Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

28
Out07

... entre o QCAIII e... o QREN!!!...

sherpas

 

... num beco sem saída, pelo que vou lendo, pelo que me apercebo... entre dois amores, o de esquerda que pratica políticas de direita, o de direita que vai praticar políticas de esquerda!!!... Com o mesmo amor pelo PODER, distribuindo consoante vontade de cada um!!!... Aos amigos mais chegados como dantes, deixando cair umas migalhinhas lá de vez em quando... aos necessitados e com contenção, tentando equilibrar a maneira farta de gastar dos que, ainda há pouco por cá passaram e deixaram tudo e todos dependurados como sempre!!!...


... uns dizem que vão produzir riqueza nas empresas que surgirão como cogumelos, nos impostos que baixarão logo de início, nos subsídios que distribuirão pelos amigos e compadres!!!... Fecharão os olhos à corrupção, às fugas permanentes e constantes ao fisco, à destruição paulatina e voluntariosa do ESTADO, mais condescendentes com eles próprios, com os mais próximos, rocambole que se repetirá, caso aconteça!!!... De perder a cabeça, sem matéria prima de vulto, liderança tão conhecida, cigarra que canta e desencanta, habilidades de meter medo... darão com os burros na água, novamente!!!... Causarão defeito e desperdício, indiferentes à triste situação em que nos encontramos, criando falsas esperanças e ilusões aos montões... na governança da abastança para número restrito, bem convictos que é a melhor maneira de animar a malta por uns tempos!!!... Laranjal no auge, resultados desastrosos, falta de coragem para decidir seja o que for... entre mortos e feridos, muitos escaparão forrados e bem posicionados, endividados até às orelhas, depois de gastos os cabedais que vieram de Bruxelas... QCAIII, vinte e um mil milhões, quantas impressões, quantas ambições, cabeças perdidas pela cupidez, avidez que se perspectiva novamente!!!...


... e já lá vão três com destinos direccionados, manipulação de milhares de milhões na Expo, nos Estádios de futebol, no TGV e no aeroporto da OTA ou de Alcochete, consoante o QREN (quadro de referência estratégica nacional) interferência dos lobbies costumeiros, apetências a que nos habituámos, aplicação inexistente no que se deveria levantar, morto e exangue, tal o esforço a que é sujeito!!!... Povo que sofre, pequena parcela a que pouco ou nada se liga, não fazendo parte da contenda, pagando quando é preciso, pagando sempre... alguns bolos que vão caindo na requalificação de toda a sociedade que necessita através de formação adequada, qualidade de vida que não possui, assistência na saúde, na educação, na segurança social, na justiça mais equitativa que pretende!!!... Entre os grandes comilões que deveriam fazer crescer a produtividade e os que contam os tostões, quando se contém a progressão salarial, diferença abismal... se vai fazendo o jogo político satisfazendo os que mais pesam na sociedade, contando com descontentamentos e votos de momento dos que se arrastam e recebem promessas, Oásis paradisíacos, oposição musculada governativa que aguenta e não incentiva!!!...


... descrédito que avulta, aproveitamento!!!... Com elementos destes, numa autarquia falida, num Parlamento carregado de suspeições passadas


http://noticias.sapo.pt/banca2/jornal/?jornal=SOL ... não creio que se resolva nada... antes pelo contrário!!!...


... logo após, mais um balão de oxigénio para suprir os desperfeitos???... O pior é que os fundos... depois de gastos, já não voltam em quantidade tão assombrosa e com o facilitismo de agora!!!... O pior é que... a memória não é assim tão curta, o monstro existe, depois do que está... teremos mais do mesmo, a esmo, sem vergonha alguma, se por acaso!!!...

http://www.qca.pt/glossario/default.asp ...para quem tenha tempo... algum interesse e paciência!!!...


... há uma estratégia, encontramo-nos a meio da legislatura P.S. com muitas promessas por cumprir, com defeitos, arrogâncias, atitudes que desencorajam, impostos que não reduzem, opiniões de economistas que nunca acertam, que aplaudem ou desdenham vivendo vidas de espanto, encostados a estes, desejando os outros... instabilidade constante, situação degradante, populaça que arruaça, mal que não cura, não passa, simples bonecos nas mãos de quem tem a grana, de quem faz com ela o que belamente entende, na sombra medonha dos “manhosos” de garras afiladas com projectos e ideias, com juristas aos montes, com assessores criadores de imagem com fartura, entre duas cores que deslumbram e nos colocam na penúria com fúria, sem horizontes definidos, mais que perdidos!!!...


http://sic.sapo.pt/online/noticias/opiniao/20070117+-+QREN.htm ... sobre o QREN, em tempos... já o Paulo Camacho da SIC, escrevia!!!...


... como sempre tenho escrito, mais que visto... desde que me lembro quando cito os ciganos que nunca gostaram de bons princípios para os filhos, glorioso MFA que nos libertou, que nos obsequiou a democracia descambada, meio militarizada, meio trapalhona, período revolucionário, afastamento dos militares do Poleiro, do PREC, insurgimento do bochechas, governos de salvação nacional, um Governo falido do PSD, bancarrota depurada pela A.D., período alargado do Cavaquismo, políticas de betão com fartura, construções pagas duas, três, quatro ou mais vezes, caso do CCB, auto-estradas a perder de vista, muitos “intermédios e entretantos”, quantos enganos, quantos amanhanços, quantos buracos se abriram... situação pantanosa existente, continuada na fase do diálogo, ferida bem funda ainda não curada, incompetência , irresponsabilidade com tanga, repentino sucessor percursor do incapaz, pior ainda, maioria absoluta de Sócrates por enquanto!!!... Pelo sim, pelo não... demos o lugar mais elevado da República ao que nos cavou a sepultura, fazendo por esquecer, especialmente os indefectíveis!!!... Somos incríveis!!!...


http://www.portugal.gov.pt/portal/pt/governos/governos_constitucionais/gc17/ministerios/maotdr/comunicacao/programas_e_dossiers/20070116_maotdr_doss_qren.htm ...QREN/2007-2013!!!...


... para terminar de vez com os intermédios e os entretantos... deixar acabar a estratégia do que tem as rédeas na mão, até lá para 2013, quiçá!!!... Não podemos embarcar em aventureirismos... broncas e laxismos, desbragamentos e forrobodós por raivas que temos, quando pagamos asneiras passadas, de agora, também!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...


26
Out07

... semanário que é... SEMANÁRIO, às vezes!!!...

sherpas

 

... a quem interessar... ao roseiral, ao pomar, indiferente!!!... Com TODOS os trunfos na mão segundo este Semanário que... é SEMANÁRIO, às vezes!!!... Aos que se “vão apagando... aos poucos” como loucos!!!...



Referendo ao Tratado para trocar as voltas a Menezes
2007-10-25 22:19

A hipótese de um referendo ao Tratado de Lisboa, defendida por várias vozes no PS, seria um problema difícil de gerir para Luís Filipe de Menezes. O novo líder do PSD já defendeu abertamente a ratificação pelo Parlamento mas ficaria sem espaço de manobra para criticar a consulta popular e estaria vinculado a apoiar o "sim" ao tratado europeu. Menezes ajudaria, assim, a lançar foguetes para mais uma festa do referendo de Sócrates, um ano depois da consulta sobre a legalização do aborto. Entretanto, depois de ter dado sinais evidentes há dois meses de que preferia uma ratificação parlamentar a um futuro tratado europeu, hoje Cavaco Silva não se quer comprometer com uma ou outra solução.

A hipótese de um referendo ao Tratado de Lisboa, defendida por várias vozes no PS, seria um problema difícil de gerir para Luís Filipe de Menezes.
Ontem, em declarações ao "Diário de Notícias", alguns dirigentes socialistas quiseram demonstrar, num exercício de análise, o que podem ser as virtualidades de um referendo ao tratado de Lisboa. Edite Estrela, muito próxima de Sócrates, fez saber que "obviamente, o Governo teria vantagens, do ponto de vista político, em promover um referendo".
Por sua vez, esta quarta-feira, o ex-comissário europeu, António Vitorino, que desempenhou um importante papel na equipa de Sócrates que negociou o tratado, referiu à Rádio Renascença que "é prudente não antecipar qual vai ser a decisão do Governo português" no que toca à forma de ratificação do Tratado de Lisboa, adiantando que "há uma dimensão táctica (por parte de Sócrates) nesta decisão que é muito visível". Vitorino considerou, ainda que "o primeiro-ministro guarda as cartas junto ao peito e pode sempre surpreender", um alerta que também foi usado logo a seguir pelo ministro dos Assuntos Parlamentares, Augusto Santo Silva, aos microfones da mesma estação radiofónica: "Os portugueses podem ter uma surpresa."
O novo líder do PSD já defendeu abertamente a ratificação pelo Parlamento mas ficaria sem espaço de manobra para criticar a consulta popular e estaria vinculado a apoiar o "sim" ao tratado europeu. Na verdade, o líder do PSD ficaria sem margem para contestar o referendo, já que é politicamente incorrecto e pode ter altos custos eleitorais, contestar a realização de referendos. Por sua vez, na matéria de fundo, Menezes teria de fazer uma campanha que, na prática, teria, de uma forma ou de outra, de elogiar o papel de Sócrates na assinatura do Tratado de Lisboa.
Menezes ficaria, assim, condenado a lançar foguetes para mais uma festa do referendo de Sócrates, um ano depois da consulta sobre a legalização do aborto. Recorde-se que, por essa ocasião, Sócrates foi o defensor máximo da consulta popular, contra a posição e a campanha comunista no sentido de legislar sobre a despenalização da interrupção voluntária da gravidez até às 12 semanas. Hoje, a haver referendo sobre o tratado europeu, Sócrates seria uma vez mais o campeão para dar a voz ao povo, desta vez remando contra os intentos da direita em ratificar o tratado no Parlamento. A ironia é que, sendo Sócrates acusado muitas vezes de autoritário e de anti-democrata, apareceria como o campeão da democracia, ainda por cima na sua expressão mais basista, através dos referendos. Recorde-se que também aqui Menezes tem entrado num jogo perigoso, ao dar sinais de querer desvalorizar a figura dos referendos. O que permitirá a Sócrates trocar-lhe as voltas também nesta matéria de fundo. Ao mesmo tempo que rejeita qualquer afectação de natureza democrática a uma simples ratificação do tratado no Parlamento - ainda esta semana tendo levado esta tese ao próprio Parlamento Europeu - Sócrates prestaria um tributo à democracia directa se propusesse a realização de um referendo popular ao Tratado de Lisboa. É com este jogo de cintura, absolutamente impressionante, que Sócrates vai acentuando a imagem de verdadeiro fenómeno da política. Como ainda mostrou recentemente, na sequência de apupos mais intensos que recebeu. Ao mesmo tempo que denuncia como intolerável o direito ao insulto, Sócrates presta loas ao direito à manifestação e à festa da democracia que transparece do encontro de activistas que protestam contra a sua presença num ou noutro local.
Entretanto, depois de ter dado sinais evidentes há dois meses de que preferia uma ratificação parlamentar a um futuro tratado europeu, hoje Cavaco Silva não se quer comprometer com uma uma ou outra solução. Cavaco declarou apenas que espera que o Governo e a Assembleia da República se debrucem sobre o assunto para que, depois, o Presidente da República se pronuncie. O papel do Presidente da República nesta matéria é essencial, não só do ponto de vista constitucional, como, sobretudo, do ponto de vista político, podendo envolver muitos actores. Se Cavaco revir a sua posição e acabar por dar cobertura política a um referendo, dificilmente este volte face não será visto como bastante incómodo para Luís Filipe Menezes. O facto de o cavaquismo em peso ter apoiado Marques Mendes contra Menezes, nas directas de 28 de Setembro passado, também não deixará de ser, certamente, lembrado. Por sua vez, o reverso deste eventual posicionamento de Belém, concretizando-se o referendo o tratado, seria, naturalmente, o de favorecer Sócrates e o PS. O que deveria ser visto como mais um acto de cooperação estratégica com o executivo, tendo como pano de fundo uma questão de envolvência nacional como é um tratado europeu. Refira-se que, também nesta matéria da cooperação de Belém com o governo, Luís Filipe Menezes fez esta semana declarações que podem não acautelar devidamente os interesses do PSD. O novo líder laranja, por ocasião da primeira visita ao PR, elogiou a cooperação estratégica desenvolvida e ofereceu os préstimos do PSD para estabelecer plataformas de consenso em matéria europeias e de Defesa.
Para além de ter a vitória quase garantida no referendo ao tratado, já que só o PCP e o Bloco de Esquerda deveriam fazer campanha pelo "não", Sócrates poderia aproveitar o "timing" da consulta, talvez em meados de 2008, para entrar, em beleza, no início de um longo ciclo eleitoral, que se prolongará pelo ano de 20098, com eleições europeias, municipais e legislativas.”


... director Rui Teixeira Santos


... in Semanário!!!...


... tal como partida de poker com jogo aberto ou fechado, consoante os casos... na política ao mais alto nível é assim!!!... Só não pensa quem... não consegue, não tenta, sequer!!!... Achei interessante o raciocínio, já o tinha projectado... não sendo nada!!!... Só não irá p´ró referendo, o ministro primeiro de Portugal se... não avaliar as consequências negativas para o autarca da Gaia empenhada, agora líder do pomar!!!... Uma grande jogada, limpeza a eito, aceitação total... satisfação dos indígenas cá do sítio, independente do resultado, ganha sempre!!!... E, até dá uma oportunidade de escolhermos por nós... sem procuração aos que descansam no Parlamento, pouca ou nenhuma representação do POVO que não defendem, penso!!!... Já agora... expectante, aguardo por aquele momento tão delicado, com referendo, SIM ou NÃO!!!... EUROPA mais democrata... sem ser simples carta fechada, discutida e esclarecida por quem de direito, pelos profissionais da política, que bem lhes fica!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

24
Out07

... será COISA boa... a CONSTITUIÇÃO REFORMADORA???...

sherpas

 

“A CRISE DA ESQUERDA

Baptista-Bastos

escritor e jornalista

b.bastos@netcabo.pt 

D iscreteando sobre La Chinoise, o grande clássico de Godard, para unir a tese de "filme político" ao ensaio de Bernard-Henry Levy, Ce Grand Cadavre à la Renverse, João Lopes escreveu, anteontem, no Diário de Notícias, um belo artigo, que propõe amplas vias de reflexão. O "património de imagens", referido pelo articulista, a fim de definir o que embala, hoje, a esquerda, coloca o problema na confusão que se apoderou da política. João Lopes nunca se afastou do princípio [de Aristóteles a Adorno] segundo o qual a estética está associada a uma ética, e ambas são o traço identificador de uma cultura relacionada com a ideologia.

 

As "imagens" são, pois, o património da memória, que a direita tem procurado, amiúde com êxito, apagar ou desvirtuar. Estabelecendo paralelos entre diferentes manifestações de arte, Lopes intitula o texto "Repensando a Crise da Esquerda Europeia", a fim desembocar nas múltiplas incertezas de que La Chinoise fazia questão central e premonitória, ante-Maio de 68. Porém, a crise da esquerda decorre da crise da direita, porque ambas são complementares. E poucas vozes, na Europa, de um e de outro lado, conseguiram abandonar as concepções ultrapassadas do mundo, de que são dramaticamente prisioneiras.Veja-se a ambiguidade do Tratado de Lisboa, e a astenia política dos seus antagonistas. O capitalismo sai largamente beneficiado, e a Europa dos "valores", da solidariedade nas diversidades culturais, da justiça e da democracia é severamente sovada.Esta civilização universal do acordo e do consenso não passa de ficção. Apenas o Pacheco Pereira tocou nos pontos sensíveis do pacto, advertindo estar em risco o modelo europeu de sociedade, porque nada, no Tratado, corresponde a uma garantia para o futuro. Podemos estar ou não de acordo com o Pacheco. Por vezes, irrita-me a soberba dos seus tiques de guru e o ar enfastiado com que ancora o discurso. Mas é um homem lido e bem informado, com o qual se pode ter conversa agradável, por vária e fundamentada. Há anos, escreveu uma série de artigos, no Público, sobre esquerda e direita, do melhor que a inteligência portuguesa produziu. Não resultou no debate necessário. Uma tertúlia de que faço parte, Os Empatados da Vida, distinguiu-o, então, com um almoço e o prémio do mês.

 

O "realismo" político da esquerda tem sido o do cumprimento das regras, sem contrariar o domínio do capitalismo global, cada vez mais selvático. A esquerda tem, somente, tentado salvar a mobília com que ataviou a sua história, aceitando, como mal menor, as imposições do "mercado".As "imagens" (cinematográficas ou literárias) de que fala lucidamente João Lopes, previnem-nos sobre o mais avassalador empreendimento anti-social de que há conhecimento - e aconselham-nos a agir. Como? A esquerda não ensina porque não sabe.”

 

... in D.N.!!!...

 

... tal e qual!!!...

 

… gostaria de saber (sabendo) quais as razões que levaram os laranjas, o roseiral também (???...) a decidirem o contrário do que tinham decidido quanto à maneira de ratificar o TRATADO, através de referendo… agora não, antes pelo Parlamento!!!...

 

http://dn.sapo.pt/2007/09/14/sociedade/europa_cria_cartao_azul_para_imigran.html   ... cartão azul... maneira subtil de doirar a pílula!!!...

 

... seleccionando os emigrantes, pondo travão, empobrecendo... ainda mais, os que já são!!!... Maneira de incluir, excluindo... com perversão!!!... Enfim!!!...

 

… arrastava-se a velha EUROPA, carro já velho com muitas avarias pelo meio, empurrão daqui, empurrão dali, puxando cada um para seu lado, consoante conveniências dos mais avultados!!!... Acordo agora feito ao sabor das vontades dos mesmos, conveniências, sujeição dos mais débeis, perda de direitos, imposição da Merkle e do Sarkozy, indiferença do que não alinha a tempo inteiro nas políticas europeias, satisfação de alguns apetites dos medianos, pressa frenética de quem tem algo a perder… se não acontecer!!!...

 

… Europa democrática não se esconde, não se ludibria… desafia a peito aberto, mostra-se em todo o seu esplendor, sem temor!!!... Porque não, na ratificação… o referendo prometido???... Partidos maioritários que se subjugam, por inteiro ao… “cacau”, é evidente, não passando “cavaco” a quem os elege, a quem os mantém no POLEIRO, decidindo lá… no assento etéreo onde subiram!!!... Vergonha e medo, duas menos valias de quem receia “algo”… oh Ambrósio, deixa-me rir!!!... Expectante, como sempre!!!... Sherpas!!!...

 

 

 

 

 

24
Out07

... o TRATADO de... LISBOA!!!... Será COISA boa???...

sherpas

http://tsf.sapo.pt/online/internacional/interior.asp?id_artigo=TSF184724   ... com papas e bolos???...Quiçá, quiçá!!!...

 

... sou europeu desde que me conheço, gosto da Europa, conheço-a bem, sonhei com uma bem diferente daquela que me apresentam, não estou alinhado à extrema-direita, à extrema-esquerda, à esquerda tradicional, sou de esquerda moderada (social e democrata, a sério)... como escrevo quando me ocorre, tenho ideias minhas, conhecimento de muito que a Constituição disfarçada contém, não alinho no nome, no Reformador, alguns pormenores lhe tiraram, tarefa que deram ao Governo Português, escreveu-a ao jeito dos dois maiores, Alemanha e França, com alguma displicência da Inglaterra, aceitação doutros, como se nada!!!...

 

... ela, a Constituição disfarçada... existe, aí está, perante...

 

... há quem a aceite, com denodo e simpatia... continuo considerando-a como instrumento dos ricos e dos políticos, medrosa quando se não mostra, se não apresenta a julgamento dos cidadãos que a vão aguentar, através dum referendo, simples e directo, democracia pura, participação sem qualquer tipo de ilusão!!!...

 

... aliás, foi prometido... porque não???...

 

http://tsf.sapo.pt/online/internacional/interior.asp?id_artigo=TSF184718   ... já agora e... porque se trata do "nosso futuro" gostaria de contribuir um pouco, também!!!...

 

... ratificação "para lamentar"... pouco ou nada me diz, democracia encapotada me parece, de raiz!!!... Qual a razão... no nosso País???... Seremos menos europeus que os Irlandeses???... Receio doutro chumbo... como fizeram os franceses e os holandeses???... Falo por mim... não filiado, gostando da Europa como gosto, conhecendo-a bem, gostaria de colocar uma cruzinha, ser mais participativo nesta CONSTITUIÇÃO disfarçada de TRATADO REFORMADOR, depois de a discutir com outros, de ouvir até à exaustão os que são pelo SIM, pelo NÃO, decidir em consciência do meu destino, vosso também!!!... Se é por uma questão de ficar bem... de força que toma esta Europa que não se sonhou, jogada de interesses, discrepâncias tantas, desequilíbrios profundos de País para País, de cidadão para cidadão, não sei não!!!... Se estava distanciada dos vulgares, mais distanciada fica... daqui para diante!!!... Acordem, dos "políticos e dos ricos"... penso!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

 

 

22
Out07

... aos trancos e... por Barrancos!!!...

sherpas

 

 

… manhã fresca neste domingo de Outono… Sol que surge, vai aquecendo um pouco!!!... Como sempre, quando por aqui pertinho da fronteira, rainha da fronteira sem cheta, cidade de Badajoz em frente, futura junção que se pretende na eurocidade que se fala, se comenta, se rejeita, falo por mim, dependência de quem é mais fraco por quem é mais forte, é evidente, tal como em tantas outras coisas, nas missas dominicais, também, conduzo e dou o braço a torcer, encaminho a minha mulher para igreja conhecida, paróquia que frequenta desde há muito, se sente bem, pratica o culto de que é devota!!!... Por mim, avanço um pouco mais, arrumo o carro em parque apropriado… faço o que faço sempre, percorro avenidas e ruas da cidade espanhola que conheço bem, palmilhando-a ao longo de uma hora, tempo que demora a função religiosa!!!... Cruzo com pessoas, passo as zebras onde os automobilistas me dão prioridade, um exemplo, deparo com manifestação ciclista, dia da bicicleta organizado por um dos grandes supermercados desta cidade, o Carrefour, cerca de 3500 participantes de todas as idades, ideia luminosa de quem, aparentemente, luta pelo ambiente, vendendo também, cativando clientes, fazendo negócio mesmo em tempos de ócio, maré de contenção na agressão sistemática que se faz nas grandes urbes, excesso de viaturas poluidoras, carrinhos de que gostamos e abusamos, chamada de atenção, indo ao jeito!!!... Ninguém é perfeito… eles, também não!!!...

 

… missa que acabou, reencontro dos dois, carro inoperante pelas bicicletas que deslizam avenida abaixo, ainda!!!... Decidimos ir a pé até um café com esplanada composta, temperatura mais agradável… segundo pequeno-almoço, umas torradas e um café com leite!!!... Paga a despesa eis que regressamos e nos vamos a Elvas, nossa cidade, a tal sem empregos e sem cheta, com muitos museus, velhos reformados, alguns serviços, diversão variada em qualquer estação do ano, vida mais cara, gasolina para lá da fronteira por causa do IVA, géneros alimentícios e outros serviços, escapatória de quem pode pela situação!!!... Quem diz que não???...

 

… ao longo do caminho… vamos, não vamos, indecisão que se avoluma, decisão que se toma!!!... O dia está solarengo, bonito, seria desperdício passá-lo no interior de café, pastelaria, pespegados em frente do televisor ou do PC no conchego do lar, deixando correr o tempo, desaproveitando-o!!!... Decidido, dito e feito… uma voltinha à região do grande LAGO, superfície líquida imensa que, segundo pensaram os iluminados, iria alterar tudo nos Alentejos, clima e maneira de viver, melhoria para os seus habitantes, negócios de arromba, movimentação inusitada, enriquecimento do interior desertificado!!!... Já lá vão uns anitos e… nestas COISAS, as negociatas avançam a bom ritmo, dizem, com prémio e tudo ainda há pouco, pespegado pelos príncipes espanhóis na presença do excelso mais excelso, sorrisos e aplausos, merecimento pelos serviços prestados com as suas águas aos agricultores espanhóis donos de tudo, ou quase, que rodeia o Alqueva!!!… Ali na cidade de Beja viveu-se a Monarquia, bonito de se ver, folclore que não enche barrigas, proformes de ocasião, um ter de ser que fica bem, afago que afaga nossas mágoas, notícia que passa… mantém-se a desertificação, a pobreza e miséria, o fado ou a desgraça!!!...

 

… pois é, durante quilómetros e quilómetros, sozinho da Silva, isolamento completo a perder de vista, vilas e aldeias branquinhas e sem almas vivas à vista, uma impressão que me toca o coração quando constato!!!… Lá fomos por estradas estreitinhas… passámos por Juromenha com o seu castelo imponente sobre o Guadiana, pelo Alandroal do restaurante tia Maria, com castelo também, por Terena, mais um que somam três, região dos ditos, rota dos sabores, virámos a Cabeça de Carneiro, atravessámos pelo Seixo, por Motrinos, sossegos de cemitério, velhos caminhos conhecidos até que deparámos com aquele encanto, subindo a Monsaraz, não entrando, descendo e apreciando!!!... Verdadeiros desertos, Alentejo quase profundo… ainda longe do “Pulo do Lobo”, montados a perder de vista, novos olivais com novos donos, alguns pinhais, terras ao abandono com cerca e sem animais, dias que se somam a outros, sempre iguais na solidão que mostram, beleza que me cativa e indigna, contraste que me revolta, interior ao abandono!!!... Espalham-se os olhos perante o magnificente Grande Lago, agora premiado… sem resultados de vulto em prol das populações, pouco ou nada alterou, visitantes circunstanciais como nós, como outros mais, restaurantes onde sossegamos apetites nas vilas mais próximas, aldeias ribeirinhas que se mantêm, a da Luz reerguida de raiz, a da Estrela tão em cima das águas, tão bela, como outras!!!...

 

… já em Mourão, não fazendo publicitação porque não necessita, regressámos ao restaurante O Chafariz que muito me diz pelos pitéus da região, pelo asseio, por ficar em caminho, pela simpatia dum funcionário alentejano e desenrascado, sorriso permanente, palavra adequada, acalmia das esperas que, por vezes, se prolongam quando encomendamos pratos feitos no momento!!!... Uma sopinha de cação, minha tentação na lista que me deram, um franguinho assado para a minha companheira, queijinho fresco de cabra, um tinto alentejano cortado por gasosa, desperdício, pecado grave, mais leve o efeito do álcool para quem conduz, quando o reduz, penso!!!...

 

… aguardando, picando e falando, apreciando o bulício… eis senão quando, inopinadamente, alguém se aproxima e entra de remate…

 

… dos quarenta, quarenta e um talvez, pela falta de cabelo como eu, pela barbicha esbranquiçada???... Compreendi o que dizia e retorqui que… era dos quarenta e três, ao que me retorquiu que era mais velho, já ia nos sessenta e sete feitinhos há pouco!!!... Mais ou menos a mesma geração, passagem por Angola ao longo de 27 meses ao que contrapus os 23 de Guiné, gente marcada pela tropa da altura, vida esforçada a dele, conversa para aqui, conversa para ali… senhor da zona de Leiria que conhecia bem o Alentejo, situação insólita provocada por quem estava sequioso de conversa sentado ali ao lado numa mesa que compartilhava com duas senhoras da mesma idade, a sua mulher e a sua cunhada numa conversada onde não tinha entrada, razão pela qual a buscou em mim!!!... Tal e qual, não minto!!!...

 

… pediu-me licença para se sentar e contou-me a sua vida, os seus descendentes, os seus familiares mais próximos, filhos e filhas, cunhado mais velho que não o acompanhou por acomodação, passeio que quis dar por aquelas paragens!!!... Uma simpatia de pessoa regozijada com a boa situação dos seus continuadores, aberta e franca, quase alentejana, não sendo!!!... Fomos trocando experiências e sentires, reformados os dois… elo forte e repentino ali criado duma maneira pouco usual, nada formal!!!... A sopa de cação demorava, ergui a mão para o empregado, ouvindo de seguida o desculpe se “estou a incomodar”, que não, aquiesci pelo agrado que sentia, pela conversa que surgiu ali no restaurante de Mourão!!!... A minha mulher, sorria e… sorridentes também se aproximaram as duas senhoras que o acompanhavam!!!... Sorrisos e entregas, partilha de gostos… troca de contactos ao que respondi que não, não valia a pena, o melhor contacto já o tinha tido, já o tinha inscrito na mente, naquele repente que nos tocou bastante, aperto de mãos, beijinhos e agrados, cação que veio acompanhado pelo frango!!!... Invulgares situações que surgem… lá de vez em quando!!!... O empregado, rapaz finório… aproximou-se e perguntou se eu conhecia o cavalheiro com quem conversei!!!... Disse-lhe que não mas que… já tinha reparado que andava “esfomeado” de conversa, que tinha tentado com ele, também!!!... Enfim, um apontamento bonito!!!...

 

… depois de almoço fomos a Moura, entrámos na igreja de S. João Baptista, visitámos as ruínas do Castelo com projectos futuros dentro da restauração, café panorâmico e arqueologia, museu que se prevê, jardim a seus pés, local aprazível!!!... Contactámos com alguns residentes, pessoas prestáveis como costumam ser os alentejanos, falo por mim e… por “trancos”, fomos a Barrancos!!!... Logo à entrada estátua de touro bravo se levanta na vila que pretende ser a única, pelo menos a nível oficial, quanto a matança do “bicho”, hotel logo por trás… outras por ali perto fazem o mesmo, barbárie que veio de Espanha, que esteve por cá, que por cá se mantém na tradição que cantam bem alto, gostos que se não discutem, arte com muito sangue e massacre!!!... Não gosto mas… quem sou eu???... Voltinha pelas ruas da vila e… entrada em Espanha, estradas tratadas, vilas e pueblos, ciudades ou urbes… mais movimentadas, esplanadas e cafés, hotéis por tudo quanto é canto, paisagem idêntica, terras que são nossas, imediações de Olivença, osso que não largam, movimento que continua, que faz barulho, somente, tratado que se não cumpre!!!... Hipocrisia!!!... Por ali perto em Vila Nueva del Fresno… os PIDES acabaram com o General Sem medo, saudoso Humberto Delgado, serrania de Aracena, Guadiana ali à mão, ponte velha da Ajuda, guerra das laranjas, Godoy!!!... COISAS!!!... Regressámos a casa… felizes e contentes, como gostamos!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

19
Out07

... esquecidas... as eurocidades???...

sherpas

… ouvidas, lidas… outras, comentadas!!!... Quantas vezes me ponho a pensar sobre coisas que se lêem, se escrevem, se dizem com espavento, em dados momentos!!!... Ainda há pouco, não sei em que jornal… se falava da climatização, ao longo dos dias quentes de Verão, numa rua central, da vizinha cidade de Badajoz, borrifos espargidos, gotículas abrangentes que… caem e acalmam os calores dos prováveis compradores nas muitas lojas que se sucedem, melhor qualidade de vida para quem se atreve a sair de casa nas horas de calma, local mais convidativo, boa ideia, positiva e proveitosa, de aplaudir!!!...

 

… seguir exemplo, nosso dever, tal como muitos que se podem copiar nesta cidade que conheço bem, se tem desenvolvido em termos de benefícios, de serviços, de instituições várias viradas para o cidadão, com devoção e empenho!!!... Li também, há muitos meses atrás… qualquer coisa relacionada com a junção das cidades fronteiriças, as que se enfrentam e não afrontam, distanciadas por meia dúzia de quilómetros, no mesmo espaço europeu, as tais eurocidades, metrópoles alargadas, bem encostadas umas a outras, valias incomensuráveis, dizem!!!...

 

… discordo destas, no caso que conheço, porque oferecemos menos do que recebemos, gastamos muito em terras doutros, contribuímos para o desenvolvimento do alheio, perdendo o que tínhamos, ficando mais reduzidos, como sabemos… caso das maternidades, dos serviços de saúde, dos hospitais, do comércio que se desequilibra face ao parceiro do lado, cada vez mais desenvolvido!!!... Basta comparar, deduzir… vivendo a triste realidade, depois das amplas liberdades dos governantes de agora que bastante contribuíram para isso, quando nos encaminharam para Badajoz deixando-nos calados, quase sem voz!!!… Já não recalcitramos, aceitámos e… conformámo-nos!!!...

 

… resultados desastrosos, desenvolvimentos díspares, cidade de interior, fronteiriça… feiticeira que enfeitiça pelas belezas, pelos museus em barda, pelas ruas, ruelas ajeitadas, pelas festas, bailaricos, pelas noites de Verão… bem animadas na praça bem defronte da Sé, pertinho da sede da autarquia, mania, estratégia, convénio, sabe-se lá, outros interesses!!!... Cidade que poderia ter muito, que ficou com menos, que recorre aos espanhóis cada vez mais… cidade de velhos reformados, de alguns serviços, comércio para espanhol, restaurantes para os mesmos, de agências bancárias, seguradoras dos que restam, dos que não vão embora porque… a juventude, com potencialidades de vulto, emigra ou foge para Lisboa, para o litoral, pela falta de postos de trabalho, maior empregador a Câmara Municipal, tal e qual!!!...

 

… comecei por mencionar a climatização da rua mais comercial da vizinha Badajoz que… foi notícia num diário nacional, não sei qual!!!... Além deste predicado… quantos mais não poderia indicar???... Falar do respeito imenso que os automobilistas têm pelos peões quando colocam o pezinho no início do espaço conhecido por passadeiras ou zebras, norma que se ensina logo nas escolas de condução, creio, sinal de civilidade, acrescento!!!... O espaço urbano está preparado, quase na sua totalidade… para os menos válidos, acessos adequados em qualquer recanto, em qualquer edifício, nos amplíssimos passeios, nas grandes e pequenas zonas comerciais!!!... Que dizer dum mini-autocarro gratuito que pára em qualquer local desde que se levante o braço, como sinal, que anda sempre a cirandar à custa do “ayuntamiento” (câmara municipal)!!!... Bonito de se ver… outros exemplos a seguir!!!... Quanto a amplos passeios, parques e jardins em profusão, arvoredo em quantidade assombrosa, pistas para bicicletas, locais para diversão, centros de ócio lhes chamam, boas casas de cinema, margens do Guadiana devidamente arranjadas, tal como as pontes… novas ou velhas, piscinas e parques aquáticos… construídos com imaginação, pensando nos tempos livres da população… em profusão!!!... Não sei que diga mais!!!...

 

… sobre Universidade e hospitais… basta concluir que estamos dependentes deles, por economia dos governantes ou inoperância dos mesmos, dos nossos que descuraram e se encostaram, não desenvolveram pensando nos vindouros, nos idosos, nos doentes, nos que trabalham, nas poucas folgas que têm, gostando de desfrutar, também!!!... Enfim, quando não temos… vamos lá, porque muitos produtos alimentares ou não compensam, cidade que desenvolveu, se sente plena de actividade, resguardando, dando abrigo a muitos jovens nossos que lá buscam emprego e saída pr´á vida, na cidade que não nos pertence, penso!!!... Eurocidade, por aqui… com desenvolvimento desequilibrado, no outro lado, somente!!!... Amplas liberdades de disparatar… quando se descarrega para os outros o que deveríamos ter deste lado!!!... Não entendo, acrescento… a má vizinhança porque, tal como no tamanho, sofremos influência negativa na droga que lá se comercializa, que vem dessa urbe imensa com muitos coutos dessa praga, desconhecidos, terríveis efeitos, desgraça que tem ceifado, continua ceifando muitos incautos que se deixam arrastar!!!... Mal que se espalhou, tanto por lá como… por cá!!!... COISAS!!!... Sherpas!!!...

14
Out07

... penso eu... de que!!!...

sherpas
 

 

 

 

... não me contenho, está em mim, tenho teclas na frente, ideias que me vão assolando, vontade de inverter uma situação absurda que se vai formando perante tontos que somos, palavrinhas de conforto, quando nos tocam nos incómodos, nas incertezas que prevemos, naquilo que não vemos com as políticas presentes, ausentes do que gostaríamos de ver... sol na eira e água no nabal!!!...


... mais uma vez se colocam na linha de partida, tal a vontade de aproveitamento duma má situação, actual momento de contenção, sacrifícios que nos caem em cima, descontentamento que se generaliza, esquerdas e qualquer COISA esquisita que pretende o que bem entende, PODER pelo PODER, somente!!!... Popularuchos e rambóias duma vida inteira nunca tiveram ou fizeram história pela positiva, nunca mostraram créditos, obras feitas e pagas na totalidade, aparências que tentam comparar com o falecido fundador, desvinculados dos que custam engolir, bem situados na carreira que seguiram, nos dinheiros que obtiveram, pessoas de posição, barões sem baronato, valentes ordenados, empresas de espanto, no alto mais elevado do Estado, representativo, lugar cativo por dez anitos, pelo menos!!!...


... convencem ou tentam convencer o que apelidam de bases, logo após umas directas tão sujas e baixas... mostrando, sem remissão, aquilo que são!!!... Afanosos, lá estão!!!... Pazes feitas com os que apanharam como tema, alguns rendidos... outros, não!!!... Há muito nariz torcido no bando dos “companheiros”, dúvidas até, descrença total... desejando vitória para breve, abertos que estão, à disposição mais tarde, pluralidade que dizem ter, respeito por todos, pode ser que resulte!!!... Não lhes vejo jeito... embora respeite, não compreendendo tal gente!!!... A hipocrisia abunda por ali, por aqui, pela política dos golpes velados, das tramóias arranjadas, dos conluios que se congeminam no âmago dos partidos que pretendem aumentar forças próprias, esparrelas pensadas e repensadas, alvo a atingir... Sócrates das promessas que se não realizaram, por enquanto, teimoso, político experiente, “engenheiro” ou não, sexualidade duvidosa, diziam entre outras paranóias de adversários, contestatários ferozes!!!...


... tanto que engoli, tanto que vi... desconfiado, quando se agitam águas, quando surgem escândalos, situações que nos fazem abespinhar, liberdades que são coarctadas, manifestações em toda e qualquer parte, por magia ou arte de sindicatos afectos a determinada linha de pensamento, desencantos de muitos, orquestra que avulta, que faz eco, destruição de tudo que se tenta erguer, displicência, roçando a total indiferença pelas alterações profundas que se vão sentindo na sociedade com ideias e leis, facilidades que ajudam, simplificação de procedimentos, angariação de fundos, fiscalização que funciona, segurança que existe, Estado que funciona com algumas falhas que se vão esbatendo, vontade de mudar, colocar no clube a que pertencemos, sendo também!!!...


... objectivo maior, consolidação das contas, redução do défice... contrastante com o aumento de desemprego e precariedade nos que o têm, com a insatisfação que se tenta aproveitar pelos contrários, pelo maior cada vez menor sem substância de vulto, perdido no caminho a seguir... pela direita, pela esquerda, pela demagogia e populismo, me parece que sim!!!...


... acabou o Circo, vamos ao que interessa... factos incontestáveis, resultados para breve, continuação da política que nos equilibra o barco que, embora com homem no leme, vai descambando, por enquanto!!!... Uma democracia sem justiça, sem saúde, sem educação, sem segurança social, sem equidade, sem investimento, sem desenvolvimento que se espera... desespera, claro!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

11
Out07

... uma vida inteira dedicada... aos dinheiros dos outros!!!...

sherpas

 

Intervenção no congresso da Ordem dos Economistas
Miguel Cadilhe diz que baixa do défice é "uma grande notícia" mas não as políticas pró-cíclicas
11.10.2007 - 16h01 , Ana Rute Silva


Miguel Cadilhe considerou hoje a baixa do défice público deste ano para os três por cento como sendo “uma grande notícia”. “Devemos cumprimentar o Governo por este resultado, só não cumprimento inteiramente porque não estou de acordo com políticas pró-cíclicas”.

“Mais grave é fazer políticas pró-cíclicas em recessão e temos estado a fazer isso desde 2002”, sublinhou o economista, durante o seu discurso no 2º congresso da Ordem dos Economistas.

O antigo ministro das Finanças precisou que o défice estrutural estará em apenas dois por cento e por isso, sublinhou, o Governo tem espaço para abandonar essas medidas pró-cíclicas.

Miguel Cadilhe defendeu ainda, no seu discurso, uma política de redução de custos, nomeadamente dos custos de contexto. “Digo sim, à redução do peso do Estado através da carga fiscal. Digo sim, a uma política de redução de custos”.

“Defendo convictamente há anos que é preciso reduzir o peso do Estado do lado das despesas correntes primárias e da carga fiscal”. "Digo sim, a usar bem o novo Pacto de Estabilidade e Crescimento, coisa que ainda aguardo em Portugal”, criticou.

“Digo não às péssimas afectações de recursos que temos entre nós há anos. Não tem a ver com este Governo, tem a ver com vários governos", frisou. Miguel Cadilhe ligou esta questão ao novo aeroporto. “Não se vá optar pela hipótese mais cara”, avisou o economista.

Miguel Cadilhe apontou como exemplo “mais flagrante” das políticas erradas do passado a compra de submarinos, cuja actividade “é nula ou negativa em Portugal”. Apontou os estádios de futebol como outro exemplo de péssima afectação de recursos.

O economista lançou ainda alguns dados no seu discurso, afirmando que entre 2001 e 2006 a economia portuguesa cresceu 0,84 por cento ao ano e que o PIB “per capita” divergiu cerca de um por cento ao ano da média da União Europeia a 25, neste caso entre 1991 e 2006.

Para atingir o nível de desenvolvimento da Irlanda, continuou Cadilhe, era preciso reduzir 30 por cento ou mais o rácio de despesas correntes primárias do Estado e despesas com pessoal.

... in Público!!!... 

 

... mas... Sherpas!!!...

10
Out07

... Judices e... Cª!!!....

sherpas
LISBOA
Miguel Sousa Tavares diz que Administração do Porto de Lisboa é «associação de malfeitores»
28 | 09 | 2007   09.36H
O jornalista Miguel Sousa Tavares qualificou quinta-feira a Administração do Porto de Lisboa (APL) de «associação de malfeitores» durante um debate sobre a construção do novo terminal de cruzeiros, obra promovida por aquela entidade.

«Ao contrário de pessoas que dizem que a Administração do Porto de Lisboa tem coisas positivas, eu acho que é uma associação de malfeitores», afirmou Miguel Sousa Tavares no debate promovido pelo Fórum Cidadania Lisboa e pela Associação do Património e da População de Alfama.

Segundo Sousa Tavares, «não é por acaso» que APL, tutelada pelo Ministério das Obras Públicas não se fez representar no debate sobre o terminal, uma obra que envolve a construção de um hotel e de um muro com seis metros de altura e cerca de 600 metros de comprimento.

«É um inimigo público da cidade», acusou Sousa Tavares, referindo-se a construções autorizadas por aquela entidade, tutelada pelo Ministério das Obras Públicas, que tem jurisdição sobre a frente ribeirinha da capital.

O jornalista desafiou o advogado José Miguel Júdice, que poderá vir a coordenar a reabilitação da frente ribeirinha, e esteve no debate, a modificar as relações da APL com a cidade.

«Está numa situação invejável porque não tem nada a perder, não quer o lugar e tem uma oportunidade única de fazer obra», afirmou dirigindo-se a Júdice. «Exija poder de facto sobre a Administração do Porto de Lisboa, poder de suspensão sobre o que está em causa», incitou.

José Miguel Júdice recusou contudo esclarecer que papel poderá desempenhar na reabilitação da frente ribeirinha. «Neste momento pouco ou nada posso dizer. Estou numa espécie de limbo», advertiu no início do debate que decorreu no Instituto Superior de Psicologia Aplicada.

O ex-presidente e actual vereador independente Carmona Rodrigues afirmou quarta-feira, na reunião do executivo municipal, que no anterior mandato o Governo manteve contactos com a autarquia para a constituição de três sociedades para a reabilitação da frente do Tejo e admitiu que nesses encontros foi referido pelo Governo «como nome de um possível coordenador o doutor José Miguel Júdice».

Júdice a o vereador dos Espaços Verdes na Câmara de Lisboa, José Sá Fernandes (BE), manifestaram-se «descansados» durante o debate sobre o terminal de cruzeiros em que a obra não se construa de acordo com o projecto original.

A Câmara de Lisboa aprovou quarta-feira, com a abstenção do PSD, uma moção contra a construção do terminal, uma obra que dispensa licenciamento camarário por ser da responsabilidade da APL.

O presidente da Câmara, António Costa (PS), considerou na reunião que o terminal constitui «uma má solução».

A secretária de Estado das Obras Públicas e Transportes, Ana Paula Vitorino, disse na quinta-feira à Lusa que os edifícios referentes ao terminal vão ser «debatidos» e respeitarão «as regras urbanísticas».

Falando na Gare Marítima de Alcântara, no encerramento das cerimónias alusivas ao Dia do Mar, a governante adiantou que «neste momento» apenas está a ser feito o terminal em si, e que apesar de não conhecer o teor da moção, este não está em causa.

Com Lusa

... será por esta razão que... o Judice não considera os "menezinhos" que não lhe merecem respeito???... Enfim!!!... Sherpas!!!...

05
Out07

... 5 de Outubro de... 1910, recordado!!!...

sherpas
Dia da República: escola e comunidade no discurso do PR
O Presidente da República escolheu a escola e a comunidade para tema central do seu discurso do 05 de Outubro, hoje, nos Paços do Concelho, em Lisboa, regressando ao tema da «batalha pela qualificação dos recursos humanos».

Criada em Setembro de 2006 em resposta ao apelo lançado pelo presidente da República para um compromisso cívico para a inclusão social, a associação Empresários pela Inclusão Social (EIS), cujos 120 associados correspondem a 35% do Produto Interno Bruto (PIB), centra a sua acção no combate ao insucesso e abandono escolares.

Em Junho último, numa visita a Vila Verde, distrito de Braga, o Presidente apelou às famílias portuguesas para que «não deixem que os filhos abandonem a escola, pelo menos antes de terminarem o ensino básico ou secundário».

«É um erro dramático tirar os filhos da escola», alertou, lembrando que os estudos demonstram que os jovens que concluem o ensino secundário têm 60% mais de hipóteses de encontrar emprego.

Há um ano, na sua estreia nos discursos do 05 de Outubro, Cavaco Silva apelou a todos os portugueses para se empenharem na luta contra a corrupção e na moralização da vida pública, sublinhando que esta é uma tarefa que cabe «em primeira linha» aos políticos.

«No combate por uma democracia de melhor qualidade devem ser convocados todos os portugueses, mas esta é uma tarefa que compete, em primeira linha, aos titulares de cargos públicos», defendeu.

Depois das cerimónias na Câmara Municipal de Lisboa na sexta-feira, em que também discursa o presidente da autarquia, António Costa, Cavaco Silva estará no Palácio de Belém, que pelo segundo ano consecutivo abre os seus jardins ao público.

Nos jardins estará uma exposição, «Jardim Aberto», com esculturas de vários artistas portugueses, e, no Museu da Presidência, outra sobre «Joalharia e símbolos Nacionais», com trabalhos para um concurso sobre o tema.

Como aconteceu no 05 de Outubro de 2006, o Presidente vai passear pelos jardins - que nessa altura estarão abertos ao público - e assistirá, a meio da tarde, a um espectáculo musical com Cristina Branco, Sara Tavares, Kátia Guerreiro, Tiago Bettencourt e o grupo Xaile.

Diário Digital / Lusa

05-10-2007 6:17:00

... nesta República que se arrasta... esquecendo valores nobres, ética de quem é, continua sendo, lembra-se o início com discursatas de ocasião, pois então!!!... Sherpas!!!...

03
Out07

... postes e... antenas!!!...

sherpas

 

http://tsf.sapo.pt/online/vida/interior.asp?id_artigo=TSF184045 ... REN manda desligar linhas de ... muito alta tensão!!!...


... para o bem colectivo, em prol das pessoas que se sentem prejudicadas no mais importante... a saúde, fortuna imensa, mui superior a todas as outras, colossais e absurdas nos quantitativos que geram, usando e abusando, nas asneiras que cometem, nos direitos que não respeitam, ultrapassando por todos os lados os que nada ou pouco têm!!!... Gostei da reacção das populações locais, algo de novo vai surgindo com essa da formação e informação... insuficiente, ainda!!!... Só reagindo se consegue, manifestando descontentamento com bases fortes e seguras, sem demagogias bacocas, COISAS tontas e sem cabimento!!!... Não nos podemos deixar levar por uma série de grupos pesados na carteira, por interesses dos ditos ao arrepio da qualidade de vida, do espezinhamento constante, do arrastar degradante duma vidinha de “caca”!!!...


... as pessoas são o mais importante e, sobre elas e para elas, ainda há tanto por fazer, sem liberalismos exacerbados, acumulação desenfreada de dinheiros para alguns, amigos e compadres... como antevejo pelo que conseguiu a liderança à base duma campanha complicada, rasteirinha, vergonhosa!!!... Populista convicto sem caminho preciso e concreto, perdido entre a esquerda e a direita extremadas, apoiado e desapoiado no interior das suas hostes, políticos favoráveis que tentam endireitar o que nasceu torto e de mau gosto, emotivamente vergável e débil com amigos de peso, desculpabilizante de todos os arbítrios cometidos, repetitivo no que intenta, albergue de todos os desmandos no seu PSD que é maravilhoso, assim o apelida embevecido!!!...


... desfavoráveis os que o que classificam e duvidam, não aceitando essa abrangência de populismo dentro dos elementos que formam o laranjal, nos outros partidos também, sem distinção alguma, característica de qualquer que se entregue de alma e coração ao convencimento dos cidadãos, arte de bem enganar, a política em geral, dizem e eu... deixo-me rir!!!...


... o OMO lava mais branco... embora tentem, não conseguem escamotear a incompetência, a falta de visão, o apego ao dinheiro e aos gastos sem contenção, ao desregramento de toda uma situação económica insustentável que sempre criaram e tentam fazer ressuscitar em proveito de alguns de sucesso garantido, mais uma vez, irresponsabilidade provocada pela ganância que não conseguem conter, não sabendo ser oposição, não provando, querendo o PODER de qualquer jeito!!!... Patrioteiros e interesseiros que nos assolam de novo!!!... Obra feita duvidosa em Gaia, dívida de estrondo, a maior de todas as autarquias do País, com “obra feita” ouvi ontem o Luís com nome de intestino apregoar na SCINotícias... que é o que interessa!!!... Será???... Conheço uma cidade com muita obra feita, um espelho com débeis defeitos que herdou, dum laranja... um débito colossal sem qualquer obra de vulto, endireitou as contas, não deve nada a ninguém, até tem saldo positivo e está ali para todos verem, uma lindeza fronteiriça, Elvas que todos podem apreciar!!!... Isto é governar em benefício do cidadão com contas claras e transparentes, com os fundos que recebem nas autarquias ou no País, tudo o resto... simples aparências!!!...


... há uns dias fui jantar com uns familiares próximos!!!... Conversa para aqui, conversa para ali e... descambou para a situação política deste cantinho, tive de me confrontar com pessoa que muito aprecio mas que, quando gosta, gosta mesmo porque compreende doutra maneira que não a minha!!!... Não me delicio com as políticas de Sócrates... ele, compreende-as, aceita-as a corpo inteiro, é fã incondicional!!!... Discrepâncias que nos fizeram aquecer o ambiente naquele restaurante simpático, de tal ordem que um vizinho de mesa próxima, rapaz novo com mulher e filha, ali ao lado... com sorriso aberto comentou “politiquices”!!!... Destas e doutras depende o nosso futuro, acrescentei... esclarecendo que estávamos na mesma linha de pensamento, políticas com algumas agruras que se têm de fazer, contenção nas despesas, credibilidade perante os nossos parceiros, perante quem o elegeu, não podendo abater o capital a que se encosta, castigando os de sempre, minha razão... necessidade que se impõe pelo descalabro que encontrou, pezinhos de lã para não espantar quem tem, quem pode enriquecer e dar emprego, de acordo os dois com a acção que se vai realizando, a Socrática dos desmandos casuais e não casuísticos, calculados e aceites pela oposição de Marques Mendes, infrutífera obra de credibilidade dum partido que escolheu a pior solução, a que tem em mão, indiferença por parte do casal jovem que... depreciou da conversa!!!... Sempre tenho escrito que de dois males maiores... prefiro o mal menor, mantenho, fervo e desgosto porque repentino tal como a fervura que atacou a ala mais liberal e selvagem do PPD/PSD, dois cavalos à solta no Parlamento e na Câmara das dívidas mil, a de Gaia!!!... Incerteza e CIRCO com fartura... sem sustentabilidade alguma, folclore que se concretiza ao mais alto nível, sendo baixo, no vale tudo que prevejo!!!... Há uns laivos que... me assustam, muitos milhares de milhões para gastar com voracidade, triste realidade!!!...


... sobre o início desta converseta, aqui para nós que ninguém nos ouve... além das linhas de muito alta tensão, que dizer das antenas dos télélés que abundam no cimo de muitos prédios, que dizer do abuso disparatado dos ditos, até... para namorar com SMS à Ronaldo, rapaz jovem com a cabeça nos dedos dos pés, no meio do corpo, por enquanto!!!... Quando utilizará a cabeça principal, não desvalorizando... atleta de topo, excesso de grana, excesso de sexo, excesso de assédio consentido ou não!!!... COISAS da imprensa cor-de-rosa, dos programas que as sustentam nas televisões dos disparates, generalistas e sem préstimo, novelas fictícias e reais, nada mais!!!... Espremidinhas, não deitam sumo!!!... Enfim!!!...


... falando com um jovem dos quinhentos há uns dias... sobre condomínios e encargos com apartamentos, ouvi da boca dele, tal como, logo a seguir, escrevo!!!... Não tenho problema nenhum com as quotas do condomínio do meu prédio, ainda recebo... tal como os condóminos meus vizinhos, afirmava com sorriso de cara a cara!!!... Estranhei e lá fui... perguntando, ficando a saber que, por cima dele e dos outros, tinham colocado uma antena de recepção de sinal dos telemóveis, coisa que não tinha consequências de maior, assim lhes tinham garantido quando acertaram com eles!!!... Chamei a atenção para o facto dos problemas que poderiam advir desses apêndices cimeiros, em termos de radiações prejudiciais à saúde do ser humano, não esclarecidas devidamente, quase encobertas e disfarçadas!!!... Abriu os olhos, reafirmou o que lhes tinham dito, ficou com a dele... mais desconfiado, por se acaso!!!... Tal como esses objectos que encostamos aos ouvidos, quando chamamos, quando falamos com pertinácia, quase vício!!!... Veio para ficar... instalou-se, gera lucros de fábula a quem os vende e faz render, Mundo mais próximo, dizem!!!...


... não sou incondicional dos referidos... também uso, quando preciso, esporadicamente!!!... Útil e seguro, maior confiança, auxílio na hora, admito!!!... Sobre as linhas de muito alta tensão, são como são... tal e qual as antenas espalhadas pelos telhados, no meio de bairros residenciais, incógnitas que dão lucros imensos aos que os distribuem, vendendo e rendendo logo a seguir!!!... Armadilhas da era moderna, respostas que não nos dão!!!... Quantas perguntas que, todas juntas... nos põem de pé atrás!!!...


... tal como a “aventura” em que o PPD/PSD embarcou, ainda há pouco... pela “entourage” do segundo menino guerreiro, depois ou ao lado do primeiro, os dois juntos, com outros tantos ligados a corrupções e promiscuidades que o Pacheco diz conhecer, tal como eu, tal como todos que os conhecemos, ainda mais o pequeno “ditador” Marques, Mendes de seu nome... com coragem suficiente para afastar alguns, com excepções, alguma vontade de credibilizar um bando que se volta a formar, a embarcar noutro “safari” violento, transformando este pobre recanto numa selva liberal do vale tudo e mais alguma COISA !!!... Logo agora que... pelo que vejo, não gostando da maneira endireitada de governação do P.S., admitia que ia lobrigando alguma boa vontade dos que se juntaram, tratando da vidinha, esquecendo as linhas pragmáticas socialistas, equilibrando défices, reduzindo despesas, colocando o comboio nos carris à custa de sacrifícios tremendos por parte dos mesmos, expectante e desculpando logros sobre logros, mentirinhas de ocasião próprias de quem governa com uma intenção, CREDIBILIZAÇÃO dum todo que somos nós que, engrolados... seremos capazes de embarcar, novamente!!!... Outro monstro se perspectiva ou...não!!!... Tenho pena que se retroceda... se tal acontecer!!!... Enfim!!!... Sherpas!!!...

02
Out07

... posições insólitas... risíveis, algumas!!!...

sherpas
Começa investigação judicial sobre a morte de Lady Di
A investigação judicial sobre a morte da Princesa Diana começa hoje no Superior Tribunal de Londres, mais de 10 anos depois de Di ter morrido num acidente de trânsito num túnel de Paris, a 31 de Agosto de 1997.

O juiz Scott Baker ficará a cargo da investigação, atrasada em várias ocasiões, mas que deverá esclarecer definitivamente como Lady Di perdeu a vida.

Na sessão de hoje, os 11 membros do júri selecionado para este caso deverão prestar juramento, após o qual terão que examinar de maneira imparcial todas as provas que forem apresentadas durante a investigação, calculada para durar seis meses.

Os 11 membros do júri foram selecionados de uma lista inicial de 200 pessoas, que tiveram que responder a uma série de perguntas para saber se tinham algum preconceito ou vínculo com o caso que lhes impedisse de ser imparciais durante a investigação.

A investigação, prevista para começar por volta das 8:30, também terá que estabelecer como morreu o namorado de Diana, Dodi al-Fayed, filho do dono das lojas de departamento Harrods, Mohamed al-Fayed, que acredita que o casal foi vítima de uma conspiração dos serviços secretos.

Os príncipes William e Harry, filhos de Diana disseram há alguns meses que esperam que a investigação judicial seja rápida.

02-10-2007 10:42:55

... in D.D.!!!...

... justiça que tarda... à inglesa, parece!!!... Mo ro si da de... ena pá!!!... Sherpas!!!...

PSD: Moita Flores acredita que Menezes é «melhor solução»

O presidente da Câmara Municipal de Santarém, Francisco Moita Flores, eleito pelo PSD, espera que «se esqueça depressa o que se passou» na disputa pela liderança do partido e deseja «um bom mandato» a Luís Filipe Menezes.

Apesar de começar por afirmar não comentar o que se passa com o PSD - «também não há muito para comentar», afirmou - Moita Flores disse à agência Lusa que espera que «se esqueça depressa o que se passou».

Considerando que a escolha de Luís Filipe Menezes por parte dos militantes do partido «foi a melhor solução», Moita Flores afirmou que uma democracia sem oposição firme «conduz à putinização dos regimes», a «ditaduras».

O autarca disse esperar que os vários partidos da oposição portuguesa não sejam afectados por crises, «para que se multipliquem as possibilidades de escolha» dos cidadãos.

Referindo a sua própria experiência como autarca eleito, há dois anos, com maioria relativa, Moita Flores sublinhou a riqueza de uma situação que «obriga ao diálogo, ao respeito pela diferença».

«As maiorias absolutas subvertem» a democracia, disse, considerando a situação em que tem gerido a Câmara de Santarém «mais difícil, mas mais rica».

Sexta-feira, na reunião da Assembleia Municipal de Santarém, Moita Flores «sossegou» o deputado municipal do Bloco de Esquerda que se mostrou preocupado quanto ao relacionamento do autarca com o partido pelo qual foi eleito, depois das declarações que fez à Lusa sobre a forma como decorreu o processo eleitoral interno, nomeadamente em relação às polémicas sobre o pagamento de quotas.

«Durma descansado. Não confunda política séria, que é a gestão autárquica, com politiquice», disse, prometendo trabalhar até 2009 para desenvolver o concelho.

«Acredite que estará mais próspero, mais bonito, mais desenvolvido do que há dois anos», afirmou.

Diário Digital / Lusa

02-10-2007 9:24:39

... ainda há pouco, há poucochinho... o que ele dizia, contradizia!!!... Enfim!!!... Dá para rir, somente!!!... Sherpas!!!...

 

02
Out07

... bati com o nariz na porta... mais uma vez!!!...

sherpas
 


... enfim, mais uma vez bati com o nariz na porta, constipado na certa, sofrendo de alguma maleita desconhecida... surdo e mudo, quando lhe escrevo e não me responde, penalizador na conversa que se não tem, não encaminha respostas a questões apresentadas, a coisas escritas sobre o que quer que seja, um túmulo, este fórum em que me instalei, onde me propus debitar minhas “frustrações”, desilusões, esperanças, sonhos, imaginações momentâneas, de discussão sem discussão alguma em plena era tecnológica, sem lógica ou algo que se lhe pareça!!!... Já pensei, mais do que uma vez, dar-lhe com os pés, virar costas, ir embora... encerrar a questão, dizer não, trancar o meu acesso por vontade própria mas logo depois, pensando melhor... reconsidero, desespero, mantenho posição, pelo sim pelo não!!!... Questão de hábito antigo, talvez!!!...


... é verdade, há fases na vida desta COISA que me amarrou que fazem desesperar, quando se espera e não entra, quando se entra e não sai, quando se sai e não tem o que se espera ter pelo que nos garantiram quando nos iniciámos, como nos faziam com zelo, com gosto... todo o contrário, desfasamento, desgosto, desilusão, manipulação, imposição, fórum fechado sem razão ou qualquer explicação, conversa que se não tem, parede cerrada, mudo que nem uma pedra, surdo que nem uma porta à qual se toca, se não obtém resposta!!!...


... peneira que vai peneirando, areia que se atira para os olhos, censura velada quando incomodamos com escritos ou dúvidas, quando fazemos futurações sobre sistemas absurdos, sobre imprestáveis que nos massacraram o juízo ao longo de décadas, palhaços que se fizeram velhos e ricos que, por muito que tentem, já não nos fazem rir, enjoam, são detestados, rejeitados com gana por quem se habituou a dissecá-los, avaliá-los também!!!... Tal como eles que sempre avaliaram os bonecos que fomos, que continuamos sendo, num acto de reciprocidade que não aceitam quando os desfeiam, democracia verdadeira, pagando na mesma moeda, escrevendo a nosso antojo!!!... Normal e corrente numa sociedade aberta e informada, desfear como nos desfearam, abusar com respeito, como abusaram na maior das impunidades, incrível!!!... Só possível, só existente pela falha grave que se mantém, fé na Virgem, esperança no clube do coração, algumas coroas para beber um copo, palheta para dar a quem a aceitar, num momento qualquer, nenhuma importância por quem comanda, alguns berros, exaltações, clubites e bandeiras que se agitam, simplesmente!!!...


... levaram-nos a isso, a aceitar o que nos puseram na frente, continuam pondo... dispondo a seu belo prazer, tentando prolongar o “martírio” que se propuseram os chico espertos que se adulam e protegem, jigajoga que se joga, situação terceirista, em vias disso, curta liberdade de expressão, controlada por controleiros... ainda assim!!!...


... tal e qual como os livros de recomendação obrigatórios, os provedores do cidadão em qualquer canto, os locais onde o cliente bota discurso... quando se dirige ou redige, em vão!!!... Tempo que se perde, paciência que se gasta... solução que se não encontra, lá vamos como dantes, pouco mais ou menos!!!... Julgava que seria desta que nos começariam a considerar, que nos dariam atenção com tanta e tanta alteração, reformas lhes chamam quando as apontam e reclamam, quando as hasteiam com ênfase, quando as proclamam e propagandeiam!!!... Quanto me engano, suponho... ao verificar que deitaram fora um homem que queria mudar, apesar de o nomear como fraco líder da oposição, acicatando-o até ao ponto de me tornar inconveniente, por vezes!!!... Nunca cheguei à ofensa pessoal, dele ou doutro qualquer... quando desprestigio, não elogio, quando critico uma e outra vez!!!...


... no sapo dos desencantos, nas instituições públicas e privadas com livros de reclamação, com atendimento sorridente e perverso, hipócrita e transverso num fingimento que aflige, nos locais de consumo de bens, produtos diversos, alimentos, vestuário, calçado, casas e carros... posicionamentos de estalo no palavreado, na apresentação, no prometimento, ilusão que se esfuma quando concretizamos resultados obtidos, nos partidos políticos no PODER ou na OPOSIÇÃO, grandes culpados do que sentimos, desânimo que me assola, que me embota os sentidos, que me retira augúrios vindouros, pelos vistos!!!...


... ainda não tínhamos aprendido a andar convenientemente, já nos tentam coartar tal hipótese, mudança que se pretende com sanha, reviravolta dos que se postaram na consolidação dum País digno... apear o que “não presta” segundo os que pensam neles, nos interesses que pretendem alcançar, menorizando todo e qualquer tipo de moral, mudando o “bom” pelo mal ou pior um pouco, recanto louco e embrutecido que se deixa conduzir por emoções de ocasião, por incitamentos de ocasião... lá vão de mão em mão, ora um, ora outro!!!... Cairemos na mesma, ficaremos coxos... mais uma vez???...


... é natural, pela impreparação, pela clubite desatada, pela classe política sem classe alguma, pela nefasta influência duma moeda que não presta... chegar a um beco sem saída, não entrando, não saindo, dando com o nariz na porta que não abre, não conversando por impedimento que se avulta, por areia que nos oculta, por peneira que nos reduz, que nos impede, por livro que existe e não serve, por local de indignação que... gera solidão e frustração, por falarmos para o boneco, surdos, cegos e mudos os que poderiam alterar isto que continua, quase como dantes!!!... País de extravagantes... com novíssimos navegantes!!!... Assim os fizemos, assim os temos... assim os gramamos!!!... Até quando???... Sherpas!!!...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

Os meus links

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D