Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

31
Mai08

... equidade social... em Portugal???... Ná... não creio!!!...

sherpas

"Manuel Alegre entende que é necessário abrir um diálogo alargado sobre as desigualdades sociais e pobreza e que é preciso acabar com o monólogo existente no país a este respeito.

 

À entrada para o debate «Nova Esquerda e Desigualdade – Que Políticas?», o deputado socialista considerou mesmo que a «esquerda portuguesa tem uma grande responsabilidade para com o país a este respeito».

 

«Se há desigualdade e pobreza, a esquerda do PS e a outra têm de estabelecer pontes de encontro e de diálogo para encontrar soluções alternativas», acrescentou Manuel Alegre.

 

O ex-candidato presidencial sublinhou a necessidade de «debater ideias» e pediu à comunicação social para ajudar a este debate, uma vez que não pode haver apenas «guerra e sangue».

 

«Há muita gente a viver mal em Portugal, há muita gente em dificuldade, há uma classe média que está a empobrecer e nós temos de encontrar soluções para isso. Todos juntos», concluiu"

 

... in T.S.F.!!!...

 

... não chegaram trinta e quatro anos de... democracia(???...) para desfazer a tristeza, a desgraça que passa e conta ao vento, como lamento, somente!!!... Palavra d´honra!!!...  Sherpas!!!...

 

 

... mas... temos uma "ganda" Selecção Nacional!!!... Ou não???...

31
Mai08

... a Madeira é um... "jardim"!!!... Ou não???...

sherpas

... homessa... que nata mais esquisita!!!... Influência da proximidade do continente africano, quiçá!!!... Palavra d´honra!!!... Sherpas!!!...

 

... o "jardim" pessoa... o homem bas bocas, ausente em Estrasburgo, logo dirá tal como o Jaime o seu segundo que se não aquieta e amanha, dizem por aí!!!...

 

"Hoje   A ‘Operação Furacão’ atingiu o coração empresarial e político da Madeira. Além de Joe Berardo e Horácio Roque, o SOL apurou que outros grandes empresários da região, como Jaime Ramos, Avelino Farinha e Jorge Sá, estão também a ser investigados pelas equipas do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) da Procuradoria-Geral da República"

 

31
Mai08

... contradição... permanente!!!...

sherpas

Passos Coelho em sintonia com Menezes

"Ontem às 23:50

 

Pedro Passos Coelho mostrou-se, esta sexta-feira, em sintonia com as declarações de Luís Filipe Menezes e apelou a um voto que não traga memórias do passado. Apesar de esclarecer, contudo, que o passado não o envergonha, o candidato à presidência do PSD defendeu que o partido deve abrir um novo ciclo."

 

... in T.S.F.!!!...

 

... se não pretende memórias do passado... clara referência aos contrários, governança que envergonha tanta gente, não pode, não deve, não tem sentido algum querer um "novo" ciclo com o mesmo partido, o laranjal dos sucessos garantidos à base do capital de todos nós!!!... Faz-me lembrar, não o percebendo... a estória dos liberalismos para certas conveniências, o conservadorismo noutras, o socialismo democrata que tenta fazer passar às vezes, os baralhamentos em que se encontra metido, o populismo que esparge ao vento, a demagogia que tenta esconder!!!... Se não quer memórias do passado, repito (Ferreira Leite, Santana Lopes e Antão) é... porque se envergonha também, ainda mais na mesma sintonia do Filipão do Norte!!!... Pomar em desnorte... tão intenso!!!... Tal como outra que li há pouco quando afirma convicta que o dito se encontra em evolução ???... Não quereria dizer em desagregação continuada, pertinente e... justificada???... Vai-se desfazendo... aos poucos!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

 

 

30
Mai08

... a peokupação k´o símbolo... tem!!!...

sherpas

"PR: Cavaco Silva contra salários "desproporcionados" de altos dirigentes de empresas face a rendimento dos trabalhadores

30 de Maio de 2008, 11:34

 

Lisboa, 30 Mai (Lusa) - O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, reiterou hoje a sua preocupação com os elevados rendimentos "desproporcionados" auferidos por altos dirigentes de empresas face aos salários médios dos seus trabalhadores."

 

... in Lusa, é evidente!!!...

 

... cautelas  e caldos de galinha... etecetera e mais qualquer coisinha!!!... Porque, nestas COISAS... nada melhor do que prevenir, face à nova realidade que se desenha, já se adivinha pelas alternâncias que decrescem, que deram e dão com os burros na água, disparates que cometeram, cometem, ainda!!!... Tendências que fazem pensar o excelso mais excelso... em termos de futuro garantido!!!... A democracia renova-se todos os dias e... daqui para diante, nunca mais será como dantes!!!... O POVO está farto de tanto roubo, imunidade e impunidade aos montes... busca outra saída, mais pela esquerda, claro!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

 

 

30
Mai08

... os "patrioteiros"... pelos dinheiros!!!...

sherpas

Detectadas avenças e comissões ilegais nos CTT

Avenças de empresas privadas a políticos – do PSD, PS e CDS – para facilitarem negócios com o Estado e comissões de milhões de euros pagas também a dirigentes partidários e funcionários públicos são dois factos centrais do inquérito sobre corrupção nos CTT. Este caso originou na quarta-feira mais de 52 buscas em todo o País e só no negócio do prédio dos CTT de Coimbra há suspeitas de comissões exteriores ao negócio de perto de dois milhões de euros.

 

... in Correio da Manhã!!!...

 

... assim estamos, entregues... aos partidos com GRANDE sentido no ESTADO (GRANA) fazendo pela vidinha, com muito empenho!!!... Palava d´honra!!!... Sherpas!!!...

 

29
Mai08

... embuste... disse ele!!!...

sherpas

Sócrates: Soares comentou pobreza equivocado por um «embuste»

 

O primeiro-ministro admitiu hoje que o ex-Presidente da República Mário Soares comentou equivocado com base num «embuste» o relatório sobre a pobreza em Portugal, desconhecendo que se tratava de um documento de 2004 e não actual.

... para... lamentar, às vezes!!!...

 

«Julgo que o dr. Mário Soares foi também influenciado por aquilo que foi um dos maiores embustes lançados na sociedade portuguesa, julgando que o relatório lançado na semana passada [sobre pobreza] se referia a números actuais. Mas esse relatório era de 2004», declarou José Sócrates aos jornalistas.

... bem ladeado!!!...

 

Falando no final do debate quinzenal, na Assembleia da República, o primeiro-ministro criticou também a comunicação social por não ter referido a data do relatório.

 

«E não era preciso muito para fazer isso. Bastava ir ao título do quadro para se ver que era de 2004«, apontou.

 ... um contratempo que... persiste, ainda existe!!!...

José Sócrates disse não pretender com essa posição »fazer qualquer julgamento sobre o passado« relativamente à situação social em Portugal.

 

«Mas não estou disponível para que sejam atribuídas responsabilidades a este Governo sobre resultados do anterior Governo», disse.

 

A seguir, o primeiro-ministro passou ao contra-ataque, fazendo duras críticas, sobretudo ao PSD e CDS-PP.

 ... era uma impressão... aquela sensação que não sabiam o que faziam!!!... Ou não???...

«Absolutamente deplorável foi ver membros do anterior Governo da direita portuguesa debitarem nas televisões sentenças de grande indignação moral com os números da sua própria governação«, declarou.

Para José Sócrates, os números constantes no relatório »são uma verdadeira sentença sobre o fracasso das governações« dos executivos liderados por Durão Barroso e Pedro Santana Lopes.

... o excelso com... a má moeda às costas???...

«O descaramento tem limites. Ninguém pode acusar este Governo de resultados sociais que dizem respeito a executivos anteriores. Estou convencido que Mário Soares não tinha essa informação», considerou.

De acordo com as estimativas apresentadas pelo primeiro-ministro, o índice de risco de pobreza em Portugal era de 20 por cento em 2004, 19 por cento em 2005 e de 18 por cento em 2006.

«Para quem acha que é pouco digo que dois pontos de redução significa tirar da pobreza 200 mil pessoas. Isso é muito significativo«, sustentou.

 

Sócrates disse depois não pretender negar as dificuldades que ainda subsistem em Portugal, mas defendeu que os mais recentes dados relativamente à pobreza mostram que »houve uma melhoria entre 2004 e 2006«.

 ... Louçã, olhando de lado pr´ós... outros "animais", todos iguais!!!... Ou não???...

«Também no combate às desigualdades houve uma melhoria. Portugal passou do índice de 6,9 em 2005 para 6,8 em 2006», acrescentou.

 

Interrogado sobre se já deu estas justificações ao fundador do PS e ex-Presidente da República, Sócrates deu uma resposta seca:

 

«Falo tantas vezes com o dr. Mário Soares«, disse.

 

Diário Digital / Lusa

 

 

...enfim!!!... Ao completo e... à portuguesa!!!... Sherpas!!!...

 

 

29
Mai08

... soprou uma "ligeira brisa"... sobre mais de 200 arguidos!!!...

sherpas
Pinto Monteiro, que falava aos jornalistas na Faculdade de Direito de Lisboa (FDL) após uma palestra sobre o tema A Corrupção e o Desporto, não quis indicar uma data precisa para o termo das investigações, mas disse ter «um prazo na cabeça», admitindo que «até ao fim do ano é possível» a conclusão do inquérito.

 

  ... furacão Katrina, no Golfo do México!!!...

Confrontado com duração da Operação Furação, que começou no final de 2005, o PGR declarou: «O processo tem de terminar o mais depressa possível, porque é evidente que não podemos ter uma suspeição sobre centenas de sociedades. Isso é óbvio. Há um timing. Tenho tido reuniões frequentes, semanais ou pelo menos quinzenais, com a directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) (Cândida Almeida) para falar» sobre o caso.

Pinto Monteiro escusou-se a tecer outras considerações sobre a Operação Furação, limitando-se a confirmar a realização de buscas recentes.

... foto LUSA!!!...

A Operação Furação, uma das maiores realizadas em Portugal, tendo levado já à constituição de mais de 200 arguidos, teve esta semana, segundo a imprensa, novos desenvolvimentos com buscas efectuadas a empresas controladas pelos empresários madeirenses Joe Berardo, Horácio Roque e Jorge Sá, destinadas a recolher prova documental para o processo.

Até agora, várias empresas surgiram na imprensa associadas à Operação Furacão, incluindo as construtoras Mota Engil e Soares da Costa, a Porto Editora e a Texto Editora, além dos bancos em que começou a investigação - BES, BCP, BPN e Finibanco.

Lusa / SOL

 

 

... furacão, lhe chamam alguns... outros, desvalorizam quando a apelidam de simples "fait divers" para distrair as atenções das más governações do socialista MODERNO!!!... Eu, perante as palavras do PGR... expectante me encontro!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

 

29
Mai08

... outras alternativas ou... o "mal menor," creio!!!...

sherpas

... o que procura... ao vento que passa, sobre a desgraça!!!... O que canta... a liberdade!!!...

 

"Comício junta Manuel Alegre a Bloco de Esquerda e Renovadores Comunistas

Manuel Alegre, militante e deputado do Partido Socialista, vai apresentar-se na próxima terça-feira ao lado de dirigentes do Bloco de Esquerda, de renovadores comunistas e ainda de socialista designados de históricos num comício que pretende alertar contra as desigualdades, as injustiças sociais e a corrupção em Portugal."

 

... in RTP!!!...

 

... há sempre... outras saídas, desde que com vontade e gosto pelo País que se contradiz!!!...

 

... há que repensar o futuro, mais social, mais justo... entre os renovadores do que congelou, entre os designados históricos socialistas, desiludidos ou resignados, em união com os que estão contra o que se vai passando, tanto desmando!!!... Vai sendo tempo... caramba!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

 

29
Mai08

... não acredito na rotatividade dos... instalados!!!...

sherpas
Candidatos à liderança do PSD
Combustíveis e impostos incendeiam debate laranja
O último debate entre os candidatos à liderança do PSD viveu dos mesmos temas de toda a campanha, mas revelou mais os confrontos entre os quatro. Combustíveis e impostos foram algumas das questões que dividiram os candidatos
 
 
... a rotatividade entre rosas e laranjas faz-me lembrar, pelos caras que se postam e mostram... uma ditadura prolongada em plena democracia de brincar!!!... Vai para trinta e quatro anos que vejo, leio e oiço os mesmos de sempre... em primeiro plano!!!... Nos tempos do Salazar e do Marcelo Caetano, quase igual o sistema... com algumas variantes esbatidas ( ... liberdade de expressão, associação em partidos, votos nas eleições... as garantias quase não contam, entre outras!!!...) eram menos, muito menos, mantinham-se como estes bem agarrados ao POLEIRO!!!...
 
... o tempo é... de mudança!!!...
 
... pela falta de interesse... fiz por não ver o debate!!!... Não vendo e pelo que tenho lido... não perdi nada com isso!!!... Resultados muito iguais ao que penso, desde sempre!!!... Alguma diferença no Patinha Antão, teórico de economia que se atreveu a contestar a dama de ferro já "velho"... pelo tempo e pela insistência, um pouco enferrujado!!!...
 
... o político do futuro, o do século XXI... muito imaturo, confusão esquisita que persiste nas ideias com que insiste nos liberalismos que tem ou não tem!!!... Ainda não se situou no que lhe dizem quando o tentam ensinar!!!...
 
... o PSL... se por acaso, dentro do espírito guerreiro que sustém, mantém, arma terrível para acabar com o que ainda resta do laranjal!!!...
 
... tal como o Benfica, muitos sócios mas em menor quantidade... prontos a votar, um estádio da Luz meio cheio de gentes que vivem do passado, equipa que ainda joga mas não marca golos, não interessa, não é alternativa credível!!!...
 
... a DEMOCRACIA pode-se reinventar todos os dias... há outras saídas!!!... Não ponho o laranjal às voltas... como o cardeal da comentação, não dou pontos como o papagaio-mor, não falo de lebres nem de perdizes, nem de vitórias inteiras ou meias, não penso que o MUNDO acabe, que é mau para a rotatividade no PODER, simplesmente acrescento que é tempo de colocar de lado... quem não presta, naquilo que resta!!!... PORTUGAL merece!!!... Abram-lhes a porta... o último a sair que a feche!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...
 
 
28
Mai08

... com pompa e... circunstância!!!...

sherpas

 

... in Portugal Diário!!!...

 

 

... do reino do bacalhau e... do petróleo, também!!!... Forradinhos com... o "senhor" Silva, P.R. desta "mistela" que choro quando deploro, adoro!!!... Até quando???... Enfim!!!... Sherpas!!!...

 

... do mal o menos... temos o Ronaldo, o Cristiano da Madeira, na Selecção, nossa ilusão!!!... Bah!!!...

 

... ah, é verdade... no abrupto do Pacheco da comentação, o pomar continua às voltas!!!... Até quando???... Chiça!!!...

 

 

28
Mai08

... ligeira brisa que passa... um "furacão"!!!...

sherpas

Exclusivo Jornal de Negócios

Berardo e Roque apanhados na “Operação Furacão”

Os empresários Joe Berardo e Horácio Roque foram apanhados na “Operação Furacão”. As empresas controladas pelos dois empresários foram ontem visitadas por equipas de investigação lideradas pelo Procurador da República, o magistrado Rosário Teixeira.

 

... o vento cala a desgraça

... o vento nada me diz!!!...

 

... o poeta Manuel Alegre... no seu País!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

 

 

 

28
Mai08

... porque, não concordo... também!!!...

sherpas
Vasco Graça Moura
NO manifesto Em defesa da língua portuguesa vai a caminho das 50 000 assinaturas. Espera-se poder apresentá-lo ao Presidente da República com este número já excedido. É altura de reflectir sobre o que significa a aprovação parlamentar do segundo protocolo modificativo do Acordo Ortográfico.

Tenho dito e redito que será necessário aguardar a sua ratificação por todos os países que o subscreveram para que ele possa entrar em vigor no plano nacional de cada um deles. Mas tomemos como mera hipótese de raciocínio a de que Portugal ficará já em condições de aplicar o Acordo após ratificação presidencial.

É o que sustenta Vital Moreira, eminente constitucionalista e defensor insuspeito do Acordo: "o protocolo modificativo de 2004 só vincula quem o ratificar, estabelecendo que o Acordo Ortográfico de 1990 entra em vigor em relação aos países que o desejarem (se num mínimo de três), sem terem de esperar pelos demais países. Por isso, a ratificação desse protocolo complementar por parte de Portugal, que já tinha ratificado o próprio Acordo Ortográfico logo em 1991, só vincula o nosso País (e os outros três países que já ratificaram os dois instrumentos), não afectando os países em falta, enquanto não os ratificarem também" (Blogue Causa Nossa, 16.5.08, itálicos meus).

Supondo, repito, a título de mera hipótese, que seja assim, a melhor análise da situação criada encontra-se no blogue Ciberdúvidas da Língua Portuguesa: "Para Ivo Castro, professor na Faculdade de Letras de Lisboa, 'ou há unanimidade' na aplicação do Acordo Ortográfico, 'ou então não deve haver' [tal aplicação], tendo em conta que já existe uma 'concordância ortográfica' entre Portugal, os países africanos de expressão portuguesa e Timor, que 'apenas é quebrada pelo Brasil'. (…) Se o Acordo avançar a três, há o risco de se quebrar a concordância actual entre Portugal e aqueles países em nome de uma parceria ortográfica com o Brasil que nunca existiu" (o itálico continua a ser meu).

Como Vital Moreira também escreve (e eu, aliás, sempre tenho defendido), "nenhum país ou grupo de países da CPLP pode impor a sua vontade aos demais".

Assim, as coisas são claras como água: pretender aplicar desde já o Acordo em Portugal equivale a cavar um fosso ortográfico em relação a Angola, à Guiné-Bissau, a Moçambique e a Timor, com consequências absolutamente imprevisíveis de toda a ordem e, em qualquer caso, lesivas da própria "unidade" ortográfica que supostamente se tinha em vista!

Nessa ordem de ideias, o Protocolo Modificativo de 2004 é juridicamente contraditório, pois pretende estender a todos o que intercalarmente só poderia vigorar quanto a alguns. É também um acto inútil, por não ser idóneo para produzir o efeito genérico esperado do expediente que consagra.

O Governo não pode nem deve proceder de um modo que contradiga na prática o que defende em teoria. Isto é, tem de sustar para já a aplicação do Acordo. A questão não é apenas científica ou técnica. É incontestavelmente política. E, como tal, impõe que Portugal proceda com sensatez e segurança: deve-se esperar até que ocorram todas as ratificações!

E por isso mesmo o Governo tem tempo para fazer uma análise cuidadosa das objecções e críticas negativas produzidas e até para pedir outras, se aquelas de que dispõe ainda não o satisfazem. Não obsta a isso a ratificação do Acordo em 1991: o próprio Governo, através do Instituto Camões, solicitou pareceres a diversas entidades já depois de assinado o Protocolo Modificativo de 2004.

De resto, e apesar da ratificação de 1991, o país não pode considerar-se razoavelmente vinculado por uma convenção internacional que, ao fim de 18 anos, ainda não foi cumprida! Justifica-se plenamente o seu reexame crítico.

Os portugueses têm direito a conhecer a posição do Governo, devidamente fundamentada, quanto aos pareceres negativos. E não será sério pretender aplicar o Acordo correndo o risco de três países africanos passarem a divergir na ortografia. Nem esperar displicentemente que eles se sujeitem àquilo que não ratificaram.

A vitória dos defensores do Acordo na Assembleia da República não passa pois de uma vitória de Pirro.|

... in D.N.!!!...

 

... tal e qual!!!...  Sherpas!!!...

 

 

28
Mai08

... porque a fome... existe!!!...

sherpas
Baptista-Bastos
Portugal está cheio de fome: de justiça, de cultura, de instrução, de governo, de esperança - e fome de comer. Os números são assustadores. Gente com a autoridade moral de Isabel Jonet e Bruto da Costa advertem-nos para a iminente catástrofe, não apenas consubstanciada em agitação e confronto, mas, também, na irremediável perda dos laços sociais. O imperativo de consciência determina que nunca actuemos de forma a ausentarmo-nos das regras legítimas da socialização. Este Governo tripudia sobre essas regras.

Há dias, no Parlamento, assistimos a um episódio repulsivo: ao sorriso escarninho de Sócrates, quando Santana Lopes se referiu ao problema da fome em Portugal. Independentemente do que possamos pensar das duas personagens, concentremo-nos no facto em si. Sócrates perdeu, em definitivo, o perfil de homem de Estado. Não respondeu, esgueirou-se numa retórica fatigada e fatigante - e sorriu, como se o problema lhe não dissesse respeito, e o Governo não fosse o fundamental instrumento da mediação.

Aliás, o primeiro-ministro está a ausentar-se, cada vez mais, dos conflitos e das explicações que nos deve sobre a sua origem e causas. Coloco à margem deste texto as mentiras, as omissões, o incumprimento de promessas, a celeridade com que se desdiz. Mas relevo a extraordinária decisão de não se envolver na questão dos combustíveis, sob a grotesca legenda de que o «mercado está a funcionar.»

Não subscrevo a grosseria de Santana Lopes quando o apelidou de «socialista de meia-tigela»; mas aceito qualquer outra declaração sobre o facto de que o homem não é socialista nem tem nada a ver com socialismo. Falta-lhe grandeza, educação social e política, sensibilidade, falta de prospectiva, capacidade de criar uma relativa igualdade entre as pessoas, admissão das razões do outro - transparência sem ambiguidade e clareza sem ambivalência.

Pouco ou nada sabemos do que se passa em Portugal e muita coisa se passa fora do alcance do nosso conhecimento. O DN de anteontem assinalava que o sinistro Jean-Pierre Bemba, antigo alto dirigente da República Democrática do Congo, e acusado de crimes contra a humanidade, vivera, durante um ano, numa residência na Quinta do Lago, custodiado por um dispositivo de segurança da PSP. Ao que parece, a «protecção» fora apadrinhada por Durão Barroso. O ministro dos Estrangeiros falou - e nada disse. É na própria variação dos incidentes que se estabelece e se desenrola uma relação. A mobilidade entre a distância e a proximidade dos factos fornece-nos o retrato político, social e moral dos protagonistas.

A diferença entre a expressão legítima de um socialista e a conduta de quem se diz tal, torna claros os arbítrios sob os quais temos vivido. E muito nítidos os hediondos sorrisos de Sócrates.|
... in D.N.!!!...
 
... tal e qual!!!...  Sherpas!!!...
 
27
Mai08

... fraca memória a... do ministro primeiro, quando cedeu!!!...

sherpas

"Sócrates diz que recursos são «escassos» para apoiar classe média

Hoje às 20:45

 
José Sócrates escusou-se, esta terça-feira, a fazer qualquer comentário sobre o artigo de Mário Soares. No entanto, questionado pelos jornalistas no encerramento das jornadas parlamentares do PS, o primeiro-ministro assegurou que o Governo vai continuar atento às classes mais desfavorecidas, sublinhando, no entanto, que os recursos são «escassos» para apoiar a classe média." 

 

... cedeu ao Durão quando negou o referendo ao tratado da ilusão, cozinhadela a preceito, recuou na saúde, mais dócil, moldável até, na OTA... também, ao grupo empresarial mais forte cede todos os dias, castiga a classe média pagante, a que aguenta todos os desmandos, até qualquer dia!!!...

 

... foi cedendo, vezes por outras... nas pontes que mudaram de sítio, na desinformação que passa quando propagandeia, no pedido de perdão aquando das fumaradas pelos ares, nos dichotes que espalha sobre a contrária, quase escumalha, não oposição!!!...

 

... cedeu na previsão do PIB... quando admitiu que estava muito abaixo daquilo que dizia!!... Admite, cede perante a crise que... continua, por razões externas, sorrindo!!!...

 

... não cede, cala e afasta no momento quando não interessa, evitando, evitando, quase negando informação devida, entre outras promessas falhadas às remessas, cedendo também!!!... No discurso no Parlamento, por impreparação dos outros... cede à prosápia que tem!!!...

 

 ...tal como outros... uma cedência repleta, interesses de culto, na corrupção que não pára, na justiça que não é justa, na educação que não presta, na saúde com grave culpa, nas obras de estadão entregues a construtoras de peso, à influência também, compadrio que se ajusta, quase poder oculto nas obras e feitos de vulto!!!...

 

 ... cede aos aliados, ao hermano Zapatero, ao Sarko dos galos, à Merkle dos germanos, à Bruxelas dos comissários, ao Durão dos Açores, nossas dores, nódoas que mantemos... com todos os dentes que tem, tão MODERNO se fez o socialismo de então, num País da Carochinha!!!... Era uma vez... viveram felizes para sempre, excepto a classe média que paga!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

 

... lá diz o Jerónimo do PCP... forte com os fracos, fraco com os fortes!!!...

 

27
Mai08

... carregadinho de razão... o Patinha Antão!!!...

sherpas

Mário Patinha Antão considerou, numa entrevista que concedeu à TSF, que só o PSD tem capacidade para tornar as classes médias prósperas, um sector da sociedade que actualmente está a ser «esmagadas e asfixiadas».

 

... qual classe média???... A encartada, certamente... como sempre???...

 

 

Numa reacção ao artigo de opinião de Mário Soares, o candidato à liderança social-democrata frisou que o PSD «tem no seu código genético criar condições para que as classes médias progridam e prosperem».

 

«O dr. Mário Soares acertou em cheio no diagnóstico, mas não tem soluções. As soluções são do PSD. O que o dr. Mário Soares disse foi uma nota profundamente negativa sobre esta tecnocracia de centro-direita de cosmética do eng. José Sócrates que conduziu à asfixia», acrescentou.

 

Este economista criticou ainda o excesso de prudência por parte do governador do Banco de Portugal, bem como o facto de falar demais sobre política fiscal.

 

«O dr. Vítor Constâncio não é um guru, não é uma pitonisa. É uma pessoa comum, competente e tem informação que existe nas universidades, nos researches», adiantou.

 

Mário Patinha Antão considerou ainda que Vítor Constâncio «tem dito é que com este Governo com estas políticas em 2009 Portugal continuará a ter uma desaceleração da economia», o que entende ser a maior crítica que o governador do Banco de Portugal pode fazer ao Executivo.

 

Por causa do aumento do preço dos combustíveis, o candidato social-democrata propôs a criação de um fundo de estabilização, repassando apenas para o consumidor um terço dessa subida.

 

«Este último aumento foi .de três cêntimos. O que eu proponho é que só um cêntimo passe para o consumidor, o outro cêntimo são as gasolineiras que têm de reduzir as margens e o outro é financiado por este fundo», explicou.

Patinha Antão adiantou ainda que quando se verificasse uma baixa de preços internacional este fundo seria ressarcido

 

... in TSF!!!...

 

... às vezes, a boca... foge-lhes para a verdade absoluta!!!... Quem diz que não???... Quantas e quantas vozes do excelso mais excelso do País... nos seus roteiros, não se referem aos do sucesso garantido, aos do cartão alaranjado, banqueiros e empresários que subiram num ápice por vias (in)confessáveis!!!.. Por esses progressos desmesurados... demasiadamente rápidos e obscuros é que, pomar, pomar... nem pintado!!!... O Povo sabe, os que apoiam o partido dos saltinhos continuados... também, os que não são vistos nem achados, já não vão com jogadas dessas, detestam o que não presta!!!... O sistema... quanto a mim, ficou ligeiramente alterado, os alternes pouco ou nada convencem, venderam-se por dinheiros, patrioteiros sem serviço de nota,

 ... mercados a funcionar na globalização que nos caiu em cima... gentes que apostam na especulação que reduz, mata, origina penúria e fome de muitos, barrigas fartas de alguns!!!... Pr´ós dilectos ou diletantes (... consoante e conforme o ângulo por onde se olhe quem se sente bem!!!...) sendo amado ou situado como obra do acaso, destino que lhe traçaram, impuseram quando dispuseram, "nã" está nada mal, "nã" senhora!!!...

 

interesses mui pessoais, gentinhas de carteira cheia através dum cartão alaranjado, para não falar do mais bem posicionado!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

27
Mai08

... até sempre... meu amigo!!!...

sherpas

 

... os meus respeitos por quem nos deixou... infelizmente!!!...

 

 

O realizador de cinema Sydney Pollack, galardoado pela Academia de Hollywood, morreu de cancro na segunda-feira, escreve a Lusa.

 

O agente de Sydney Pollack, Leslee Dart, disse que o realizador morreu na tarde de segunda-feira na sua residência em Pacific Palisades, rodeado pela família.

 

... c´est la vie!!!... Sherpas!!!...

 

 

27
Mai08

... do poeta do... vento que passa!!!...

sherpas

 

 Carlos César «não é socialista de plástico», diz Alegre

Hoje às 07:58

 Manuel Alegre considerou que o presidente do Governo Regional dos Açores «não é um socialista de plástico». Durante a apresentação de um seu livro, o deputado socialista elogiou a governação de Carlos César, ao dizer que este tem feito «diferente».

Manuel Alegre elogiou a acção política do presidente do Governo Regional dos Açores ao dizer que Carlos César «não é um socialista de plástico feito por uma agência de comunicação de um para o outro».

 

Durante a apresentação do seu livro Escrito no Mar – Livro dos Açores, em Angra do Heroísmo, o deputado socialista considerou que a governação de Carlos César é uma «experiência séria com sentido de Estado, com respeito pela ética republicana e com elevada sensibilidade social».

 

«Mesmo numa situação difícil à escala global, o governo regional açoriano tem mostrado que é possível fazer diferente. Há aqui uma matriz que não foi esquecida e que está a ser aplicada na saúde, educação, administração pública, cultura, atenção e solidariedade com os mais desfavorecidos», acrescentou.

 

O antigo candidato presidencial não esqueceu ainda o sentido de Estado de Carlos César e a sua «elevada sensibilidade social», considerando mesmo que o chefe do governo açoriano «honra a herança de Antero e do socialismo português».

 

Alegre adiantou ainda que existe a necessidade de restituir à política a sua «dimensão humanista» e acrescentar um «pouco mais de sonho, um pouco mais de golpe de asa e, se me permitem, um pouco mais de poesia».

 

Política  Portugal 

... in TSF!!!...

 

 

... tem razão quando fala dos plastificados.... embora haja socialistas que, com palavras, já não convencem tanto porque se acomodaram, também!!!... Sherpas!!!...

 

27
Mai08

... tal e qual!!!...

sherpas

 
... Mário Soares!!!...
Não posso dizer que tenha ficado surpreendido com o Relatório da União Europeia (Eurostat) e o trabalho, coordenado pelo Prof. Alfredo Bruto da Costa, do Centro de Estudos para a Intervenção Social (CESIS), intitulado "Um olhar para a pobreza em Portugal", divulgados há dias, que coincidem em alertar para o facto de a "pobreza e as desigualdades sociais se estarem a agravar em Portugal". Surpreendido não fiquei. Mas chocado e entristecido, isso sim, por Portugal aparecer na cauda dos 25 países europeus - a Roménia e a Bulgária ainda não fazem parte da lista - nos índices dos diferentes países, quanto à pobreza e às desigualdades sociais e, sobretudo, quanto à insuficiência das políticas em curso para as combater.

Recentemente, cerca de 20 mil cidadãos portugueses, impulsionados pela Comissão Justiça e Paz, dirigiram à Assembleia da República um apelo aos legisladores para aprovarem uma Lei que considere a pobreza uma violação dos Direitos Humanos. Foi uma manifestação de consciência cívica e de justa preocupação moral - que partilho - quanto à pobreza crescente na sociedade portuguesa. E acrescento: a revolta quanto às escandalosas desigualdades sociais, que igualmente crescem, fazendo de Portugal, trinta e quatro anos depois da generosa Revolução dos Cravos, o país da União Europeia socialmente mais desigual e injusto, ombreando, à sua escala, naturalmente, com a América de Bush... Ora, a pobreza e a riqueza (ostensiva e muitas vezes inexplicável) são o verso e o reverso da mesma moeda e o espelho de uma sociedade a caminho de graves convulsões. Atenção, portanto.

Eu sei que o mal-estar social e as dificuldades relativas ao custo de vida que, hoje, gravemente afectam os pobres, mas também a classe média - e se tornaram, subitamente, muito visíveis, por força da comunicação social - vêm de fora e têm, evidentemente, causas externas. Entre outras: o aumento do preço do petróleo, que acaba de atingir 135 dólares o barril; a queda do dólar, moeda, até agora de referência; o subprime ou crédito malparado, em especial concedido à habitação (a bolha imobiliária); a falência inesperada de grandes bancos internacionais e as escandalosas remunerações que se atribuem os gestores e administradores; o aumento insólito do preço dos géneros alimentares de primeira necessidade (cereais, arroz, carne, peixe, frutas, legumes, leite, ovos, etc.); a desordem geostratégica internacional (com as guerras do Afeganistão, do Iraque e do Líbano, a instabilidade do Paquistão, o eterno conflito israelo-palestiniano e as guerras em África); o desequilíbrio ambiental que, a não ser de imediato corrigido, põe o Planeta em grande risco; a agressiva concorrência dos países emergentes, que antes não contavam; etc...

Tudo isto configura uma situação de crise profundíssima a que a globalização neoliberal conduziu o Mundo, como tantas vezes disse e escrevi. Uma crise financeira, em primeiro lugar, na América, que está a alargar-se à União Europeia, podendo vir a transformar-se, suponho, numa crise global deste "capitalismo do desastre", pior do que a de 1929. Uma crise também de civilização que está a obrigar-nos a mudar de paradigma, tendo em conta os países emergentes, e os seus problemas internos específicos, uma vez que o Ocidente está a deixar de ser o centro do mundo. Não alimentemos ilusões.

Claro que com o mal dos outros - como é costume dizer--se - podemos nós bem. É uma velha frase que hoje deixou, em muitos casos, de fazer sentido. Vivemos num só Mundo em que tudo se repercute e interage sobre tudo.

No entanto, no nosso canto europeu, deveremos fazer tudo o que pudermos, numa estratégia concertada e eficaz, para combater a pobreza - há muito a fazer, se houver vontade política para tanto - e também para reduzir drasticamente as desigualdades sociais. Até porque, como têm estado a demonstrar os países nórdicos - a Suécia, a Dinamarca, a Finlândia - as políticas sociais sérias estimulam o crescimento, contribuem para aumentar a produção e favorecem novos investimentos. Este é o objectivo geostratégico para o qual deveremos caminhar, se quisermos evitar convulsões e conflitos.

Depois de duas décadas de neoliberalismo, puro e duro - tão do agrado de tantos que se dizem socialistas, como desgraçadamente Blair - uma boa parte da Esquerda dita moderada e europeia parece não ter ainda compreendido que o neoliberalismo está esgotado e prestes a ser enterrado, na própria América, após as próximas eleições presidenciais. A globalização tem de ser, aliás, seriamente regulada, bem como o mercado, que deve passar a respeitar regras éticas, sociais e ambientais.

Em Portugal, permito-me sugerir ao PS - e aos seus responsáveis - que têm de fazer uma reflexão profunda sobre as questões que hoje nos afligem mais: a pobreza; as desigualdades sociais; o descontentamento das classes médias; e as questões prioritárias, com elas relacionadas, como: a saúde, a educação, o desemprego, a previdência social, o trabalho. Essas são questões verdadeiramente prioritárias, sobre as quais importa actuar com políticas eficazes, urgentes e bem compreensíveis para as populações. Ainda durante este ano crítico de 2008 e no seguinte, se não quiserem pôr em causa tudo o que fizeram, e bem, indiscutivelmente, para reduzir o deficit das contas públicas e tentar modernizar a sociedade. Urge, igualmente, fortalecer o Estado, para os tempos que aí vêm, e não entregar a riqueza aos privados. Não serão, seguramente, eles que irão lutar, seriamente, contra a pobreza e reduzir drasticamente as desigualdades.

Já uma vez, nestes últimos anos, escrevi e agora repito: "Quem vos avisa vosso amigo é." Há que avançar rapidamente - e com acerto - na resolução destas questões essenciais, que tanto afectam a maioria dos portugueses. Se o não fizerem, o PCP e o Bloco de Esquerda - e os seus lideres - continuarão a subir nas sondagens. Inevitavelmente. É o voto de protesto, que tanta falta fará ao PS em tempo de eleições. E mais sintomático ainda: no debate televisivo da SIC que fizeram os quatro candidatos a Presidentes do PPD/PSD, pelo menos dois deles só falaram nas desigualdades sociais e na pobreza, que importa combater eficazmente. Poderá isso relevar - dirão alguns - da pura demagogia. Mas é significativo. Do que sentem os portugueses. Não lhes parece?...|

... in DN!!!...

 

... já está acontecendo o que Zeus (Mário Soares)... por aqui explanou, com a clarividência que lhe reconheço, apesar da idade que não conta, como sempre quando analisa a situação do País, da América e do Mundo em geral!!!... Parabéns a um socialista que, vezes por outras... se disfarça, também!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

 

 

... pelo andar da carruagem, qualquer dia dá-se... oh se dá!!!... Miséria de País... que se contradiz!!!...

26
Mai08

... vidinha boa... na quinta do Lago, interrompida!!!...

sherpas

... óptimas instalações, comidinha a preceito, carrinhos de topo, avião privado, guarda pessoal... crimes hediondos contra a humanidade, genocida como outros, destino final no tribunal internacional de Haia!!!...

 

http://dn.sapo.pt/2008/05/26/internacional/exvice_congo_preso_bruxelas_vivia_al.html

 

...quantos, como ele... genocidas também, com vidinha boa por aí???... Bancos vazios que aguardam... em Haia, por brutas feras como esta!!!...Enfim!!!... Sherpas!!!...

 

26
Mai08

... não perde... nem a feijões!!!...

sherpas

EMPRESAS Publicado 26 Maio 2008 0:03

Jorge Coelho

"Não gosto de perder nem a feijões"

Jorge Coelho assume hoje a sua nova vida. A de presidente executivo da Mota-Engil. O novo senhor Mota-Engil está aí para ganhar, coisa que fez em 90% das vezes em que esteve à prova. É o próprio que o diz. Quando perde, a primeira coisa que faz é pensar como vai ganhar a seguir.

 

--------------------------------------------------------------------------------

 

Lucia Crespo

lcrespo@mediafin.pt

 

Jorge Coelho assume hoje a sua nova vida. A de presidente executivo da Mota-Engil. O novo senhor Mota-Engil está aí para ganhar, coisa que fez em 90% das vezes em que esteve à prova. É o próprio que o diz. Quando perde, a primeira coisa que faz é pensar como vai ganhar a seguir.

 

"Tenho muita confiança em mim. Se eu não acreditar em mim, quem irá acreditar? Quando me meto numa coisa é para ganhar. Com rigor e seriedade. Não gosto de perder nem a feijões. Perdi raríssimas vezes. Saí vitorioso em mais de 90% dos desafios. Como reajo quando perco? Penso logo como é que vou ganhar a seguir", afirmou o responsável em entrevista ao Jornal de Negócios."

 

etecetera e tal... mais qualquer coisinha, ainda!!!...

 

... in Jornal de Negócios!!!...

 

... há gentes assim, tal como certos partidos políticos... podem perder o mais importante, a credibilidade que tinham, mas ganham sempre mais e mais, como empresários, banqueiros ou políticos alinhados noutras forças, contrárias mas ao jeito!!!... Os interesses pessoais, realização de fortuna imensa... sempre maior do que se pensa!!!... Objectivo de vida dos patrioteiros que temos... à portuguesa!!!...

 

... ainda ontem, na missa dominical do Prof. Marcelo... vaticínio que se perspectiva, futuramente, com a perda da maioria absoluta de Sócrates, do partido Moderno, disfarçado de socialista, junção dos que têm o PODER na mão, sempre tiveram, dos que pouco ou nada fizeram pela NAÇÃO, ressurgimento do BLOCO CENTRAL, pois então!!!...

 

  ... está-lhes nos genes na ditadura da democracia que... nos impuseram, há sempre um escape, uma saída, sem renovação alguma!!!...

 

... e, como se nada... VIVA a SELECÇÃO k´é o que está a dar para alienar, como entretenimento, afinal!!!...

Enfim!!!...  Sherpas!!!...

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

Os meus links

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D