Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

27
Jul07

... circos e palhaçadas desprestigiam a... democracia!!!...

sherpas

 

 

RECORDAÇÕES DA ILHA DO SENHOR GOVERNO



Fernanda Câncio
jornalista
fernanda.m.cancio@dn.pt
   
Em 1992, sob o pretexto das eleições regionais que iam ter lugar e das imputações de "défice democrático"vocalizadas pelo então secretário-geral do PS António Guterres, fui enviada à Madeira pela revista Grande Reportagem. Um pouco desinteressada das tricas partidárias, achava pilhas de graça ao senhor do arquipélago, à sua linguagem desbragada e às suas cantorias desafinadas. No país do monolítico primeiro-ministro Cavaco, Alberto João surgia como comic relief , espécie de caricatura do político sem vergonha, que nem se esforça por aparentar seriedade e compostura.

Mal cheguei, assisti a um comício do PPD-Madeira no Funchal. No palco, um Alberto João imparável acicatava os fiéis "contra os jornalistas do contenente, servos dos grandes interesses económicos que vêm para aqui tentar destruir a Madeira". Isto enquanto os tais inimigos da Madeira, como eu, estavam ali mesmo, no meio do povo. Um ou dois dias depois, o Público trazia, numa notícia assinada pela sua enviada Áurea Sampaio, o relato de uma cena a que não assisti , em que durante outro comício Jardim mandara um homem levar num certo sítio. Jardim negou a cena e desferiu mais uns elegantíssimos ataques ao Público e ao seu então director, o também madeirense Vicente Jorge Silva. Nessa tarde, entrevistei Jaime Ramos, o braço-direito de Jardim. Entre outras enormidades, certificou-me que se a Áurea aparecesse na sede do PPD na noite das eleições "levava um murro nos cornos". A conversa, reproduzida no artigo que escrevi e não contraditada (fora gravada) levou a que os jornalistas do contenente decidissem, em acção de protesto e solidariedade (apenas furada por Rodrigues dos Santos, da RTP), não ir à sede do PPD na noite eleitoral e fossem, no regresso a Lisboa, recebidos por parlamentares e pelo então PR, Mário Soares.

Este episódio, porém, foi apenas a caricatura maior de um ambiente geral de intimidação, desbragamento e surrealismo que me fez descrer de estar no país que creio ser o meu. Gente com pavor de falar - houve quem dissesse que não podia ser visto em público comigo - e que alegava perseguições e pressões várias; uma oposição inexistente (na noite das eleições, assisti, sem crer no que via, ao televisionado chorrilho de insultos que Alberto João desferiu sobre o adversário derrotado, o líder do PS local), à excepção dos rigíssimos padres políticos (uma curiosidade madeirense); populares que me respondiam, numa candura com sabor a sépia, "eu voto no senhor governo". Ainda rio das palhaçadas de Jardim, mas deixei de lhe achar qualquer graça. Ele ganha eleições, claro. Todas, e com maiorias absolutas. Mas, segundo ouvi dizer, e dito por gente que o elogia e com ele faz pactos, isso não só não faz dele um democrata como, parece, é péssimo para a democracia. A não ser que tenha dias. Ou geografias.|

... com a devida vénia!!!... 

 

... sempre pensei que baixarias e bujardonas... não são salvação para ninguém!!!... Há quem pense que não!!!... Sherpas!!!...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

Os meus links

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D