meias verdades, com “lulus” ou cãezinhos de luxo bem tratados, com rabinhos a dar a dar!!!...

 

… sempre me foi difícil dobrar a cerviz, lamber cabedal de bota bem lustrosa, rir d´anedota mal contada, embevecer pelo PODER que brilha, rebrilha no OURO que salta, ressalta dos bolsos de quem se julga, pensando ter mais do que uma vida, tanta dor, tanta barriga!!!...

 

… sempre me contentei com o que tive, com o que tenho, sempre suei as estopinhas ganhando o que ganhei, servindo quem servi, trabalhando mais do que me davam porque entregava o que tinha, não tinha, dando… a quem não tinha NADA!!!...


… mas… a quem interessa isso, caio na asneira de sempre, falo de mim, como se fosse algo importante neste MUNDO em que m´encontro, grãozinho, pontinho na imensidão que se preza de ter opinião, sem vínculo, dependência, pressão, na idade das certezas quase absolutas, depois de muitas e muitas voltas, de muitas e muitas consultas, de muitas e muitas desilusões, de muitas e muitas VONTADES que pretendo concretizar em VERDADES para os que ainda não têm RAZÃO, tão dependentes que são!!!...

 

… enfim… não tendo RAZÃO no procedimento, lamento com mais lamento, apelação ao consenso, aos ajuizados que não somos, ao esclarecimento dos que se vão com mentirosos, ilusionistas, nas suas vestimentas, envoltórios, sorrisinhos assacanados, desvirtuados por indecências quando foram excelências, ponho, reponho por aqui o que me norteia, incendeia, persegue, atormenta, sonho que visualizo na SOCIEDADE que se vai fazendo, aos poucos, apesar de…


…sei que pouco ou NADA valho, sei que posso contribuir para um MUNDO melhor, sendo decente, digno comigo, com os outros, responsável, independente… SEMPRE!!!... Abraço do Sherpas!!!...

27
Mar09

... os bifes da... Rosinha!!!...

sherpas

… pecadilhos d´outrora que me vêm à memória, maleita de velho… que não evito, espevito, aceito, me dá satisfação, vivendo outra vez quando recordo, escrevo com mais ou menos detalhe, décadas passadas, pessoas já mortas, outras não!!!... Para os vivos como eu… participes e com menos anos na altura, que m´entendam, sorriam também porque ela passa, com ou sem desgraça, num repente q´é incómodo, sofrimento penoso, alegria por vezes!!!...

... composta por estes predicados, dias felizes, mais azarados, encontros de sonho… retumbâncias de medo, cataclismos que chocam, mortos, estropiados, sentimentos avulsos, perdas de vulto, diminutos no que somos, reduzidos até, à medida que o MUNDO pula, avança como bola colorida, mais cinzenta, tristonha naquilo que somos, naquilo que fazemos, naquilo que esperamos que seja, na mudança que desejamos com intensidade!!!...

 

… recuando… lá fui d´armas e bagagens a caminho da cidade que seria meu abrigo, por motivo de formação académica, ao longo de dois anitos, pelo menos!!!... O meu pai já tinha falado muito antes, como cumpridor da árdua tarefa de buscar o melhor para o filho do meio, que era eu… complicada criatura, quase ovelha negra da fornada que tinha!!!... Irmão mais velho… seguiria vida do “velhote” comerciante afinado, muito antes das grandes superfícies mastodônticas que floresceram por aí!!!...

... loja afreguesada… com muito movimento, de vila alentejana, vendendo de tudo um pouco, activo, criativo, todo um senhor!!!... Não o digo por ter sido meu pai… que em PAZ descanse, era mesmo assim, muito mais, creio!!!... A mais nova… era menina, mais acarinhada, cuidada com desvelo, educação a preceito, d´acordo!!!...

 

… deixou nome… algum rasto, nos que ainda recordam, amigo do amigo, negociante por excelência, cumpridor no trabalho q´era seu refúgio, alguma lavoura, pecuária também, aplicação duns tostões, satisfação que tinha, quando o lembro como pai exemplo, sorte que tive!!!...

 

… na carrinha Sinca que tinha… com um divã, algumas malas, depois de viagem de uma horita e piques, paragem em frente do antigo liceu da cidade, esforço combinado, ajuda d´alguém, subida d´escadas bastante inclinadas, arrumação, alguns conselhos, pagamento adiantado, apresentação à senhora q´era viúva, com dois filhos, um casal!!!...

... albergava estudantes, nos que m´incluí, como hóspedes mediante quantia q´era norma… fornecia alimentação!!!... Por lá fiquei, com mais dois… estudante do sétimo ano, para a minha idade e um criançola q´andava no terceiro ano!!!... Ia frequentar o primeiro ano do Magistério… futuro mestre-escola!!!...

 

… os dias passavam, passeando os livros, assistindo às aulas, conhecendo o burgo, frequentando café… sala d´estudo, de recreio quando jogava bilhar ou snooker, bilhar americano, tertúlias que se prolongavam, conversas à toa, algum petisquinho, imperiais d´então, girafas, quando maiores, passarinhos fritos, (… hoje, quase m´arrepio!!!...) iguarias várias, excessos cometidos, idade irresponsável!!!...

 

… recordo, com pena… alimentação deficitária nas refeições, à base d´empadões, alguns fritos, batataria, repetição do menu, desgosto dos instalados, maus desempenhos, palavras desnecessárias, gestos tomados, comida pela janela fora, lembrança do mais velho!!!... Participei… desgosto meu, torradas à noitinha, tapar buraquinhos d´estômagos sôfregos, não apaziguados, paciência da senhora!!!...

 

… com tempo… saímos de lá!!!... Fui parar a outra casa que recebia estudantes… mais um colega que, por acaso, era sobrinho dos utentes!!!... Casal com alguns anos… com filha única q´era professora do ensino primário numa freguesia próxima!!!... Para lá se deslocava na camioneta da Setubalense, levando almoço… passando o dia, todos os dias da semana!!!...

 

 ... ao princípio… sem problemas de maior, a coisa funcionava, alguma contenção nos gastos alimentares, refeições repetitivas, fugindo ao apetite desmesurado dos que abrigava, fazendo por ganhar algum da mensalidade que pagávamos!!!... A “nossa” vidinha… transcorria numa boa, café, Magistério, jogatanas de bilhar, estudo na rua, petisqueira quando podíamos, umas imperiais, namoricos d´improviso, sem compromisso, andando por ali, uma ida ao clube jogar matraquilhos, batota no jardim, conversadas sem fim nas tertúlias que tínhamos, algum apego pelo que fazíamos!!!...

 

… lá íamos passando o tempo, períodos com notas razoáveis, sem grandes entregas, fazendo o que não tinha feito na terra donde vim, vilarejo pequeno a cinquenta quilómetros dali!!!...

 

… durou… com alguns filmes que via no Crisfal, subidas à serra, livros lidos no jardim da Corredoura, uma vida à toa!!!... Numa noite, por batota caseira, entre colegas e amigos… chegámos a casa a altas horas, quase madrugada, a fominha era imensa, deu-nos para espreitar o frigorífico da senhora!!!... Deparámos com uns bifinhos… q´eram uma perfeição!!!... Não dissemos que não!!!...

 

… acordámos com o som estridente da dona da casa, vozear estonteante, zanga que s´avolumava… q´era uma vergonha, o almoço da filha, falta de tudo, já se não podia confiar em ninguém, o próprio sobrinho!!!... Encolhi-me, virei para o lado… descartei dali, responsabilidade do parente!!!... O colega, bom rapaz q´ainda é vivo, continua sendo… lá se desculpou, a Rosinha tinha ficado sem almoço!!!...

 

 ... algo engendrou a sua progenitora… depois de descarregar seus furores, arrazoados vários, merenda diferente para a filha que lá foi a caminho da aldeia onde trabalhava como professora do ensino primário!!!... Pecadilhos d´então… coisinhas poucas, em comparação, mais simples, complexidades reduzidas, outras vidas!!!... Sherpas!!!...

 

25
Mar09

... LIVRO de... RECLAMAÇÕES!!!...

sherpas

… temos obrigação de nos transformarmos num País a sério… pelo bem do cidadão comum, do que tem necessidades que s´acumulam, pelo desemprego, pela ignorância, desconhecimento do que nos pertence, pelo bem-estar dos verdadeiros portugueses, dos que sofrem consequências de “parolices” partidárias!!!... Especialmente dos que se convenceram que tudo o que se encontra por cá, a tal “coutada ou gamela” que tanto aponto, descrevo, avento quando me aborreço… tem dono que s´alterna, como mercearia ou taberna, sendo o nosso papel reduzido a simples clientela, altura d´eleição, pois então!!!...

 

… vai sendo tempo… d´exigirmos aquilo que nos pertence, contribuir com esforço e inventiva para o bem do País, cumprir regras, respeitar deveres, pagar impostos, denunciar erros, no verdadeiro papel que compete a qualquer um, cidadão com direitos e… quando não, LIVRO de RECLAMAÇÕES, outras instâncias, entidades diversas, sem clubite ou com clubite, fazer o que nos compete, meter o “bedelho”, ser inconvenientes com toda a gente, respeitar para sermos respeitados, incomodar, EXIGIR SEMPRE!!!...

 

… por nos acomodarmos… chegámos onde chegámos, demos trunfos demais a quem não os mereceu, alternativos confessos, no tal sentido no ESTADO, que subiram na vida, carreira espantosa, receitas d´espanto, riquezas esquisitas, não servindo, retirando proventos, saciando apetites à custa d´erário público, cometendo barbaridades com grave prejuízo para a “populaça sem raça” futebolística ou com fé, nos estádios, nos santuários e pouco mais, rogando outro destino, fazendo choradinho, aguentando “aventesmas”, sempre as mesmas ou com ligeiríssimas alterações, augurando ilusões, calando emoções, carregando culpas do que não fez porque não alterou, contestando com eficácia, sem lambarice doutros partidos, doutras agremiações, dignos participes ineficazes, por vezes, na democracia que se perverte todos os dias!!!...

 

… poderia dizer tudo, mais alguma coisa… não sendo “agitador de massas", longe de mim, pela idade, pela liberdade que muito prezo, pelo gosto que sinto quando escrevo, sentindo, esclarecendo, incitando contra interesses instalados, corporações que não desistem, galinfões que s´ascendem meteoricamente, pensando nas “medalhas”, nos dinheiros q´auferem, no clube a que pertencem, pertenceram SEMPRE, bem acomodados nos bons bocados que lhes destinaram, usufruindo como ninguém, não servindo o País, ludibriando, fazendo jogada q´inverta situação do situacionado, mais inclinado para quem o fez nascer, prejudicando TODOS!!!...

 

… lembro atitudes, palavras recentes d´excelsos… Procurador da Justiça com palavreado infeliz, alaranjado dos sete costados, lugarzinho no Céu durante uma eternidade e, porque farto, querendo ser substituído por outro da mesma cor, disse o que disse!!!... Apeno-me dele!!!… Por mim, ficaria riscado de todo, qualquer lugar público, rês que não interessa, passado à estória de vez, esquecimento integral para bem dos portugueses, de Portugal!!!...

 

… negócios d´arromba que… foram chumbados, por confronto ou razões que justificam ou não, imensidade deles perante negação do Presidente do AICEP, postos de trabalho que se não criaram, economia que se prejudicou, às moscas e sem fundamento, sobreiros que são umas dezenas apenas, cautelas que se não acautelam, acautelam demais, inclinação ou não, impedimentos vários com explicações nas televisões!!!...

 

… desconfio dos… “bons ofícios de tal excelência,” mais pr´á direita, menos para a esquerda, assim-assim, no CENTRÃO, em contramão, não desconfiando, não!!!... Interrogação que me ponho… quando oiço, quando leio, quando escrevo porque os que deveriam servir, quando indigitados, mais se servem, servindo amigos, colorações ou feições, descurando obrigações, sentidos pátrios de que falam e esquecem, porque sim!!!...

 

... somados os prejuízos, por partidarites, birras, diatribes… quanto equilíbrio proporcionariam a esta sociedade que não acerta, tão incerta no percurso, no desenvolvimento desarmonioso que ainda tem!!!... Abram os olhos, caramba, façam política, não sendo… obstaculizando os que se fartaram, ainda fartam às custas dos de sempre!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

 

22
Mar09

... espreitador do... MUNDO!!!...

sherpas

… gosto d´assomar à janela, espreitar o entorno, olhar para o céu, observar movimento na rua, fazer projecto enquanto espreito, este o meu jeito, indagar pelo vizinho, trocar conversa com quem passa, desejar boa jornada na minha, na tua casa, no meu, no teu País, afastar toda a desgraça, sorrir embevecido quando não passa nada contigo, comigo, com todos os que estão mais longe, ande lá por onde andar, esteja em casa, fora dela, dentro ou fora de portas… abertura que me permite, por mais q´evite, ser um Senhor do MUNDO q´espreita que disserta por tudo, por qualquer coisa, com esta minha conversa, por gosto tremendo q´assumo!!!...

 

… espreitador controverso, presença indesejada… há quem me considere assim, faço de conta que não noto continuando com este meu modo!!!... Disfarço, seguindo em frente… misturando-me, interessando-me quase sempre!!!... Olhos despertos, ouvidos abertos, cabecinha que pensa, nem sempre da melhor maneira… confesso, falho como tantos, sem descanso, sem apelo ou inclinação, faço por andar como ando, vertical na posição, impoluto no comportamento, sem qualquer tipo de sujeição, exigindo aos que não estão, na atitude, no gesto, no arbítrio, na falcatrua, na fuga, na fraude ou no roubo… mudança profunda, alteração, mais ascetas, contenção!!!...

 

… por incúria, sendo profanos… criaram problema bem grave, provocaram dano maior, entrave, lesando mundos e mundos, criaturas diversas, dispersas, mais vulneráveis, sem defesa, vítimas inocentes das diatribes movidas por ganância imensa, mal de sinecura, posição d´estalo, abertura, arrojos e mal cometimentos, sacando muitos proventos, insensatos, descabidos, fazendo todos os tratos dentro duma lei permissiva, intensiva, não abrangente, xilofagia desenfreada, qual térmita que rói madeira, destruindo lares, destruindo casas, arruinando sociedade debilitada fazendo do TODO um… NADA !!!...

 

… consequência terrível s´abateu sobre quem sofre, não comeu, insegurança q´avança, precariedade que não pára, desemprego que surge, que mata, alimento que falha, responsabilidade que não s´atalha, líderes que se mantêm, políticas para quem as tem, dando esmola a quem não tem!!!... Fruta do tempo… não da CRISE, sem distinção na situação profissional de quem a tinha, insegurança, espada pendente sempre presente!!!... Calha a mim… calha a ti, numa democratização tão global, indiferente, vai dizimando, vai alterando o instituído!!!...

 

… já alguém falou… há uns dias atrás, questão de retrocesso no procedimento, algum puritanismo que veio à superfície, desvalorizando excessos cometidos, augurando regresso do que acabou, fase que s´irá ultrapassar, como tantas outras, rematava com uma certa dose de optimismo!!!...

 

… porque… convencido do que dizia, com a queda do Muro o socialismo volatilizou-se, não volta!!!... O capitalismo… bem, é diferente, tem destas coisas, sempre teve!!!...

 

… quantas prédicas destas… ouvimos, quando atentos a “experts” comentadores da nossa praça, com raça, prestígio, curadores de TUDO, quando s´avaliam, tentando induzir certezas tão incertas, obscuras ainda!!!... Sempre disse… mantenho, sendo um observador q´espreita a rua onde vive através da janela, logo pela manhã, que s´interessa pela vida do vizinho, do passante, do habitante do meu País, dos Europeus como eu, dos humanos de todo o MUNDO, fazendo parte, sendo insignificante, preocupado por esta situação preocupante que, vendo os estragos provocados, a sua abrangência, afirmo como sempre afirmei NUNCA MAIS será como DANTES, a avalanche vem pela encosta abaixo, ainda agora começou, irá provocar danos irreversíveis, já está provocando!!!...

 

 

... não é pura, simplista postura de regimes políticos, socialismos ou capitalismos, esquerdas ou direitas… foi INCÚRIA de quem, ao longo dos TEMPOS, não conseguiu aprender com os próprios ERROS, não corrigiu, teimou, foi em frente, teima, ainda pretende continuar, apesar de…  Temo pelos vindouros… sem futuro, mui incerto, nuvens negras e densas!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

 

21
Mar09

... viv´ó.... Magalhães!!!...

sherpas

… vivemos um Mundo diferente!!!... A informação jorra livremente por janela mais abrangente, sem peias, amarras de patrão controleiro, correntes pesadas q´arrastam jornalistas ao serviço, sem viço, empolando opinião de quem lhes dá dinheiro, guardando maneira diferente de ver, ostracizados, prostituídos “intelectualmente” como dizia o “number one”… me parece!!!...

 

... ao alcance de todos… a digna e mui nobre arte de comunicar, sabendo escrever ou não, fazendo um pequeno esforço, sem falta de decoro, com respeito, ao mesmo nível de todos, sem distinção de fortuna, bens pessoais, dando a ler, lendo, aproximando, derrubando velhas bandeiras, caixinhas que foram avanço, ultrapassadas, quase fechadas, sem “share” justificativo, daqui por uns tempos!!!...

 

… longe vão os tempos do quarto (???...) PODER quando se julgava, cantava aos ventos, agora na fase mais negra, quase sem PODER algum, embora se tente aliar ao “adversário” mais feroz que o controla, destronando implacavelmente o que se considerava INFORMAÇÃO  (com)FORMAÇÃO, com inclinação, indiferente!!!... Ai NET dos meus cuidados… com “reviranços” provocados, tantos e tantos desempregados nos média do passado!!!...

 

… s´interessa…. torna-se imensa, sucesso garantido, se não, tal como já se fazia com a televisão, muda-se de sítio, continua-se mas não se apaga porque nos toca, nos agarra!!!... Passámos a ser participativos… parte do “problema” com voz activa, intervenientes, contentes, descontentes!!!... Feroz defensor desta abrangência… descurando-a nos serviços, gostando de ir ao local, ainda, ser atendido por pessoal competente, resguardando empregos de quem m´atende, favorável e recomendo!!!...

 

… porque, meus caros, mais burilados, menos burilados, mais trabalhados, curtos ou extensos, mais rudimentares na feitura, com ou sem  defeito, mais populares, atractivos ou ao invés dos que aprofundam, indo ao fundo, fazendo plágio, mostrando bonitos “redondeios”, conhecimento de clássicos nossos, mascarando o que são, tornando-se pesados, abstractos, líricos pomposos, escritores de pena complexa, mais fechada do que aberta, os hábeis, distintos prosadores e jornais, têm os dias contados, não vendem, não são lidos, colocados de lado com enfado porque… comunicação é parte daquilo que se produz, quando se comunica com eficácia, muito além da escrita bonita, da citação acertada, mais dada do que vendida, partilha do que se tem, do que se não tem!!!...

 

… NOVIDADE que… nos inebria, ser lidos, dar a ler, sem sermos bichos caretas, tão normais como os mais, como os menos!!!... Tal e qual!!!...

 

… dou-lhes valor, continuam sendo o que se fizeram, o que sempre foram, intelectuais com provas dadas, articulados que são perfeição!!!... Acumulados que não tentam, afastam como o DIABO da CRUZ… opinião de simples mortal, incapaz de discernir, nos encruzilhados que produzem, algo de proveito, rentável, atractivo, interessante, provocante!!!...

 

… doa a quem doer, daqui para diante… quem cativa, com escrita relativa, sem conhecimentos de sobra, suficientes, vivências que tocam a todos, sem influências, espírito aberto, alguma inventiva, criatividade no que vai fazendo, despretenciosamente, com acutilância ou sarcasmo no momento, incómodo para os acomodados, confrontando ou sem confronto, colocando o dedo na ferida, displicentemente, como quem não quer, com algum ritmo, persistência, tem proveito, dá proveito, possibilita o que se pretende, chamuscar, encaminhar, esclarecer quem lê, agitando a malta, fazendo andar o impávido, o sereno que, convencido do seu valor, no assento etéreo aonde se guindou, queda parado ou morto porque se finou!!!...

 

… se não tiver leitor… não acaba o Mundo, continua na sua, vai desfiando contas do seu rosário, vai aliviando o que encheu ao longo de toda uma vida, vai tendo saída, sentindo o saco mais vazio, desviando do entorno, desligando do que lhe tentam vender ou dar de barato, lendo o que mais lhe convém, fazendo juízo, sem prejuízo próprio ou alheio, adquirindo conhecimento a esmo, formando-se como ser, como humano, sendo diferente da carneirada que s´aglomera junto a gamela, tão diferente de cão satisfeito preso a trela, de burro ruidoso, quando zurra, bem albardado ou não… não contendo, não fazendo parte d´agremiação que o prenda, sustenha, obrigue, abrigue, proteja de qualquer espécie d´agitação, intempérie, sendo ele mesmo, como gosta, como sente, como gente!!!...

 

… orgulhosamente só???... Claro que não… acompanhado consigo próprio, com pensamentos, conjecturas que o inundam, algumas diabruras inocentes, chacotas, sátiras, impertinências, sacudidelas, cuspos que s´atiram pr´ó ar, na horizontal, ainda assim não caia em cima d´alguém, com desdém, como afronta contra quem tão malbaratou o que foi nosso, o colectivo, como grito, como revolta pela afronta cometida!!!...

 

… vivemos um MUNDO diferente!!!... Possibilidades imensas d´escrever o que se pensa, d´imaginar o que melhor nos agradar, considerar, considerando, opinar a nosso belo prazer, d´usar aquilo que se tem em cima dos ombros, de ser indivíduo completo e repleto… sem mais ninguém a azucrinar o sentido, introspectivo, fazendo juízos, dando valores, fazendo valer, sendo um VOTO útil, participativo, sem “antes pelo contrário”, sem “p´rós p´rós”, sem “contras e contras”, sem “vices e vices”, sem “versas e versas”, sem “frentes a frentes”, sem  “lados a lados” sem outras conversas, à solta ou presas a um ideário, dogmas d´alguns, sem escolhas também, impropérios de muitos, ganâncias duns poucos!!!...

 

 

... com PC e NET…um SENHOR muito melhor, interventivo, novidade, sonho, utopia, desejo tão forte, maior do que a morte!!!... OPINANDO… também, mandando-os à “fava”, como eles nos mandam quando nos dão “ração”, nos consideram “ASNOS”!!!...

 

… depende de qualquer… juntar-se a esta torrente, juntar-se a todos, não sendo sonso, não sendo louco, virando o País, virando o GLOBO, aproveitando o que tem, como todos, deixando de ser NINGUÉM!!!... Sherpas!!!...

17
Mar09

... calçada... à portuguesa!!!...

sherpas

... pedrinhas da calçada, umas brancas, outras pretas, arrumadinhas a preceito, buraquinhos que vão fazendo, areia como acomodação, pancadinhas com afeição, pedreiro diligente escolhendo faces mais certas, encostando-as como estão, dedicação na arte, na dispersão, à portuguesa, a calçada, tão conhecida, um encanto, um intento


... mensagens q´elas nos dão, quando as pisamos, de cabeça baixa, olhos no chão, tudo s´enfeita, s´encaixa, quase descuidados, pensamentos incertos, indo ali, não estando lá, por outros lados, preocupação, com problemas de coração, amado que bem deseja, que não vê, que não beija, q´ambiciona com emoção


... braços nos teus, corpos tão juntos, outros recalques, diferentes rumos, objectivos que não combinam, não afinam, desatinam


... calcando, quase em segredo, tão volátil no pensamento, contando tostões na bolsa, enrascada d´arcaboiço, subindo o peito, com medo, numa lentidão pasmosa, naquela tarde formosa, ainda agora, contestando conta, pagamento, fazendo malabarismos incríveis, números que decrescem, não remíveis, situação aflita que tem, não olhando, não vendo nada, ninguém


...quase queda estática, olhar nas pedras da calçada, caravela que se destaca, mar de pedra, mar de prata, aves que rodopiam ali quietas, bem paradas, naquelas pedras talhadas, num confronto, num desafio, numa arte que se vai pisando, trabalho apurado, contrastante, confusão em catadupa, amor que a vai deixando, contas presas por um fio, vai andando, cravando seus olhos no chão, algum regozijo, conformação


destempero momentâneo, dádiva de quem fez com esmero, dispersão, consolação, naquela bonita calçada, preocupações que deram nada, amanhã, dia diferente, outra luta, outra dimensão no corpo que paga tudo, tendo amado como trunfo, na vida triste de puta, quando não tem, s´afunda, quando tem, dona do MUNDO, olhando... as pedrinhas do chão!!!... Sherpas!!!...

16
Mar09

... "erectus" - "habilis" - "sapiens" !!!...

sherpas

... não gostaria d´arcar com tal responsabilidade, nem pensar, dum possível refazamento do MUNDO, disto tudo que me seduz, me conforta, m´afronta e incomoda, me diminui e revolta, m´engrandece quando me sinto concorde, grato pela existência que tenho, m´embeveço perante obra d´espanto, espírito que redunda em comunhão universal, ruído que se torna melodia q´embala, acalma, visão tão doce, colorida, harmonia equilibrada, discussão sensata na busca de solução mais proveitosa para todos, gentes com créditos, dignas por valores, éticas no proceder, sem dissabores, sem ganâncias, sem trapaças já feitas ou por fazer, mantendo-as lá no alto, sem desconfiar, idolatrando quase sem me sujeitar de todo, pelo que sou, individualidade q´ostento, gosto de sentir, dando e mostrando tal como sou, falhas e exemplos, falho como tantos, mais um!!!...


... não... não gostaria d´arcar com tal responsabilidade, nem pensar, dum “possível refazamento do MUNDO”!!!...


... voltando ao início, muito antes de sermos... um princípio, ser esquisito, medroso, não erectus, refugiado em buracos, no alto d´arvoredo espesso, receoso, com medo de tanta grandeza que não entendia, sofrendo agruras, comendo raízes, folhas, bagas, aguentando intempéries no corpo peludo e nu, aconchegado com outros iguais, animais, sem menos, sem mais... indefeso perante garras, perante dentes tão grandes, perante forças descomunais, perante tamanhos d´espanto, ínfimo no que era, sendo o que foi!!!...

 

... posição que s´alterou... olhando mais alto, sobre dois pés, duas pernas abertas, inseguras, ainda, usando pedras com mão que possuía habilidade rara, polegar que facilitava, carcaças espalhadas pelo solo, vendo o efeito, encontrando saída no prolongamento que conseguia no enfrentamento com outros, mais esperto, mais ousado, sobrepondo-se, mais forte do que antes, “habilis”, construindo com pedras, com paus, com ossos, gregário, cioso do grupo!!!...


... não... não gostaria d´arcar com tal responsabilidade, nem pensar, dum “possível refazamento do MUNDO”!!!...


... ganharam a habilidade de... matar, defendendo, atacando, fugindo, escondendo, sendo mais capazes na fortaleza encontrada, progredindo, chacinando mais e mais, provando e comendo numa dieta q´alteraram, subjugando, impondo na astúcia que lhes vinha, toque que os distinguia da maioria dos outros seres, evoluindo, mais sedentários, construindo, semeando, pastoreando, acumulando para épocas mais escassas o que lhes sobrava, relacionando com grupos mais próximos, trocando produtos, carnes, sementes, peles, ferramentas rudimentares, aliando na defesa comum, aliando no ataque premeditado, procriando, procriando e aumentando a olhos vistos, sobrevivência perante o desconhecido, mais conhecido, observando, deduzindo, concluindo, assentando arraiais, construindo abrigos mais seguros, mais agradáveis!!!...


... não... não gostaria d´arcar com tal responsabilidade, nem pensar, dum “possível refazamento do MUNDO”!!!...


... surgiu o ter... com ele, o querer, com ele, a supremacia, com ele, o PODER, com ele, as distensões, as invejas, as ilusões, as ambições, os territórios, a distinção entre quem, entre ninguém, a vontade de ir, conhecer, de conquistar, de dominar tudo e todos!!!... Enganos!!!... Sem fundamento esta minha pretensão, olhando para trás, avaliando sem julgar, deitando abaixo todos os ídolos, todos os recessos que nos ligam a conquistadores heróicos, aventureiros, exploradores antigos, bem remotos, escritos que nos chegaram, cantando todas as glórias passadas, impérios de trapo no pé, feras incomensuráveis, façanhas e mortandades, estratégias bem gravadas na pedra, na folha, na pele, no barro, na obra que se levantou, perdurou, encantou!!!...

 

... moldados nestes valores, enraivecidos... tal como os primeiros, continuámos matando sob falsos argumentos, pisando mais fracos, mais débeis, mais vulneráveis, calcando com gosto, uns contra os outros, quase em família, em casa d´outros bem longe, mais perto, indiferente!!!... Enaltecendo os mais hábeis, escribas de então, escribas d´agora... fizeram a história, contaram-na, recontaram-na, vincaram-na bem na nossa memória, fizeram-nos como somos... monstros, às vezes!!!...


... não... não gostaria d´arcar com tal responsabilidade, nem pensar, dum “possível refazamento do MUNDO”!!!...


... longe de tentar, sequer... estudo antropológico da HUMANIDADE, pensando no gesto, pensando no dedo, na posição erecta do ser, na habilidade do mesmo, na sapiência adquirida, acumulada, repetida, no engrandecimento do que nos deveria envergonhar, dos erros cometidos, na obra que descreve, enaltece um feito, um roubo tremendo, no engano do voluntarioso sobre o mais néscio, inocente q´aguenta, atrocidades tão grandes, imponência d´excelsos, de confissões, de credos, d´étnias diversas, ganâncias de medo, luxuriantes desgarrados, tristes bocados, intervalos degradantes de vidas tão curtas, nos Deuses que não são, nos filhos da puta, nas agremiações também, desejos d´alguns, ambições duns tantos, mesquinhez que confundo, pequenez que m´afronta quando a vontade desponta nos escritos que faço sobre isto, sobre aquilo, refazendo TUDO se possível me fora, arcando com o MUNDO, tarefa tão grande, vergonha que tenho!!!...

 

... enfim... desgarramentos na errância d´espírito vadio que m´assola, “portento” pequeno me sinto, perante...


... pensando no dedo... sinto temor, quando penso na direcção errada, no calcamento do botão, na eclosão do cogumelo gigante, continuidade da triste realidade, irracionalidade q´arruina, desfazendo num instante HUMANIDADE degradante, início do fim, era de sempre, num gesto, numa ira, numa injúria, numa defesa, num ataque de surpresa, rarefacção do que nunca foi perfeito, “erectus” sem jeito, “habilis” inútil, “sapiens” defeito!!!... Sherpas!!!...

 

15
Mar09

... nem velho... nem velha!!!...

sherpas

... sem nada de concreto, palpável, visível no imediato... sem destino certo, repassando imagens mais recentes do que nos tentam servir, como manjar apetecível na caixinha dos engodos, música intragável, repetitiva, pasmosa, esparramada criatura no lugar onde está sentada, com displicência, algum enfado, mais velha do que velho, pelo aspecto, pela hesitação... pelo titubeio com que vai expelindo contraditório imeritório, vacilação de quem diz que sim, de quem diz que não, sem substância alguma, base em que se firma quando não afirma, difícil a defecção ou apostasia só... porque não!!!...


... quiçá repleção por abarrotamento... não é de ferro, tenta impor o que quer, desdenhando, fazendo cara feia, doença sem panaceia, mal sem cura que jura, que rejeita, apesar d´algum jeito quando, no papel, resenha seus interiores nas crónicas que produz, deleite de quem induz, alvores, contraluz, quadros pletóricos no aceso do que se desenha, sanguinolentos/sanguinários nos arroubos produzidos, encharcados na fantasia que se torna carnificina loquaz, de fino trato, efeito tremendo no pensamento de quem lê, algum sorriso, belos textos que são farpas agudas, em riste, na maledicência de momento, casquinantes, contundentes no sarcasmo utilizado, conhecimento disperso que semeia com arte, desafio como contraste, um “must” na alta roda do devaneio quando se alteia quem sobressai nesta e noutras práticas do redondeio, machucando, fazendo de conta que não!!!...


... pois é, como representante da populaça em assembleia, por incúria, ruim desempenho, logo abjura... em certa altura do percurso, retrai, desconchava, renuncia, oculta sua mais valia que, em presença, não desafia, reduz, esboroa num retrocesso que s´entende, falta de jeito, senador que não nasceu para senado, feitor de textos controversos, bagagem que se não discute, entrosamento que se não adequa, não passa despercebido, como grito, como revolta que solta, larga, foge, recolhe a aposentos em que se sente melhor, aliviado!!!...


... não fui “fã”... não consigo ser fiel seguidor de quem se notabiliza por escritas acutilantes, maravilhas do palavreado, mesmo apreciando, louvando quem o faz, como tantos, como qualquer simples rapaz quando se propõe, realiza maravilha na composição de texto, sobre qualquer pretexto, sobre qualquer situação, pertencentes que somos a este recanto delicioso do lírico, do improviso, do composto, com paciência, algum jeito, a preceito, com vontade, recreação, também conseguimos retirar da escrita alguma emoção, boa sensação, fruta da boa, descrevendo o que nos preenche, não retendo, borbotando sem freio sobre o que nos antoja, sobre o que nos revolta, sobre o que nos satisfaz!!!...


... somos hábeis no verbo... verborreicos eficazes, desde que virados para isso, artistas no trato, artistas nos feitos, artistas nos convencimentos... a história fala por nós, aquando das andanças pelas sete partidas do Mundo, aquando do entrosamento com todos os povos, misturando ou fazendo de conta!!!...


... ainda agora no desentendimento pertinaz, ineficaz que ostentamos quando nos enfrentamentos com todos, por todos, com tudo, por tudo, por nada, comentando, desdenhando, revirando e afirmando barbaridades, descuidos!!!... Não há quem... nos leve a palma, afirmo-o convictamente, mais ainda em ano d´eleições que se multiplicam, alçando portentos, enganos, inventos, desculpando chacinas, concluios, roubos, massacrando descuidos!!!...


... por cá m´arrasto... simples mortal, escancarando meus olhos d´espanto, ouvindo o que não quero, fazendo o que me desgosta, desligando, desligando, por falta d´interesse, perante o que não entendo!!!... Hábil artista na escrita, desastre parlamentar... comentador esparramado numa cadeira, nem velho, nem velha, desastre assumido numa caixinha de maldizer constante, tão degradante criatura que se não cura, insiste!!!... Enfim... como “soi” dizer, cada um c´a sua, ele ou ela c´a dela, c´a dele!!!... Sherpas!!!...

14
Mar09

... às "aranhas" por cá... por lá, também!!!...

sherpas

... foi uma grande manifestação, foi uma grande agitação, foi um grande descontentamento, foi uma grande marcha de desagrado por políticas praticadas, por CRISE externa que nos afecta, por GOVERNANÇA que descura o mais importante em qualquer democracia, cidadãos mais débeis, mais vulneráveis aos efeitos perniciosos que nos desiludem, nos fazem gritar, por enquanto!!!...


... houve comentadores, políticos ou independentes, com inclinação ou não... antigos “artistas” destas práticas tão nobres da República Democrática que, dando maior importância ou não tanto, concordaram, deram o braço a torcer, a cidade que é capital recrudesceu ou regurgitou raiva e revolta por tudo quanto foi sítio, caudal imenso vindo de todo o País, sob a batuta da CGTP... deu vazão ao que lá vai por dentro, ao longo da jornada!!!...


... autocarros e autocarros encarregaram-se d´arrebanhar o pessoal, sindicalistas da praça, alinhados com partido conhecido, cumpriram tarefa que lhes compete, compuseram bandeiras, dísticos, fraseologia adequada... soou bem alto uma barulheira concertada, nos apitos com ritmo, nos apupos direccionados, nos bonecos jocosos, nos sorrisos alargados, na campanha conseguida, no abanão que se deu!!!...


... mostraram, qual batuque que s´adensa em altura de “ronco” africano... um desagrado que impressionou o mais pintado, situação insustentável de quem sempre esperou mais do lhe deram, em vão!!!... Não fui, assisti... impressionei-me pela mobilização conseguida, pela oposição dum sindicato, como outros, a um GOVERNO, coisa inaudita!!!... Reconheci, mais uma vez... o vazio de quem s´opõe como partido, à direita, à esquerda, nos extremos, alternativas que não são solução, palavreados sem expressão, populismos, demagogias constantes perante quem, apesar dos fracos resultados, vai conseguindo fazer alguma coisa pelo cantinho da desesperança, mais agravada pela situação internacional!!!...


... claro que o mal é geral!!!... É evidente que o que se passa cá... também acontece em toda a parte, facto mais que seguro, certeza absoluta, labirinto em que nos encontramos, falta de rumo em qualquer bloco deste CARNAVAL para onde nos conduziram, sistemas que faliram, socialismo, neoliberalismo!!!...


... sistemas que s´atropelam, desadequados, um q´ainda resiste em Países que não são exemplos, vidas tão tristes, liberdades que não existem... outro, em estertor agonizante teimando em se manter nas mãos dos de sempre, capitalistas que vão perdendo dinheiros com fartura, q´ainda flutuam, sem crédito das massas, desconfiança q´alastra, augúrios da desgraça na boca de comentadores mais reais, mais concretos, mais pessimistas!!!... Alguma desvalorização... perante manifestação doméstica, agitação, descontentamento permanentes em casa de parceiros, notícias, descrença nos que não sabem o caminho, andam perdidos, confusos, reuniões constantes sem entendimento, sem solução!!!... Uma que acaba... outra que começa, má gerência dos dinheiros de todos, líderes sem préstimo, navegação que é tragédia, tempo incerto por aqui, tão perto, lá longe, um deserto de ideias, vazio completo!!!...


... estamos nisto... com paninhos quentes, alguma comiseração, aceitação daquilo que temos, o tal mal menor, efervescentes, raivosos, culpas dos que estão, recuperação dos que já não são, SENDO!!!...

 

... por mim... apesar do desemprego, do fechamento d´empresas, falidas ou em lay off, deslocalizadas, fraudulentas, ganâncias que persistem, não enaltecendo, homem como os outros, no contexto actual em Portugal, apostando nas obras públicas, pequenas, grandes, ajudando os mais carentes, as outras gentes, fazendo pagar os que sempre ganharam, ganham ainda, produtores aparentes de riqueza que gera emprego, cantilena que não cola, começando por baixo, mantendo o que está, não nacionalizando em geral, regulando, exigindo, nacionalizando alguns bancos, deixando falir outros, empresas imprestáveis, criando esperança, dando conhecimento, sendo solidários, mais tolerantes, não ligando aos responsáveis, com tempo, nova legislatura para o que se entrega, apura, ao ritmo dos outros, lá chegaremos, conseguiremos na certa, num meio termo a sério, social-democracia no cerne, em Bruxelas, no País também!!!...


... minha aposta... mudança q´entendo, única saída!!!... O resto... barulho, com festa, amostragem na rua, descontentamento que se sente, sacrifício bem grande, ultrapassagem q´espero!!!... Criativos, como sempre... antes com revolução de CRAVOS esperançosos, agora com enfrentamentos na rua, nobre, digna missão da OPOSIÇÃO entregue a sindicatos, a estação de televisão!!!... Só cá!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

 

13
Mar09

... até que... a "morte" os separe???...

sherpas

... contribuí, com o meu esforço pessoal e na altura própria, para o bem de seres humanos, fui produtivo enquanto trabalhador no activo!!!... Mais missão e ensinamento do que esforço físico que dispendia!!!... Pela polivalência envolvida, pau para toda a colher, quando professor primeiro ou primário!!!... Como contrapartida, salário reduzido que me davam!!!... Ensinava tudo e mais alguma coisa, primeiras ferramentas que contribuiam para a formação integral da criança que me entregavam, quase sempre com as palavras que já eram norma “professor, só lhe quero a pele” ainda em altura da palmatória!!!...


... as turmas eram extensas, as carteiras desconformes, os vencimentos reduzidos, os programas enormes, a sociedade era de pedra, tal como o papel, de pedra era o lápis ou esferográfica, ainda quando a caneta com aparo mergulhava num tinteiro de porcelana, dando origem a borrão incomodativo, quando s´usava uma pele de borrego como apagador do giz que s´utilizava no quadro negro, livro aberto, tempo do ponteiro da cana da India, com várias funções, admito, do cuspinho e do pedaço de pano com que se limpavam os arabescos na ardósia, do calção curto nas crianças, dos pés descalços de quase todos, dos “absurdos” que se cometiam!!!...


... lembro as contas a perder de vista, todas as provas e mais algumas, problemas com várias interpretações, tabuadas memorizadas, papagueios ritmados, história dos quatro reinados, geografia abrangente, leitura fluida e corrente, escrita como perfeição, ciências naturais do corpo, das plantas, dos animais, com exames no terceiro e no quarto anos realizados por júris que se deslocavam doutras escolas, quase todas do plano dos centenários, rudes, agrestes, rústicas e pesadas!!!...


... anos de formação para a maioria da população, uma quarta classe bem feita, com diploma e fotografia era um atestado de valia... naqueles tempos!!!... As coisas evoluiram, modificaram os procedimentos em relação aos alunos, a sociedade tornou-se mais permissiva, outros valores surgiram, utensílios que se deitaram fora, os velhos compêndios, livros únicos, foram-se colorindo e variando, maior oferta, negócio rendoso, o velho mestre-escola foi-se actualizando, servindo com brio e profissionalismo, sendo mestre, sendo exemplo, praticando uma missão, um trabalho, respeitando e sendo respeitado!!!...


... actualizando sempre, acompanhando os tempos, inclusive nos vencimentos, na reforma das práticas docentes que s´iniciou, que continua, pelos vistos, praticando o meu trabalho, tarefa que fazia com gosto... não físico, sendo também, continuando “pau para toda a colher” vendo transformar os programas em “elásticos” porque mais curtos mas que se podiam esticar, consoante gosto de quem os interpretava, obtendo resultados, regando jardim, vendo-o viçoso, forte de tal modo que, quando os entregava para outro grau, o “ciclo” não necessitavam muito de se esforçar porque o que lhes ensinavam, já sabiam!!!...


... satisfação que me preenchia quando... passados anos, tomava conhecimento dos êxitos obtidos pelos que me foram entregues no “primário” ou primeiro ano de vida escolar!!!... Como tudo... fui envelhecendo, chegou a altura, arrumei as botas e parti, com sentimento redobrado de dever cumprido, para a situação de reforma, não, sem antes, ter tomado contacto com computadores, inciar, iniciando ainda alguns discentes nesta portentosa valência, conhecimento mais fácil, futuro promissor, tempo tão diferente dos meus primeiros passos numa profissão que realizei, gostei... enquanto trabalhei!!!...


... não me sinto arrumado, faço o que gosto... com gosto, escrevo como gosto, delicio-me com algumas coisas que vou lendo, tento brincar com as palavras, amigas do peito, amigas de sempre, zelo, à minha maneira, pelo cadinho que me pertence, conquistado a duras penas, critico e sempre criticarei aproveitadores dos trabalhos dos outros, velhos e encarquilhados que estão agarrados, quando babosos e deslumbrados com eles próprios, tentando impor ideias, comportamentos, acumuladores d´impérios piramidais que, por capitais, se reduzem e tentam confundir, impeditivos do que é natural, tal como o caudal dum rio, barragem ou paredão que... não interrompe, não, faz parar a água por momentos, depois vai por aí buscando e abrindo caminho, sem qualquer tipo de contenção!!!...


... lembro políticos que deveriam estar arrumados.... praticando a nobre arte da pesca ou da caça, escrevendo livros d´encanto, com ou sem memórias, lembro velhíssimos empresários que, donos de tudo e de muitos, julgam que não acaba, reconheço parasitas de regime, açambarcadores de milhões, indevidamente, não exalto redutores d´ideias... mesmo nos cargos mais elevados, contesto-os, não os respeito, acumuladores do que poderiam dividir pelos mais necessitados, lembro teias que tentam atirar para mentes mais jovens e lamento-os profundamente!!!...


... cada galo com seu poleiro, a tempo inteiro, na hora certa, mente desperta!!!... Quando “caducos”... arredados com dignidade, dando lugar a outros, não tentando marcar posições, reformados ou aposentados, se possível, mais calados ou resmungando, como eu, opinando, opinando, deixando fluir com normalidade, sem ofensas ou impedimentos!!!...

 

... os que foram “vedetas”... deixam de ser, mais tarde, mais cedo!!!... Há que aceitar o que é natural!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

12
Mar09

... sonda... que desponta na TERRA???...

sherpas

... a sonda Kepler foi enviada, esta sexta-feira (dia 6)... para o espaço, em busca de planetas semelhantes à Terra neste UNIVERSO tão grande, grãozinho d´areia que somos, pergunta constante que temos, indecisão que nos persegue, atormenta!!!... Seremos os únicos... não seremos???... Haverá hipótese d´habitabilidade para os que, por cá... já vão sobrando???... Notícia vinda da NASA... esforço permanente que faz, resposta que ainda não teve, exoplanetas noutras estrelas, girando em volta de centenas de milhar, pequenas e frias ou grandes e mais candentes do que o nosso SOL, na Via Láctea que s´explana, mistério que nos faz pensar!!!...


... lá foi, acoplada ao foguete espacial Delta II, com destino bem determinado... entrando em órbitra inicial a 185 quilómetros da Terra, iniciando outra bem diferente, logo após activação dos seus motores para fazer caminho diferente em volta do Sol, por aí!!!... Iluminou os céus de Cabo Canaveral... deixando esperança!!!... Mais tarde... alguns vestígios transmitidos com absoluta definição, através de câmaras precisas, com mais de 95 megapixels de resolução!!!...


... encontrar um “calhau” rochoso que albergue condições de vida biológica, água, atmosfera apropriada, refúgio do que pretendemos... alargamento pelo desconhecido, resposta a tantas perguntas, concretização do ficcional, satisfação dos investimentos enormes na corrida que s´iniciou há uns tempos!!!... Missão de três anitos e meio... para além do Sistema Solar!!!...


... passados dois meses e meio... passará a enviar informação para os cientistas que deram conferência d´imprensa, que compararam árdua tarefa a mosquito que se cruza com luz intensa d´automóvel, oscilações que detecta quando planeta passa em frente do seu Sol, como descobrir uma pulga nessa mesma LUZ!!!...


... somos assim... não nos conhecendo, como não nos conhecemos, UNIVERSO de gentes, MUNDOS tão intensos, pequeninos e frios, grandes e candentes, partimos para outra na ambição desmedida que nos norteia, maiores do que nós próprios, com intenção de nos expandirmos, repetição d´outras aventuras!!!... Quantas incógnitas se decifrariam, quantas complexidades se resolveriam, quanta perfeição atingiríamos, quanta perversão recriaríamos!!!... Em caso extremo... com pequeníssimas probalidades de sobrevivência, havendo, certamente nos desfazíamos do que nos incomoda, que sobra, lixos e tralhas, restos perigosos, humanos que não prestam!!!...

 

... paraíso ou maravilha... d´armas e bagagens, partiriam os que podem, deixando para trás tudo o que fizeram, desfazendo, malbaratando!!!... Que vai sobrando... que estamos pendentes de malévolos e doentes, líderes que desmandam e não abdicam do que pode causar catástrofe final, apesar de gritos e injúrias dos que se não contêm, é um facto que nos leva a buscar, intensamente, outra saída, um recomeço, um abrigo bem longe deste barco que se vai transformando num "fardo" imprevisível!!!...


... ao alcance de nós todos, na nossa Galáxia, no nosso Sistema, bem perto do Sol que nos ilumina ainda, no respeito mútuo, compreensão dos que não são, dos que são, dos que têm, dos que nada têm, dos que matam e trucidam, dos que conduzem e induzem, dos comprometidos, responsáveis bastantes das vidas tão curtas, tão duras, cruentas, equidade verdadeira, sem vertigens, sem fronteiras, nos MUNDOS diversos que somos, mantemos, nos Deuses que tememos, religiões q´ofuscam, ignorância q´avassala... sem esperança, com sonhos, imaginação tão fértil, sondas que buscam terras lá longe, esquecendo este q´habitamos, quantos enganos!!!...

 

... exoplanetas q´existem, probabilidades enormes, escapatória dos que podem, sendo diferentes, martírios de muitos, prisão eficaz, caixote do lixo, despejo do que sobra, creio que podemos inverter o caminho, buscando com afinco outro destino, continuidade da HUMANIDADE!!!...


... aprender, primeiro... a conhecer o que somos, equilibrar o que temos, não fazendo o que fazemos, como fazemos!!!...  Sejamos decentes, pacíficos na TERRA, conhecimento tão grande, oportunidade a TODOS, tão dignos... irmãos!!!... Precavermos para sermos... o que não somos, naquilo que temos!!!... Depois... só depois, partamos para OUTRA!!!... Sherpas!!!...

11
Mar09

... sobe e... desce, com "injecções"!!!...

sherpas

... um dia em cheio para quem aplica na BOLSA... ontem, funcionou de novo, subiu e deu ganhos por todo o lado, algum alívio, esperança balofa de quem ainda acredita, o rico ficou mais rico, o emprego não ressurgiu, manteve-se, agravou-se um pouco mais!!!...

 

... a dúvida não se dissipou, alguns sorrisos beatíficos para os que, numa manobra inusitada, retiraram biliões e biliões aos que não tiveram nada com fraudes, com burlas, com lixos tóxicos/mentiras, com guerras/destruições, com roubos/escondimentos em offshores por todo o Globo!!!... Escancararam a boca, produziram “berro” d´alívio/satisfação, esfregaram mão, de consciência tranquila, lá vão na certeza que ainda funciona o método que adoptaram, desequilíbrio tremendo entre os que muito têm, os que nada têm!!!...


... pagando duma maneira ou doutra, através d´habilidades anteriores, duma GUERRA que se arranja, despedimentos em barda, migalhas que se distribuem por quem tudo perde, sob forma de subsídio, esmolinha na hora, algumas vítimas de brincar, promessas que brotam como água pútrida da fonte, encruzilhada d´engodo q´é para suster, doa a quem doer!!!... Intervalando com algo que sobe, algo que desce, desconfiança permanente na cara do inocente, descrédito que fez tremer pilares do que se cimentou logo após queda do MURO, melhor caminho, glória ao DEUS dinheiro, à fartura/abastança para alguns, olhos abertos, mais prevenidos, persistência do abençoado por todo o lado, limando algumas arestas, arredando o que não presta, prendendo os que ultrapassaram, desequilibraram por ganâncias, por falta de decoro, por desregulação numa culpa que não se assume!!!...


... vivendo dos outros, como sempre, mesmo com nuvens negras, indecisões, injecções por falta de liquidez, lá se convenceram/convencem que funciona... insistem no mal que s´adensa!!!... Uns, no sétimo Céu, brincando com a vida de tantos... outros, mais vulneráveis mas descartáveis, sofrendo as passinhas do Algarve!!!... Afinal... o sistema capitalista não caiu, não cairá, resistirá de qualquer maneira, dê lá por onde der!!!...


... recordo aquele “nicho” com citação do Papa d´então... mesmo juntinho ao Santuário de Fátima, espécie de mostruário daquilo que se não pretende, pedaço de MURO de Berlim, que se mostra, que se conserva, que s´exibe como coisa maldita, prescrita, maldição/atentado maior de toda e qualquer liberdade, modo de vida que faliu, comunismo/cortina de ferro, divisão d`EUROPAS, mesmo ao pé d´alguns figurões que se perfilam em pedra cinzenta escura, granítica, com citações, com nomes dos que foram, não são, nesta religião q´é minha por imposição, não renego, aceito como recordação de quem ma deu em pequenino, dualidade que se confronta, posição permanente entre o “BEM” entre o “MAL” traçando destino do mais humilde ao potentado, virado para outro lado quando apregoa o contrário!!!...


... fazendo cantilena da tolerância, solidariedade, compreensão/amor, ajuda ao necessitado, cantando os bons valores, idolatrando o material, contradição permanente na construção/ostentação, na estatuária gigante, na monumentalidade de basílicas, catedrais, igrejas e igrejinhas, inscrevendo seguidores como quem enfileira associados num clube que não é espiritual, palpável/inclinado pr´o capital, q´adora, não chora os espezinhados, parasita esmola, doação, engrandece mais e mais, se guarda e resguarda atrás de grades, de bancos, s´idolatra como a mais verdadeira das verdadeiras, se indigna e dá espectáculo quando s´insurge contra rivais que sempre foram, esquecendo a origem de tudo, a invisibilidade que se oculta numa abstracção, incerteza de nomeada, dum DEUS que é de TODOS!!!...


... manifestação, vivência na TERRA por representante de há dois mil anos atrás, escritos/teologias aturadas, testemunhos/crenças, muitas e muitas sentenças, situacionismo que se deseja, sobeja!!!... Haverá, pelo andar da carruagem, pela recuperaçãozita aparente dos Casinos mundiais, mais divertimento de quem arrisca, continuidade deste engano, dentre todos, o melhor... para quem não é abalado, sequer, respaldado pelos de sempre, carne para canhão no desemprego quando rejeitados, no aproveitamento quando explorados, abatidos quando em demasia, nas fábricas que cerram, que abrem falência fraudulenta, que deslocalizam, na GUERRA q´inferniza, repetição dos bem instalados, fanáticos assumidos dos que, para isso, foram criados, quando formados, com voz potente, certezas que não convencem, males q´abanaram o MUNDO, ainda abanam finanças, economias, dogmas ziguezagueantes porque NUNCA mais será, como dantes!!!...


... desconfiado/pensante quando passo, quando vejo, quando almejo... arredando o que rejeito, aproveitamento dos “tansos” perante o que não entendo, grandiloquências desmesuradas entre humanos que são gigantes, rebaixamentos atrozes entre humanos que são trapos, nas religiões que me não convencem, nas políticas que se praticam, nas medalhas que se distribuem, nos “caducos” que nos induzem quando produzem, escritos/ditos, a coberto de teorias impróprias que me entristecem, hipocrisia diabólica n´arrumação que têm, que lhes convém mutuamente, que deu bronca da gorda, que não aquecem, não arrefecem!!!...


... recordo aquele nicho, mostruário... com bloco de betão do Muro que caiu, quase imagem que nos assombra, quase maldição pendente, recordo aquele espaço desaproveitado com figurões que se elogiam, permanecem como feitores de religião que se transformou em clube mui rico, protegido por grades, por ferros, por muros altos, portas/portões, basílicas que são portentos, catedrais como as mais, luxos em demasia, ladaínhas repetitivas, tolerâncias/solidariedades com poucas e poucas verdades, teologias antigas, escritos em demasia, desgraças que se argamassam, fominhas que provocam, não auxiliam como deve!!!...


... recordo estatuária dimensionada, santos mais que convictos com estatuto assumido, outros em vias disso, recordo falências/roubos, luxos/lixos, Bolsas que sobem/descem, injecções de contribuições, aparências sobre imprevisto, capitalismo d´abuso, gentes que brincam no espaço estrapaciando milhões, construções mirabolantes, medalhados com livros, esgarramentos e recepções, banquetes/ilusões, recordo mortos de medo, inocentes de vida fugaz, rebotalhos que se deitam fora, recordo o que me não satisfaz!!!...


... recordo aquele espaço... com lugar adequado para outro mostruário, vitrina ali ao lado, um pedaço duma BOLSA qualquer, uma queda enorme dum capitalismo selvagem, sanguinário, indecente, massacrador de vidas, de gentes, com placa conforme o CASO, dizeres do Papa vigente, antes de partida para Angola passeio como recreio, apoio como devaneio, denuncia de quem sofre, consciente daquilo que passa, avaliando a desgraça, demarcando do que não presta, s´isola, quase não resta!!!...

... desejo aquilo que penso, bem no meio, ali ao CENTRO... grande ponto de interrogação, renegando materialismo, ganância desmesurada, falando com toda a verdade numa religião que se renova, mais espiritualidade de facto, com placa reluzente, bem NOVA, CRISTO na TERRA com chicote, bradando em NOME do PAI, zelando pelo seu REBANHO, tanto agora como dantes!!!...

... mas... quem sou eu???... Sherpas!!!...

 

07
Mar09

... opções... uma "mãozinha" cheia de NADA???...

sherpas

... claro que o MUNDO... mudou!!!... E de que maneira!!!... Nesta embrulhada tremenda em que nos encontramos... lideranças incapazes, países que não conseguem segurar o que satisfaz as pessoas, o que traz e dá PAZ SOCIAL, ganhando o pão nosso de cada dia com o suor do rosto, esforçando corpo, entregando valias em favor de pagamentos...

 

conhecimentos vastos, sabedorias que beberam, sedimentaram, aplicaram depois na empresa, na sucursal bancária, na seguradora, no centro comercial, frente a um computador, apascentando rebanhos, cuidando d´hortejos, cuidando d´olival, fazendo azeite precioso, zelando pela segurança de quem trabalha,

 

marchando emproados por tantos e tantos lados, ostentando bandeira, mostrando o que somos nas técnicas mais sofistificadas, nas tarefas duras do dia-a-dia confeccionando o que necessitamos, vendendo o que se produz, solidários com todos, distraindo na bola, na tourada, na política que se efectua com juízo, com ética e empenho, na seriedade que nos dignifica, sem jogadas sujas, na justiça célere/eficaz, na irresponsabilidade de quem não faz, usa/abusa dos dinheiros de todos...

 

com burlas, fraudes ou roubos, na incompetência que se não deseja, malfazeja, inútil, nódoa de todo o tamanho, na micro empresa que se cria, s´inova, s´aumenta, se torna média/grande sem encosto, algum jeitinho apenas no princípio, com vontade/afinco, revendo-nos nas instituições que temos, exemplos imaculados, peito cheio d´orgulho neste jardim avassalado que pode, desde que queiramos, renovar, cantar por qualquer canto...

 

nas partidas diversas do dito, onde temos espalhadas as nossas gentes, quase sempre mal representadas pelas que sobraram, as que partiram por culpa d´algumas que quiseram TUDO, para grande mal delas, de muitas outras, de quase todas!!!... Ufa... foi longo!!!...


... defeitos maiores... a ignorância, o desleixo, o desinteresse, o deixa andar, o desconhecimento de tudo que fizemos, de tudo que somos, de tudo que poderemos ser, ainda!!!... Lamechice, vir´ó disco, cantilena...

 

 

alguns dos adjectivos com que me brindaram, brindam vezes por outras quando ligam ou não ligam, pessimista profundo de que m´acusam, choramingas quando denuncio, incómodo permanente quando pretendo/quero, para bem dos mais novos, dos vindouros, missão de sempre, dar aos outros o que tenho, vida mais curta que se vai esvanecendo, frenesi que m´invade, tempo que se torna pouco, procedo como louco, sinto-me bem...

 

 

porque vivemos num País que já não s´alterna, desespera, ainda não entrou nos eixos por impedimentos/avarias assombrosas, clubites/interesses, maus políticos/ganâncias... além da CRISE que desabou, a GLOBAL!!!...


... há quem não queira ver o que acabou... continue pensando que nada mudou, s´aferre, ainda espere por práticas antigas!!!... Penalizo-me por eles... pela sociedade que é nossa, deles também!!!... Sem alternativas credíveis... quais as opções???... O POVO...

 

é sábio, sempre escolheu, ainda escolhe, mais esclarecido agora, passados que foram trinta e tantos anos, d´enganos, d´enganos por culpados de gabarito, grande grito, revolta que sinto, partidos esquecidos por obras impróprias, actos de desperdício, assaltos constantes aos bolsos, ganhos d´espanto, ganhos d´espanto!!!...

 

houve uma altura que os “abonados”... pelo PREC, fugiram pr´ó Brasil, regressos e sucessos, instalação inopinada, ora a mim, ora a ti, tem sido, indemnizações, milhões e milhões, falcatruas de vulto sempre com o sentido no ESTADO, claro!!!... Vocação do PODER... dizem, quando pretendem, difícil a escolha, méritos d´alguém???...

 

logo veremos... como sabemos, escolhendo sem medo, sem cabeças feitas, ouvidos entupidos, conscientes, seguros!!!... Claro que há... opções, alternativas diferentes, seguindo caminho, votando no mesmo, inflectindo, vamos indo, vamos indo para futuro melhor!!!...

 

confio piamente naquilo que somos... discernindo o joio d´espiga de trigo!!!... Já não estamos nos tempos da... lavoura, dos grandes potentados, latifúndios e quejandos, fralda da camisa à mostra quando se prostra, sorri e convence (???...) na excelência q´induz, religião q´aposta, futebol que recreia... quando sobra, já chateia, nos mandantes que temos, esforços enormes, contra gratuidades e infâmias, baixarias, vacuidades q´aguardam, conspiração sem festa, nem espectáculo, pela calada, em segredo!!!...

 

pode ser que... mude, expectante m´encontro, ainda!!!... Sherpas!!!...

 

06
Mar09

... les uns et... les autres!!!...

sherpas

... algo vai mal com finanças, com economias, com mercados... desconfiança que s´adensa, banca que não serve, burlas e fraudes, impedimentos, créditos mui lentos, ganhos de peso, intermediário que prospera em qualquer ramo, em qualquer esfera na órbitra que percorre, nos frutos que colhe, no encosto que tem, na lei que segura, q´encombre, não resolve, quando s´envolve e revolve numa sombra gigante, interrogação q´avança, mastiga e não engole, trapalhada maior, escondidos q´estão ganhos e valias, negócios d´arromba, pagamentos que temos, ganhos tão curtos perante promessas que s´ouvem, somente!!!... Dificuldades de tantos... pensamento que m´ocorre dos tempos d´então, confiança selada com aperto de mão!!!...


... o sistema está torto, não sou contra o capitalismo, nem favorável ao socialismo, humano e humanista, esperançoso, ainda... num meio termo responsável, pessoas primeiro, fervoroso adepto d´Obama que tenta, como líder da maior potência bélica (... democracia duvidosa, ainda!!!...) do Mundo, membro efectivo duma minoria... com tantos impedimentos, algumas dúvidas dos que apostam na força do dinheiro, na BOLSA dinâmica, ganhos de truz, regresso do que colapsou, não vingou, não vinga, feneceu, acabou, doutra maneira, mantendo alguns hábitos antigos, GUERRAS e ARMAMENTOS, entre outros!!!... Entendimento perfeito, aceitação de todos... diálogo permanente, distribuição normalizada das riquezas da TERRA, casa mais aberta, mais tolerante, fraterna!!!... Fazer pagar quem, dum dia para o outro, ganhou exorbitâncias, julgar quem s´aproveitou de lei permissiva, escândalo que perdurou... com “bolhas” ou sem “bolhas”!!!...


... social-democracia como eixo global, sem fantasias, equilibrada e segura na clubite que temos, essa EUROPA que é dos EUROPEUS, sem distinção dos ricos, dos políticos e... dos esquecidos, nos blocos distintos, nos continentes que sofrem, dos que gastam mais do que podem, cumprindo sem “truques” e aproveitando os melhores, capazes por mérito, excluindo influências, cunhas, compadres, amizades!!!... Com muitas VERDADES!!!...


... é que, entre Euribor e Spread... há muita margem de manobra, quando um desce ou sobe, efeito tardio, não imediato, tempo de sobra, aproveitamento porque, quando se não reflectem efectivamente, não beneficia, prejudica ainda, cria algumas “teias” q´incomodam!!!... É que, margem entre custo de “brent” no barril, preço nas gasolineiras quando produto final, demoram e lesam muito!!!... É que dinheiro retido na fonte... devolvido mais tarde porque sobra, gera lucros a quem o tem, indevidamente!!!... É que, pagamento por conta, sendo especial e absurdo, também dá ganhos, prejudica muito!!!... É que, falências fraudulentas originam descontentamento, criam pobres de qualquer maneira!!!... É que, deslocalizações em massa.... buscando ganhos rápidos, fizeram do Mundo, imundo, criaram escravos que estiveram na moda!!!... É que, governar os dinheiros dos outros, custa pouco, quase nada... mesmo com incompetência enorme!!!...

 

 

... além destas habilidades de políticos e quejandos, nunca entendi bem a acumulação de dois ou mais vencimentos a uma que outra reforma nos irresponsáveis que temos, nos cantam mui baixinho, palavras que já não colam, convencimentos tardios!!!... Não falando doutros negócios, dinheiros roubados, escondidos... em offshores conhecidos, obras com muito atraso, derrapagens que são assombro, contas que não apresentam!!!....


... não ajudam, “na hora,” aqueles que necessitam, bem precisam!!!... Sempre foi assim com COISAS de dinheiros, com produtores e intermediários de géneros diferentes, sacrificados os primeiros, bem trabalhados, regalados os segundos... prejudicados os últimos, empresas e empresários que necessitam crédito imediato, com taxas justas, d´acordo com o contexto, reanimação do que s´encontra nos cuidados intensivos, finanças/economia como assombração, razia!!!...

{#emotions_dlg.smile}{#emotions_dlg.confused}{#emotions_dlg.mad}

... não comparando, difícil o acesso ao dinheiro que é nosso, dos poupadinhos e contribuintes... aos que aplicam, investem, futuros que criam, outros caminhos na “agiotagem” paralela, juros mais altos, incerteza como meta, estratégia sem lei!!!... Já em tempos de peseta... junto à fronteira, margenzita curta que era ganha-pão para gentes d´então, os “peseteiros”!!!... Não, não me refiro ao Figo... quando deixou o Barça e foi para o Real Madrid, apelidado como tal!!!... Complicada a questão para as pessoas... que foram subestimadas pela produção, pelo crescimento, pela economia, pela finança tresloucada, pela burla concertada, pela fraude legal, pelo colarinho branco, pelo capital!!!... Pode ser que mude... minha obsessão, expectação permanente!!!... Sherpas!!!...

 

05
Mar09

... emprego!!!...

sherpas

... ainda há quem... com ligeireza, um sorriso aberto, recibo na hora, s´engane nos trocos em prejuízo de quem compra, benefício do próprio ou de quem o emprega!!!... Tem acontecido comigo, acredito que tenha sido prejudicado mais do que uma vez, por descuido meu, confiança em quem me serve, quando compro, quando pago, inocência tamanha nos tempos que correm!!!... Umas vezes topo o erro... chamo a atenção, aceito as desculpas, acerto as continhas, mais ou menos contrafeito, quase no acto, “não julgues o que faço”, fica pensando quem faz... rapariga ou rapaz, segue em frente, recupera o fôlego, num grande esforço, ágil, incapaz, lá se vai servindo, lá vai servindo o patrão, prejudicando quem se descuida, não cuida!!!...


... há dias, rapariguita simpática... dobrou a parada, altura indicada, meu segundo repasto matinal, como madrugador que sou, antes do almoço, buchinha q´assenta, hábito que me ficou!!!... Já tinha acontecido... não reparou, atento, fiz emendar a jogada, assim lhe chamo porque repetida, com a mesma quantia, com a mesma personagem, com o mesmo empenho!!!... Não me contive... disse mais do que pensava, tive pena do que ouviu, fui obrigado a isso!!!... Há quem... no início, quebre regras de bom comportamento entre quem vende, entre quem compra, com dinheiro pelo meio, trocos errados, prejuízo de quem se não precata!!!... Cautela e... caldos de galinha, nunca fizeram mal a ninguém!!!... Mais... agora, há que andar com olhos abertos, continhos do vigário, passadas que nos dão, mera distracção!!!...


... os empregos vão rareando... aliás, hoje em dia não há empregos, trabalho que se realiza por determinado tempo, consoante circunstâncias positivas ou adversas, d´acordo com contrato precário, temporário e periclitante a maior parte das vezes, mais ainda com a CRISE que nos avassala, com o “código” que muito permite a quem tem, ao dono da “grana”, empresários menos honestos que s´aproveitam, gestores que vão na onda, sindicatos que acicatam, complicam, não resolvem, arrastam, arrastam... aumentando descontentamento entre as partes, não concertando, por vezes!!!...


... tanto no privado... como no público, complicado pr´a caramba!!!... Quem os tem (... aos empregos me refiro!!!...) trata-os com mil cuidados, esmera-se, entrega-se d´alma e corpo, como desafogo, subsistência, existência, fazendo malabarismos com salários parcos, dando e cantando hossanas ao Deus lá nas alturas, patrão bom como caramelo, cumpridor como ninguém, humano com os que menos têm!!!...Há, felizmente.... muita gente assim, digna de nota d´apreço, uma que outra medalha, se por acaso!!!... Os meus respeitos... sinceros, na compreensão que tenho, mantenho, atendendo ao futuro incerto dos menos velhos que são despedidos, já velhos para muitas tarefas, desconhecimento, por falta de formação adequada, d´outras técnicas, habilidades mais proveitosas, mais buscadas, mesmo com as novas oportunidades!!!...


... jovens licenciados q´iniciam agora, muitas ferramentas... poucas ou nenhumas saídas, esvoaçantes lá vão para parte incerta, nova emigração, sucção metódica e continuada do que nos agasta, sangria desatada que nos torna, como NAÇÃO... mais pobre, ainda!!!... Tenho lido... por aí, teorias tão diversas, movimento preverso a nível mais alto, clubinho desconforme que se não conforma com a situação capitalista que colapsou, que não engoliu ainda... a ascensão ao PODER da maior potência da TERRA, dum representante duma minoria étnica tão vilipendiada há umas décadas apenas!!!...


... resultado de toxicidade de produtos financeiros, virtualidades, falta de rigor e vigilância do que é de todos, irresponsabilidade dos que s´aproveitaram de muitos milhares de milhões, escândalos criminosos na Banca, nas Seguradoras, fraudes e vigaristas, gatunagem tão protegida, manigâncias na BOLSA de Casino, ganhos tremendos, perdas repentinas, recuperações d´assombro, desconfiança nas instituições, falta de poder financeiro do que compra, do que não compra, não movimenta, economia q´estagna, não avança... salsada de todo o tamanho, tão global, tão assustadora que já há quem fale em movimentação que possa vir a gerar instabilidade social... com “armas na mão”!!!...


... esperemos que não!!!... Passa em baixo, passa em cima, descontrole e abuso propositados, descuidos, diferenças que se notam... “fruta do tempo”!!!... Chiça!!!... Sherpas!!!...

04
Mar09

... enganos... tamanhos!!!...

sherpas

... era um mar aberto, céu luminoso, festa no salão, música alta, a jorros, animação, bons parceiros, lugares confortáveis, conversas adoráveis com pézinho de dança, num ambiente agradável!!!... Muita harmonia naquele dia!!!...


... num sítio qualquer do Báltico, entre países que s´abraçavam com ele, eustático, uma ondulação repentina na continuidade, gerou alguma apreensão, repentina quebra n´alegria!!!...Logo passou, não interrompeu, indiferença de quem não pensa, benquerença, coração em bom lugar numa visão do Mundo, agora miragem!!!...


... afeição de quem beberica zurrapa cheirosa, cativante, com pedrinhas de gelo que chocam, ânimo q´anima, esquenta, se prolongou, aguentou pela noite adentro!!!...Enquanto percorria aquele espaço, olhando como quem se deliciava, pura fantasia, adoração permanente, estando a bordo daquele paquete... quanto conforto, quando lembro!!!...


... longa diversão, sinto um corpo cansado que pede cama, paragem ou inversão, faço caminhada por escadas, estreitos corredores, sem pendores, interiorizando no bojo do “mastodonte” passo por lojinhas esparsas, lembranças, doçarias, maquinetas com enganos, na porta d´acesso ao porão lembro carro estacionado, recordo compra d´ingresso com alguma apreensão!!!...


... pormenores que se discutiram na altura, com ampla janela ou não, mais barato, numa só noite que depressa passa, camarote com beliches, casa de banho com chuveiro, luzinha escassa, depois de ver com o barco parado, negócio fechado!!!... Já no bojo daquela “aventesma” com vistas lindas, gente sorridente, bem em cima... antes da partida e durante, algazarra na música, celebração!!!... Um gosto... eis senão...


... ruído intenso à medida que baixo, ritmico, acentuado,alguns solavancos que não dão descanso, impressão com alguma apreensão, quase me desfaço!!!...

 

... pensamento tardio,desafio, desacomodação, faço por não pensar, fazer de conta que não ouço!!!...


... o barulho torna-se incomodativo, adentra, avassala, rala, impõe-se quando s´apossa do espaço, faço parte dele, porque me possui, já sou engrenagem num rolo, quando me rebolo, quando grito, levantando, tapando a cabeça arrependido!!!... Perdi a consciência, por cansaço... não sei se dormi, deu por mim, perdido, desorientado!!!...


... olhei o relógio que tenho no braço, horas tardias numa madrugada escura, enclausurado, tomei chuveiro, vesti, percorri corredor, subi escadas, afastei daquela cloaca não redimido, sentindo-me a salvo daquele inferno,enquanto me afastava das profundezas!!!...

 

... incertezas que se desfizeram, renascimento quando inspirei com profundidade ar marítimo, já no deck, (coberta) recobrei, saí daquela geringonça, orientei meu destino, noutro estilo!!!...


... continuei sobre quatro rodas, por estrada, terra firme, mais nada, curvas, rectas, campos, cidades, urbanidades reduzidas, fugidas!!!...


... num contexto tão diferente... quando os oiço, quase os vomito, comentadores que se multiplicam, quando comentam a política, quando esquecem que as orientações passadas colapsaram, não têm razão  d´existir, capitalismo dos seus encantos, raiz de tanta miséria por aí, quebra de regras fundamentais de vida decente, curtas excepções nas disparidades q´ainda existem, lá nas alturas!!!...

 

... rasteirinhos e sem meios de subsistência, salvaguardando as devidas distâncias, não somos iguais, há quem trabalhe e progrida, há quem não, há quem s´esgane trabalhando mais e mais, não obtenha o devido, há quem subverta o instituido, s´amanhe, fique rico, desfrute, queira continuar desfrutando... enganando, enganando sempre, qual sereia convidativa da Odisseia!!!...


... mal comparando, viagenzita em paquete de luxo, num camarote vulgar, sem grandes acomodações, por uma questão de preço, por uma estadia reduzida, por uma noite que se transformou em martírio, pesadelo que não esqueço, ficou marcada no meu espírito, assim nos tentam seduzir, induzindo, induzindo!!!...

 

 

... em paquetes... só obrigado, mais tarde, chegarei a embarcar, tal como em mercados escancarados, Bolsas que funcionam como Casinos, produtos que foram e são LIXO, virtualidades na criação de riqueza a fim de... ressurgimento d´empregos com fartura, dizem!!!... Pelo jeito, pelos artistas sem um pingo de consciência... desconfio, desconfio, desconfio!!!...


... quanto aos comentadores em catadupa... nas televisões de serviço e ao serviço, tal como o “number one” treinador agora em “desgraça” por afirmação gratuita não façam “prostituição intelectual” vendendo enganos a troco de lugares que perspectivam, d´alguns “patacos” que lhes caiam nos bolsos, sejam decentes com as nossas gentes!!!... Sherpas!!!...

03
Mar09

... acasos!!!...

sherpas

... nestes tempos d´incerteza... caminhos tenebrosos que s´amontoam, encruzilhadas dúbias bem confusas, palavras de negação intensa, forcejo de quem ainda teima por projecto que é defeito, modo de vida vergonhoso, discrepâncias tão degradantes na curta existência que temos, sendo homens, sendo mulheres, balbúrdia de pensamentos me tolhem de surpresa!!!...

 

... dou por mim, noutras paragens....recordação dum passado longínquo, meninice, adolescência, vida simples que vivi na terra que foi minha, quando surgi, por acaso!!!... Não fui combinado, escolhido com antecedência, fabricado no exterior num tubo de ensaio qualquer, injectado no útero duma mulher, inseminado... como agora fazem!!!... Fui... um descuido, aconteci, bem ou mal recebido na altura, não recordo, era pequeno!!!... Sei que, com a convivência... s´afeiçoaram e me deram tudo o que precisei, alimentos, formação, exemplo de vida, respeito por quem m´engendrou, reciprocidade efectiva!!!... Tal como as plantas... bem regado, fui crescendo em harmonia, viajei por onde podia!!!...


... quantos sonhos... na imaginação fértil que tinha, aventuras e desafios, lutas e desgarramentos próprios de qualquer criança, na rua que foi minha!!!... Companheiros que... já lá vão, grupos bem numerosos numa amizade em borbotão, irrequietos, curiosos, dando passos pequeninos, alargando horizontes na escola que frequentei, nos livros que fui lendo com voracidade incontrolável!!!... Não buscava saberes de vulto... procurava respostas para tudo que me rodeava, perguntas que me fazia, constantemente, ainda faço!!!...

 

... desiludido... insistia, à medida que sonhava, tentava antever o desconhecido!!!... Ainda tento... no dealbar que s´aproxima, com o mesmo espírito de antes!!!... Fiz-me homem... num rompante, depois de muitas peripécias, com altos, com baixos, quase a cair, quase deixando de ser... contratempos que acontecem!!!... Olho para trás, recordo...


... tanto e tanto episódio, sensação que me vem, cheirinho de peixe frito... juntinho a mar do norte, povoação simpática, colorida, população sorridente, cerveja leve e fresquinha, sol que ainda desponta, antes d´adormecer, numa esplanada fresquita depois de viagem pelo desconhecido num transporte colectivo, arengares que m´eram estranhos, interrogação que me fazem num inglês q´eu percebo, partindo duma mesa ali ao lado!!!...Curiosidade tão natural... à que respondi com um certo orgulho, lembrando Pátria afastada, “where do you come from” exclamação, braços abertos... ah, Portugal, “very nice place” “beautifull” “ know very well”, acolhimento imediato, ambiente amigo, mais confortável!!!... Pequeninos... na ponta mais ocidental desta EUROPA q´é nossa, pobrezinhos como todos, acalentamento que me conforta quando encontro, quando desponto no início duma conversa!!!...

 

... sou dado, sempre fui... sem hipocrisia ou cinismo, entabulo diálogo fácil com qualquer filho de Deus, de Allá, de Jeová, de Buda, doutra prédica q´exista, desde o Japão aos antípodas, lá do norte gelado à savana africana e seca, no País que me pertence, por nascimento... num que me é apresentado, vou conhecendo, quando me desloco, quando lembro!!!...


... longa avenida, na primeira vez que a calcorreei... cor, multidão de gente, barraquinhas coloridas, esplanadas finas ou normais, figuras, figurinhas, um que outro figurão, linguarejar diverso, sorrisos de satisfação, festa quase permanente, homens “estátua” imaginativos aguardando parca moeda no pano, no chapéu, no copo de plástico, na lata onde tilintava ao cair, displicente, ali ao pé, no chão!!!... Flores diversas, arranjos, pássaros em gaiolas ou em poleiros... tendas com jornais, revistas, furinho d´ocasião, jogo pela calada num arranjinho para incautos, passos dados, olhos abertos, máquina digital sempre à mão para... recordar depois!!!...

 

... quilómetros bem puxados, um não acabar tão grande, variado e sem cansar... pára aqui, descansa ali, aprecia com minúcia, pergunta a quem é natural, recebimento sempre igual!!!... Mais tarde... pelo gosto, apaixonado que fiquei, voltei vezes sem conta!!!...


... normalmente em tempo quente... no Agosto tórrido do Alentejo, por campos, por vales, caminho conhecido de sobra, amigos num molho, tenras idades, despindo camisas, comendo amoras silvestres, um figo na quinta ali perto, uma vara de ramo d´oliveira que se fazia, fustigando o vento, fazendo ruído, uma partida, pequena patifaria q´acabava em gritaria, sons bem elevados nas gargalhadas que dávamos, correndo, andando, intervalando com o que calhava... sem conhecimento dos pais, à tardinha, ainda abafada, bem quente!!!... Com que gula, quando chegados à fonte... sofregamente, engolíamos litros e litros d´água!!!...

 

... saciados, mais frescos, mais dispostos... descíamos a encosta, numa vontade imensa, roupas em desalinho, botas ou sem botas, tal como Deus nos criou, mergulho nas águas escuras da ribeira q´era destino!!!... Abençoados momentos...castigos que vinham depois, porque era proibido pelos pais, local de mortes por afogamentos!!!... Tempos e... benefícios adquiridos, por lá, por cá, em qualquer lugar, acasos!!!... Sherpas!!!...

 

02
Mar09

... descrença... Checa!!!...

sherpas

 ... já se passaram uns tempos... quando passei uma semanita de férias em Praga, capital da República Checa!!!... Conhecia, de passagem... nas voltas que dei, por conta e risco, por essa EUROPA q´adoro, tinha parado, almoçado em restaurante simpático à beira do rio Moldava, tinha passado pela ponte de D. Carlos e, como coloquei a mão em determinado local, tal como na Fontana di Trevi em Roma, quando se deita a moeda, ficou determinado que lá tinha de voltar, um dia!!!... E... aconteceu, voltei e apreciei devidamente, metendo o nariz em tudo quanto era Checo, quanto era Praga, quanto era rio, quanto era sítio!!!... Adorei!!!

 

 ... falei com gentes de lá, gracejei... mais sério me debrucei sobre a Europa que se perspectivava, ainda, para eles uma promessa, uma sombra ténue, uma salvação, quiçá, uma desconfiança permanente, vizinhos que são dos alemães, lembranças que quedaram marcadas nas terras, nos corpos, nos rostos, nos sentimentos para com eles, tempos de GUERRA tão grande, opressão nazista, potência com muitas apetências, dominadora e com líder tresloucado, chagas profundas!!!... Salvação soviética, outro regime, comunismo que se distraia na bela cidade, turismo russo, preservação, vida contida, repressão nos usos, costumes, vida sem luz, seguimento de sina, má e sem futuro, diziam!!!... Saídos da cortina, logo após queda do MURO, abertura ao turismo ocidental, sorrisos alargados, receptivos, economia de mercado, comércio livre, aqui tão perto, de braços abertos, democracia verdadeira... adesão!!!... Pelo sim... pelo não, em má ocasião, passados que foram uns anitos apenas, desde 1 de Maio de 2004, eis q´acontece CRISE TAMANHA, pessimismo que sobra, noite tão vasta, destino tão triste, mais uma vez!!!... Agora... Presidência da UNIÃO EUROPEIA!!!...

 

 

... depois de saciado... belezas tão grandes, amabilidades pessoais que não esqueço, recordo conversa de agente de turismo que me acompanhou, já no regresso, num inglês titubeado... não técnico, meu e dele, entendível na certa, sobre o que pensava do clube, da pertença efectiva, agregação a uma Europa desconforme, económica, comercial, moeda depois... outros sonhos mais tarde!!!... Notei... descrença, pelos parceiros mais fortes, conhecidos de há muito, vontade d´antigamente, d´agora, também, dizia sorrindo!!!...

  

 ... levou-nos ao aeroporto, falámos um pouco... depois de chegados!!!... Animei-o com palavras sentidas, despedimos na altura!!!... Passados alguns anos... não lhe dou, nem lhe tiro razão, benefício da dúvida pela depressão que s´acentua e não despega!!!... Solução???... Afastar... os que estão, EUROPA mais social, mais democrata, sem cifrão nas alturas, liberais com farturas, povo à míngua, despedidos, na rua!!!...

  

 ... pode ser que... mude, com o contributo de todos, esperança q´acalento, quando recordo, quando lembro!!!...

 

 

... temos d´aprender com os erros cometidos!!!... Só assim... creio!!!... Sherpas!!!...

 

02
Mar09

... prata da... CASA!!!...

sherpas

... tenho blogs originais... OUTRO, não tanto, tipo diversão, publicitação, admiração, montra vistosa onde colocava o que mais me dizia, enquanto lia!!!...

 ... novos caminhos... sempre!!!...

 

... puro entretenimento, com algum fundamento... alargar a toda a gente o que está escrito em jornais que se não compram, não vendem, ostracizados que ficam, arrumados a um canto por falta de tempo, por acomodação, desinteresse de quem não está para isso, para ler, maneira mais fácil d´engolir quando lhes apresentam, com todos os condimentos, nas televisões, nos vídeos da NET, constatação que faço!!!...


 
... calcando... a calçada!!!...

 

... imbuído por verdadeiro espírito de cruzada, pelas melhores razões... cronistas q´aprecio aqui colocava em destaque, imagens adequadas, algumas intervenções escassas, apoios incondicionais por feitores, por jornais!!!...

... nova... viagem!!!...
 

... nunca PLAGIEI ninguém... o mesmo não digo em relação ao COPYRIGHT parcial que fazia, inocentemente, porque mantinha autor, indicava caminho!!!... Gente “amiga” preocupada com direitos d´autor... num dado momento, altura em que me propunha fazer o que faço, fazia, escarrapachou-me frente ao nariz, como quem diz, sítio dum artigo pertinente, num qualquer diário americano, que li, me fez arrepiar caminho, modificar procedimentos futuros!!!...

 ... espírito aberto... oceano tão grande!!!...

... não apaguei o BLOG que mantinha com quem gosto, fotografias d´acordo, comentários reduzidos... uns conseguidos, outros NÃO!!!...

... virei costas... encerrei a "loja"!!!...


 ... foi-se-me a vontade... a intenção, deixar-me-ei disso, encerrarei a loja nesse sentido, já não publicitarei jornais, jornalistas, cronistas q´aprecio!!!... Continuarei por aqui... noutro sentido, “pratinha da casa” com fotografias minhas, somente, escrevendo o que penso!!!...

 ... janela... pr´á VIDA!!!...

 

... os tempos mudam... as pessoas também!!!... Há “gentes” que não entendem... burrinho que passa, portinha ali ao pé, com seta q´indica, asno que não entra mesmo com fome!!!...

 ... etéreos... às vezes!!!...

 

... aliciados... só com fardos inteiros à disposição, autor na hora, respectiva direccção!!!... Fiz de “jornalecos”... grandes sucessos de venda, sendo pouca COISA, com esta atitude!!!...

 ... vidas pequenas... tão VERDADEIRAS!!!...

 

... outros, com copyrights severos, mais fechados do que abertos... não vendem, são oferecidos às resmas!!!... Casos curiosos que... dão que pensar!!!... Quanto ao PLÁGIO... por amor de DEUS, garfadas intensas, carradas dele por tanto lado!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

 

01
Mar09

... políticas e... futebóis!!!...

sherpas
Uns é porque o Sporting vai ao Dragão. Outros é porque o PS se celebra em Espinho. A verdade é que as baixas na tertúlia deste fim-de-semana excedem o habitual e talvez até o razoável. Podia aqui argumentar que não sabia do jogo, mas nem por isso me via livre das suspeitas de que, no que toca a baixas, tenho o poder de previsão de George W. Bush.
... espinho e... a rosa!!!...
... rosa com... espinhos!!!...
... referência de... antes, d´agora também!!!...

É certo que a semana já se rarefazia à minha volta. Quando o mundo se sintetiza no cão-d'água que ascendeu à Casa Branca e no meu país é notícia que uma carrinha da EMEL apanhou com o chumbo de uma espingarda de pressão de ar, só uma sólida formação filosófica, moral e cívica é que nos pode pôr a salvo das mais excruciantes interrogações acerca do sentido da vida.
... DRAGÃO!!!...

Aos que por cá ficaram, só resta apascentar os afectos com a conversa mole dos inquilinos do tempo. Até porque, por razões mais duradouras, estou pouco preocupado com o que se vai passar no Dragão. Guardo, por isso, a atenção e a curiosidade para o que vier a ser o congresso do PS (mesmo que, em tese, fosse mais apropriado guardar o tema para o próximo domingo).
... LEÃO!!!...

O congresso cumpre a função que a adopção das "directas" lhe reservou. Teoricamente, o que havia a debater já lá vai (mesmo que saibamos que tal nunca foi feito cabalmente, em partido algum) e agora há que escolher: pessoas, papéis, propósitos. Isto, quanto aos chamados "partidos de poder" - que o mesmo é dizer todos os partidos que se não excluírem a si próprios. Mas sofistica-se (ou complica-se) quando, mais do que partido(s) de poder, estamos perante o partido no poder. Porque, sendo o poder o fim aglutinador do grosso de quem milita, a sua defesa difere do seu assalto como num cerco militar.
... consagração dum... LÍDER!!!...
 Ninguém lá vai para questionar um líder já consagrado, há apenas quem lá vá tentar condicioná-lo no detalhe das opções (e sobretudo nas escolhas de pessoas). Tudo isto é ainda mais gritantemente assim num ano de três eleições de escala nacional. Quem o entende sujeita-se às regras. Creio que todos, sem excepção, se sujeitam, mesmo que consigam convencer do contrário os sitiantes.
... são ESPINHOS!!!...

Não condeno as razões dos que quereriam ver debatidas algumas questões cruciais. Eu também lamento algumas omissões: desde a aprovação da regionalização sem uma prévia normalização conceptual das autonomias regionais até à formulação de políticas sociais, que ainda não deixaram cair o ideal da igualdade de oportunidades e contudo mantêm a abolição do imposto sucessório.
... são ESPINHOS!!!...
Para já não falar em alguns e candentes problemas, pelo menos na área da justiça. Mas o ponto é que os actuais congressos não servem para isso. Pressupõem isso. Quando o congresso chega, está-se já no território, desejavelmente comum, da grande batalha contra o cerco. Consagra-se um chefe, mesmo que se fuja ao one man show.
... são ESPINHOS!!!...

Aos sitiantes compete depreciar a capacidade de resistência da cidadela. Quanto mais não seja para que a soldadesca não desmoralize. E já que, lá dentro, a liturgia é virada para o País, pois é com os olhos no eleitorado que vão tentando captar as atenções. Daí que cada qual se sirva do que tem à mão. Já vi Louçã a distribuir folhetos e recados sedutores à porta de uma estação de caminho-de-ferro; Jerónimo numa afadigada reunião com esse interlocutor sempre difícil que lhe é a CGTP; e Portas entre idosas ou numa fábrica de calçado exemplar. Mas também Alexandre Relvas, na Amadora, defendendo a "líder legítima" (o que, no PSD actual, parece não ser tautológico) contra Passos Coelho, que, em Carcavelos, denuncia a incapacidade da oposição que Manuela Ferreira Leite faz e que só "alimenta a fantochada".
 ... são ESPINHOS!!!...
Mas vi também Manuela, a propriamente dita, a tentar explorar a ausência de Sócrates numa reunião em Bruxelas e constatei novamente o império da táctica que vai na Rua de S. Caetano. É que se queriam - ou ao menos admitiam - vir a utilizar esta linha de argumentos, não deviam ter feito tanto marketing à volta de um parto familiar em Londres quando o País parecia subjugado à desordem desencadeada por transportadores rodoviários. Entre a escolha que então fez - humaníssima, de resto - e a escolha que agora fez o adversário vai a distância de esta não ter nada de civicamente criticável.
... são ESPINHOS... doentes, às vezes!!!...

Segue-se uma semana de pousio. Ruidoso, é certo. Com sitiados e sitiantes a esvaírem-se em entrevistas e declarações. Mas o congresso terá sido cumprido. "É a vida." Não existimos fora dela e quase todos gostamos dela. |

   ... são ROSAS... ausentes!!!...

 

... tal e qual... nem mais, nem menos!!!... Expectante... como sempre, nos futebóis, nas políticas à portuguesa!!!... Sherpas!!!...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

Os meus links

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D