Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

... coisas do Sherpas!!!...

... comentários sobre tudo, sobre nada... imagens diversas, o que aprecio, críticas e aplausos, entre outras coisas mais!!!...

30
Mar19

... num bang... num bing!!!...

sherpas

... quando te bater à porta,

não estranhes,

pouco fizeste...

contribuiste,

 

com a tua indiferença,

tão longe me vais ficando,

não interessa,

qual é a pressa???...

DSC01965

o pior

é que a peçonha

vai avassalando,

por tudo quanto é MUNDO,

por tudo quanto é terra,

por tudo quanto é canto,

 

mal de morte,

pouca sorte,

mal profundo,

 

interligados,

queiramos ou não,

mal da globalização,

partidirização,

inclinação...

DSC01955

metidos até ao âmago,

amargo, cruel,

insensível,

quão incrível,

 

casa nossa destruida,

não há fuga,

não há escape,

erros tremendos,

disparate,

sem remendos,

 

basta um dedo inconsciente,

uma birra mais acentuada,

uma mente enlouquecida,

uma liderança fraca,

um juízo precipitado,

um caso malparado,

um passo não premeditado,

 

um fósforo aceso,

incêndio propenso,

labareda enorme

que tudo consome,

DSC01959

justos,

pecadores,

ricos, pobres,

donos, senhores,

reles, escravos,

vassalos sem voz,

crentes, ateus,

muçulmanos,

judeus,

cristãos de várias estirpes,

budistas, hindus,

credos diminutos

ocultos na selva,

formigueiros urbanos,

civilizações de truz,

apagamento integral,

para nosso final,

apocalipse total,

DSC00200

também te baterá à porta,

não sejas indiferente,

se a COISA se tornar torta,

 

se essa gente,

essa gente,

que pouco s´importa,

que manda em tudo,

inclinar por aí,

premir um botão,

levado pelo enlouquecimento,

curto momento

sem reacção,

 

emenda,

momento

sem apelação,

degrau a degrau,

destruição... CAOS...

 

quantos FORBES,

quantos pobres,

magistrados de toga impecável,

justiceiro lamentável,

justiceiro mais que digno,

indigente sem eira,

sem beira, bébé chorão,

recém-nascido, bebedola,

beberrão,

DSC03839

ditador sem alma,

coração,

cientistas de tantos saberes,

literatos, oportunistas,

vigaristas,

 

mágicos,

dançarinos,

bailarinos,

tanguistas,

tantos fadistas,

pregadores,

políticos de mau cariz,

feiticeiros,

oradores,

reles aprendiz,

 

montes e montes de dinheiros,

palácio reluzente,

hotel de belas vista,

piscina enorme,

panorâmica,

tremelicante flâmula,

arrivista,

 

vespeiro azucrinado,

matilha de lobos ferozes,

leão, arca de Noé,

numa tacinha de café,

predição infernal,

deixa de ser... como é,

 

também te baterá à porta...

 

não faz mal,

não importa,

assassino cruel,

destruidor,

médico invicto, professor,

dedo postado, botão vermelho,

loucura, demónio à solta,

matas, selvas, passarada,

entra TUDO numa revoada,

DSC02434.JPG

guarnição, forte escolta,

antiTUDO, mais q´abrigado,

ribeira dos meus encantos,

mares assombrosos, esplêndidos,

céu negro, abissal,

raios, coriscos, ventanias,

abraço dos meus amigos,

 

desmedido enquadramento,

num segundo,

triste momento,

vai-se tudo, acaba o MUNDO,

 

era uma vez,

quando se fez,

 

num bang q´acaba num “BING”,

nada,

outrossim,

também te baterá à porta,

alívio, leve respiro,

num instante,

bala dum tiro,

DSC05100.JPG

maluqueira que s´agiganta,

neste agulheiro cheio de trampa,

salafrário, cadastrado, acanalhado,

foste muito,

foste um bocado,

tão desfeito,

desfasado!!!... Sherpas!!!...

 

 

27
Mar19

QUIXOTE

sherpas

... desde tempos imemoriais, humanidade complexa,

ambição que se desmesura, paraíso na TERRA, felicidade absoluta,

busca infrutífera, desconexa,

materialização ineficaz,  quando se tenta,  incapaz,

DSC02866

doirados de todo o tamanho,  puro engano,

cavalgando arco-íris, nascente, poente,  direcção diversa,

pote de imensíssimas dimensões, reza a lenda,

ilusão, vida intemperada, dissoluta,

representação, arrazoado de quem pretexta,

estratégia de quem conduz,

arruína enquanto desfaz, induz,

034

pensamento que me confunde,  enormidade devoluta,

cavaleiro de reino encantado, mesa redonda,  conversa,

armadura reluzente, flâmula alçada ao alto,  objectivo,

cálice sagrado, com ele... ali ao lado, negociação impoluta,

quanta, quanta remessa, sentimento materno, criação,

olhos de quem não vê, cerrados,  com tanto amor, devoção,

por querer,

num matriarcado que se pretende,

não massacrando, fazendo sofrer,  protecção de toda a gente,

sem diferenciação, irmão contra irmão,

thumb_IMG_0950_1024

será loucura, teimosia que se arrasta,

subjugação efectiva, utopia mascarada, simples inocência,

fantasia,

reviranço na imagética do andante,

lenda viva, no seu rocinante, personagem que cativa,

junto a burro de Sancho ignorante,

DSC02818

como outros, ali na Mancha dos muitos moinhos,

soberbos gigantes,

elmo enfiado no toutiço, lança em riste,  a galope,

dá-lhe que dá, espadeirada certeira, velas esfarrapadas,

boca aberta de espanto do escudeiro, mais recuado, a trote,

no seu burricote, quantos segredos,  negociatas,

DSC02523

ignorante mas... não tonto,  sempre dado, sempre pronto,

por vezes, raras e poucas, mais certeiro, seu criado... por dinheiro,

subserviência,

dura, crua realidade da sobrevivência, perante louco,

sua excelência,

DSC03946

feitiço contra feiticeiro, eis que pobres mortais, por valores,

perseguidos, injuriados por gigantes, não moinhos,

irados, embriagados, não de vinhos,

por poder que os consome, criam crise, criam fome,

desprotegidos, tão enfraquecidos nos pendores,

20100328(052).jpg

estragam utopia, nobres regras de cavalaria,

medievas assunções, valores elevados, comportamentos,

injúrias que muito apoucam, patriarcado que pactua,

remetido a silêncio ensurdecedor, voz que se não levanta,

não actua,

quase , quase espanta,

representante de divina criatura, na mãe TERRA

que desespera,

06042009(031)

ordem geral do gamanço,

torturas físicas abissais, guerras monstruosas por tantos lados,

resquícios desse passado, cruzadas, matanças, inquisição,

poder que ofusca tanto,

sem evolução progressiva, futuro que se não perspectiva,

pirataria por qualquer sítio, ocultação sem solução,

19042009(031)

grutas de imensos tesouros, fantasia que era conto,

agora, com mais algum ponto,

encriptadas, quiçá,

Sésamo do Ali Babá,

06042009(001)

sem dignidade alguma, honra que não existe,

conjunto bem mais alargado, quarenta, centenas, milhares,

espalha-se maleita aos ventos, tanta grana pelos ares,

são milhões e confusões, senhas, contas numeradas,

num GLOBO apodrecido, nobre valor esquecido,

biliões em contramão, quanta fome, aversão,

resenha da globalização,

inferno ou confissão, prática insana, sem perdão,

DSC04571.JPG

antes matriarcado adorado, amor de mãe por um filho,

sentimento mais verdadeiro, nesta oração que faço,

na religião que tanto ora,

tanto incita, só perora,

intenção que não satisfaz, na cobiça que se agiganta,

na ganância sem fronteiras, corrupção em todo o MUNDO,

falo alto, quase grito, sendo QUIXOTE descabido,

cavaleiro sem armadura, com honra que guardo,

mantenho,

cerrando um olho atrevido, carregando bastante o cenho,

torcendo nariz que tenho,

protegendo mais fracos... oprimidos,

da vida, quase apagados, não vivos!!!...  Sherpas!!!...

 

24
Dez18

... a roda da... vida!!!...

sherpas

... a vida

é feita de encruzilhadas,

fases várias, complicadas,

espaçamentos,

avanços, recuos,

pausas prolongadas,

cruzamentos,

viragens bruscas

para um e... outro lado,

ridentes ou... azaradas...

 

outras,

tão sedutoras,

quase sonhos, não duradouras,

bocados que nos sabem bem,

afagos paradisíacos,

belezas extremas... visões,

DSC02434.JPG

quantas...

curtas frases,

num longo discurso

de cada um... seu percurso...

 

doces ilusões,

sentimentos que nos enaltecem,

gravados na mente,

não esquecem,

 

humano normal,

corrente,

que bem...

a gente se sente,

DSC01914

janelas abertas para ela,

pr´à vida,

como  a entendo,

chorando,

gemendo,

 

censor que tudo avalia,

complexo esquema que temos,

carregamos,

consciência,

enquanto vivemos,

avaliamos,

 

gargalhares,

pura alegria,

satisfação que nos inebria,

corpo tratado,

com jeito,

tudo certinho, a preceito,

GENEVE 227

lá vamos...

ultrapassando barreiras,

socalcos,

pequeníssimas fronteiras,

desaires próprios,

pequenos saltos...

 

mas,

continua sendo uma encruzilhada,

muitos caminhos,

cruzamento

várias opções,

tão diversas,

reversões,

 

enormidade a que pertencemos,

uma gotícula d´orvalho,

num ramito...

esquecido,

em campo extenso,

infértil,

chusma d´areia, cascalho,

assim me penso...

tão diminuto,

quase inútil...

impoluto,

DSC02249

não santo,

nem muito,

nem tanto,

normal e corrente

entre

tanta e tanta gente,

 

pode ser mui complicada,

intenções,

diversões,

idade própria,

na altura,

infância descuidada,

crente,

ingenuidade que m´ultrapassa,

bem no centro,

vida parada,

 

 

nem para diante,

nem para trás,

sem me importar

com qualquer dos lados,

olhos abertos ao MUNDO,

maravilhas da maravilha

sendo como uma ilha,

num oceano descomunal,

DSC06571

tudo ligado,

horizonte mais perto,

fenomenal,

desperto,

 

comungando

com o que se me oferecia,

total empatia,

compreensão,

que bem me sentia,

aceitação,

 

não crente,

nas religiões,

indiferente,

mas,

com respeito,

este o meu jeito

na vida que s´encurta,

simples criatura,

 

saí do ponto de partida,

bem no centro da encruzilhada,

indo em frente,

derivando para ambos os lados,

sem definições apropriadas,

sendo eu,

com altos e baixos,

munique 204

retrocessos,

paragens forçadas,

por circunstâncias adversas,

acidentes pontuais,

ultrapassados,

 

pensando SEMPRE nos que,

logo à partida,

são atalhados por forças negras,

assombrações sem regras,

doenças congénitas,

adversidades perversas,

 

catástrofes tremendas,

guerras orquestradas,

conflito premeditado,

filhos de DEUS ou do DIABO,

genocidas, tarados,

mal formados...

 

quantas vítimas

não saem do ponto de partida,

tão curta vida,

gemendo, chorando,

sofrendo, penando,

trucidados,

mortos, esquecidos???...

 

tenho pena de não ter fé,

acreditar nas muitas promessas que fazem

os pregadores,

falsos apóstolos das deidades,

mentiras, verdades,

DSCF0137.JPG

refazer o mal feito,

rejeitar o que m´incomoda,

prejuízo, embora moda,

noutra encruzilhada da vida,

fase mais adiantada,

indo em frente, ser diferente,

alimento dum corpo que sente,

alma quase perdida,

ultrapassá-la, como sempre,

levá-la... de vencida

 

mas... creio

num julgamento GLOBAL,

junção de todas as vítimas,

de todos os algozes,

cruéis, ferozes,

 

separação da erva ruim,

elevação dos que foram mortos,

sem corpos,

apagados, cruel fim,

DSC04274

ténue chama qua clama,

aperfeiçoa,

recupera

quem, por ora,

desespera

 

neste pedacito do UNIVERSO,

minha esperança...

confesso!!!... Sherpas!!!...

11
Dez18

... diáspora!!!...

sherpas

... dia ensolarado,

num azul carregado,

astro-rei em todo o seu esplendor,

perspectivas boas,

prometedor,

convidativo,

actividades lúdicas,

movimento no bairro,

muita vida,

caminhada, passeio,

corrida,

DSC04571.JPG

esplanada,

bem acompanhado,

mais recatado, pela idade,

afazeres de toda uma semana,

muitos optam pelo descanso,

arrumo, limpeza,

remanso,

 

agita-se o aglomerado

de gente,

camisolas berrantes,

nem um sopro de vento,

calções,

fatinho de treino,

temperatura adequada,

partida que se aguarda,

 

ajuntamento,

saltos, corridinhas,

voltitas curtas,

conversa sobre o evento,

tradição,

manutenção do físico,

preparação,

gosto que se tem,

fica bem...

 

olho,

aprecio,

não participo,

penso noutras actividades,

loucuras do mundo,

diáspora de alguns,

destino,

mentiras,

verdades,

promessas, recados do DIVINO,

prometimento,

grande livro do ensinamento,

 

sagrado,

intocável,

dado momento,

fuga,

perseguições,

desculpa de barbaridades,

justificações,

assentamento,

terras d´outros,

colonatos,

indiferença das instituições,

recatos...

 

vai-se compondo a praceta,

mais garrida,

festiva,

aquecimento

antes do começo,

partida,

últimos pormenores,

alguns pontos

para quedar o texto

devidamente arranjado,

voz sonante,

aparato...

 

recordo

terra de tapetes,

tecedeiras,

fios grossos de lã,

alongados,

desenhos geométricos,

coloridos,

simétricos, nomeada,

Alentejo das boas ideias,

marca conceituada,

 

bonita vila,

pretexto,

quando no posto mais elevado

das forças dominantes,

democracia nossa,

república... como antes,

com fama,

quando recebe,

nos chama...

 

 

pouca gente,

na pessoa dum Presidente,

regalias e benesses,

idênticos,

países diferentes,

fundo de maneio avultado,

recreio,

voltitas pelo GLOBO,

passeios...

trazidos ao colo,

eleitos,

 

uma que outra almoçarada,

grupito que se julga,

porque não,

ARRAIOLOS,

perante

vulgares, inocentes,

parolos,

 

como tudo,

aceitámos esta extravagância,

pontitos do mundo,

mesmos apetites,

com eles... não me confundo,

 

fez escol,

tornou-se prática,

sumo indivíduo da nossa elite,

reunião periódica,

nada módica,

assim o penso,

assim o digo,

 

petisqueira que se renova,

saltito,

gozo, satisfação,

 

aceito

mas... rejeito,

contradição,

maneira de ser,

sou imperfeito...

 

mais débeis,

os sons,

vou ouvindo

desenvolvimento da corrida,

tecnologia que permite,

ligação permanente,

avanços de uns

sobre outros,

primeiros e segundos,

pelotão mais recuado,

tempo,

cronómetro em acção,

comparação,

 

melhoramento,

quebra dum título,

ganho que propicia,

alegria...

para quem pratica,

para quem aprecia...

 

porque

desgovernados

desde séculos passados,

pobres,

sem cheta,

país de muita treta,

desenrascados,

triste eufemismo,

desinteresse,

laxismo...

 

melhorámos

um pouco,

continuamos povo dócil,

manso,

pouco avançámos,

 

maltratado,

obrigado a “espirrar “

por esse mundo fora,

emigrante forçado,

vidas compostas,

saudade que avulta,

minha... tua,

nossa culpa...

 

nomeada dos “ caciques “

actuais,

dinheirama fácil,

kapitais,

copiando nomeada dos que fogem,

s´instalam

em terras estranhas,

livro sagrado,

religião,

promessa do DIVINO,

 

diáspora também,

do luso que foge,

emigra,

enraíza em geometria diversa,

chora, pensa,

sente,

no meio d´outra gente,

 

d´elites,

pobre conversa,

destino,

homessa,

 

vão chegando,

ouço palmas,

corrida que acaba,

divagação minha

que s´acalma,

fim da corrida,

manhã ensolarada!!!... Sherpas!!!...

04
Dez18

... em busca da... minha infância!!!...

sherpas

... nem sei como começar,

por vezes, dá-me para isto,

recordar, recordar,

armário bem cerrado,

tudo bem guardado,

 

coisas, loisas,

pessoas,

amigas ou não,

simples conhecidas também,

falar de mim, com emoção,

meu prato favorito,

não sendo esquisito,

tão pouco, NARCISO,

DSC05100.JPG

não me elevo,

aceito-me como

sou, como sempre fui,

de mim, disponho

como me apraz,

criança imberbe, adolescente,

um rapaz,

adulto responsável,

creio,

um pontinho de gente

que, segue em frente,

meu receio...

 

futuro incerto,

velhice que se aproxima

a passos largos,

mente lúcida, com poucos anitos,

corpo, com algumas mazelas,

estamos nelas,

DSC04079.JPG

campo vasto que afasto,

com medicação,

médico parceiro,

de família, entre outros,

vontade e dinheiro,

vou sorrindo, minha ilusão,

sentir, recordar, viver,

antes de... morrer...

 

fim do trajecto,

caminhada

que faço com companheira,

uma vida inteira,

mais ainda,

vivendo de novo,

com muito afecto,

 

ultrapassando barreira,

continuando,

recordando,

vivendo duas ou três vezes,

privilégio de quem escreve,

aplausos, revezes,

um pouco de verve...

DSC04056.JPG

quando pequeno,

grande guedelha,

iniciação

do que, mais tarde,

seria tão natural,

 

ida ao barbeiro,

desperfeito,

recusa,

muito custo,

cabelo e tesoura,

banqueta na cadeira,

conversada de adultos,

olhar aberto,

diminuto,

para os que estavam mais perto,

DSC02349.JPG

quase clube,

guitarras, fado, caça,

tordos, coelhos,

aficionados, os dois,

pai e filho,

uma que outra chalaça

perante fedelho encolhido,

sacrifício,

risada,

 

mestres da minha lembrança,

doce infância,

obrigação,

encontro,

animação,

 

gostava mais da ribeira,

ida pelos campos,

brincadeira,

 

natação à cão,

em terra pequena,

liberdade,

sinto saudade,

DSC00344.JPG

tudo se afasta com rapidez,

olhamos para trás,

era uma vez,

cabeleira farta,

ídolos da altura, cantores,

artistas, vanguardistas no vestir,

no pentear, cabelos ao vento,

um momento,

 

grandes patarras,

popa no alto,

creme que me ajudava a domar,

dando o jeito, penteando,

gostava do que via

quando me mirava ao espelho,

agora, careca,

 

assumo e gosto,

entram ideias,

sinto frio, saboreio a chuva,

tapo com bonés, resguardo,

quando intenso,

não penso, sequer na moldura,

minha postura,

 

quiçá,

com cabelos bastos,

apesar da idade,

ainda alinhasse nos arabescos que fazem,

no cocuruto,

como se fosse um puto...

DSC09864.JPG

reservado,

pouco dado a inovações,

conservador, até certo ponto,

coloco de lado

pretensões,

 

sendo digno representante do clã,

avôs sem pelo,

bolas de bilhar,

minha sina, meu desvelo,

pouco cabelo,

careca convicto,

recordo... repito...

 

era clube de caça,

era salão de fado,

pai e filho, mesma afeição,

meu mestre primeiro,

ajuntamento no barbeiro,

589.JPG

profunda rejeição,

barulho contínuo,

pausa na brincadeira,

tortura, aflição,

banqueta na cadeira,

tesoura afinada,

tolha que me cobria...

 

quando acabava... fugia!!!... Sherpas!!!...

26
Nov18

... quebrei... a regra!!!...

sherpas

... quebrei a regra,

meu pensamento, atitude,

não sou férreo,

maleável como todos,

neste MUNDO de loucos,

vai-se a vontade,

queda-se por terra,

 

areia soprada pelo vento,

distanciamento,

 

pois,

regressei,

prosseguindo minha aventura,

de muita ou pouca dura,

vontade dos DEUSES,

mão segura,

DSC06003.JPG

ágil,

dedilhando,

compondo,

coisa pouca, sem importância,

mantendo distância,

 

introvertendo,

preocupado com outros,

sem palratório,

assistência,

multidão,

no meu cantinho predilecto,

pelo que sinto afeto,

sensação...

posso não ter valia,

não me considero escritor de vulto,

mantenho verdadeira empatia,

escrita,

minha alegria,

muita devoção,

quase culto,

 

afastado,

pelas circunstâncias,

desiludido,

enganado,

considerando minha luta,

desnecessária,

letras mortas,

batendo a todas as portas,

com acutilâncias,

palavreado assertivo,

 

insistindo,

numa repetição abusiva,

consciência

de quem se sente insultado

pelos roubos,

manigâncias,

 

jurei,

em vão,

passados que são mesitos a fio,

não escrever uma linha,

sequer,

proceder, com indiferença,

como muitos,

como qualquer,

 

fazendo, disso,

minha crença,

olhar para o lado,

fazendo regra,

desinteressado...

impreciso,

gosto de cumprir regras,

quando em qualquer País,

no meu,

que muito me diz,

 

cidadão exemplar

que, por vezes,

considera absurdas

leis de interesse reduzido,

empresas ou instituições,

aberrações,

 

mas, como aprovadas

pelos que nos representam

nos órgãos máximos,

acato,

de bom ou...

mau grado,

 

mais flexível

no que me diz respeito,

procedo a meu belo prazer,

tomo atitude de político,

no partido ou no hemiciclo

 

quebro,

desprometo, desdigo,

soberano,

no que me concerne,

não me reservo,

autêntico ditador de pacotilha,

com, sem partilha,

comigo,

quando me não serve,

DSC03917.JPG

paro,

prossigo, retomo caminho,

consoante disposição de momento,

conforme ventania que passa,

motivo, tema,

alguma graça,

situação caricata,

acontecimento,

 

este,

meu fado,

não consigo estar parado,

tarefa que muito me apraz,

num, tanto faz,

respeitando,

criticando,

escrevendo,

escrevendo...

 

como quem quebra uma bilha de barro,

parte pedaço dum tarro,

parte braço de boneca de porcelana,

insatisfeito, na altura,

tudo tem cura,

 

pedaço de cola, alguma paciência,

forma inicial,

quando se consegue,

enlevo,

mais ou menos mal,

algo nos dá, algo nos chama,

resiliência,

 

inconformado,

não era eu,

incompleto, quase apático,

computador, como recreação,

coisa vazia, brinquedo, passatempo,

teclado sem uso, habilidades mil,

mente teimosa que me agasta,

nada de nada,

beijinhos e tal,

DSC06056.JPG

bonecos e abraços,

gostos na rede,

blogues sem vida, edição negativa,

coisa proibida,

regra redutiva, absurda, menor,

longe do tumulto,

sem grafia de jeito,

absoluto desperfeito,

 

inexistente,

num ponto final

bem abissal...

sentia-me mal,

 

agora, mais normal!!!... Sherpas!!!...

07
Set18

... conversas banais!!!...

sherpas

... conversa desconcertada,

num café,

dado momento,

falando de tudo,

de nada,

coisas d´agora,

deste MUNDO,

 

DSC01923

como contas dum rosário,

nas mãos duma “beata”

quando,

crente,

numa igreja,

tão bem se sente

no seu credo,

na sua reza,

 

não há mal que lhe chegue,

bem que se lhe note,

se veja,

 

ninguém,

falando com ninguém,

destino,

ao acaso,

perorando,

dizendo nada,

enquanto se fala,

 

desfiando o que nos enche,

deitando sentenças avulso,

palpando coração,

de contrário,

medindo pulso,

 

provocando aproximação,

alguma emoção,

 

presente,

não adversário,

 

preocupação,

sem importância,

quase futebolite

sem paixão,

 

não afecto,

indiferente,

de nada, de tudo,

com ninguém,

pela manhã,

quando me levanto,

meu destino,

meu antojo,

 

língua minha que funciona,

tão prestimosa,

produzindo som,

assunto repetido,

massacrando parceiro,

mero ouvinte,

no momento,

 

quanto o lamento...

 

sem projecto,

nenhum objectivo,

simples passar do tempo,

naquele preciso momento,

 

desacerto,

pontos de vista,

diálogo

que se torna acerto,

sorriso aberto,

franqueza,

experiência passada,

recordação,

notícia ouvida,

acontecimento,

coisita de nada,

comentário,

 

pretexto,

noutro contexto,

 

desfiando trivialidades,

recordando tempos idos,

azares, doenças,

aflitos,

bom bocado, festa rija,

rapaz ainda,

hábitos ruins,

 

aflição d´acaso,

noutra terra,

noutro lado,

rol d´estórias,

rebuscadas,

memórias,

semelhanças,

encontros,

associação, pormenor,

intervalo, café,

balcão,

 

água límpida da fonte,

sensação,

logo pela manhã,

acalmia,

mente sã,

 

sorriso, aperto de mão,

até um dia,

sorria,

sorria...

não,

não comentamos,

 

sequer,

abordamos,

assuntos de

INTERESSE GERAL,

para nosso mal,

 

pelos maus exemplos que temos,

no âmbito da POLÍTICA,

dos FUTEBÓIS e... das RELIGIÕES,

quanto os tememos,

rejeitamos,

 

num ter de não ser,

num ter de não estar,

 

coisinhas simples, como nós,

apenas,

banalidades,

nossos temas,

conversas vulgares,

 

sem fanatismos, injúrias, hipocrisias,

mentiras,

apenas...VERDADES!!!... Sherpas!!!...

 

 

20
Ago18

... MOSCOVO!!!...

sherpas

... sentado numa pedra dura,

polida,

parte dum canteiro florido,

sombreada, no momento,

pensando na vida,

descansando da longa caminhada,

passados quinze dias da partida,

 

olhando para companheira,

postada em frente

num cómodo banco de jardim,

ávida, serena,

bem acompanhada,

naturais, visitantes,

sorridente, vendo passar,

vendo passar,

 

plêiade,

porque HUMANUS,

turba ininterrupta,

prosseguindo no seu intento,

quase luta,

aquisição de ticket,

acesso, curiosidade,

tão lento,

pura verdade,

 

dia abafado,

canseira,

museus,

catedrais, avenidas,

gelado a certa hora,

calor aperta,

um ventinho que sopra,

gostos meus,

 

incomodado

pelo manjar matinal,

hotel esplendido,

bem pertinho,

luxuoso abrigo,

ponto final,

conforto máximo,

 

não me sentia bem

no formoso parque Alexandre,

bem conhecido,

agradado

desde que cheguei,

cidade limpa,

segura,

linda,

 

arquitectura que cativa,

convida,

museus repletos,

quantos afectos,

passeio constante,

policiamento,

vigilância nos acessos,

detecção,

cautela,

qualquer intrusão,

juventude plena,

descontraída,

pendente dos télélés,

progressos,

namorando,

mostrando,

comportamento impecável

de qualquer profissional

na sua função,

aspecto rubicundo

que se transforma,

com aproximação,

conversa ou informação,

agradando,

 

elevada consideração

pelos heróis da cidade,

pá,

vasculho na mão,

verdadeira atenção

pelo chão,

 

impecabilidade,

muitos e muitos,

quantos milhares,

nem papel, nem beata,

nem folha seca,

salão de visita tem de se manter limpo,

visto,

revisto,

vigiado, intensamente,

cidade florida,

enorme,

pisada por milhões de pés,

grupos, isolados,

argutos,

“ libertus ” aos bandos,

linguarejar diverso,

raças, credos, etnias,

simpatias...

 

ideia errada,

preconcebida,

duma grande metrópole,

MOSCOVO,

coração dum PAÍS,

moderna, cuidada,

tecnologicamente avançada,

população descontraída,

 

logo à chegada,

permanência,

depois, na partida,

bem tratado

assim me senti,

impressão favorável que trago,

 

regras que se cumprem,

profissionalismo,

muito que ver

para crer,

rio formoso,

margens agradáveis,

passeio que fiz,

como gosto,

metendo o nariz,

muita cultura, pinturas de sonho,

estatuária diversa,

estória que se mostra,

sem ocultação,

cristãos ortodoxos,

templos enormes,

religiosidade que se sente

em toda a gente,

ideologias, paradoxos,

discutíveis,

paisagens incríveis,

afagos,

conversas,

amáveis,

diversas,

bancos, cafés,

restaurantes,

penetração do OCIDENTE,

não, como antes,

 

luxo que se sente,

carros de topo,

movimento alucinante,

cidade bonita,

emblemática, a praça,

S. BASÍLIO se destaca,

 

mausoléu dum ideólogo,

visita,

respeito,

recordação permanente

de guerras, conflitos, revoluções,

CZARES tão presentes,

túmulos e restos,

rastos,

destruições,

 

aqui, tão perto,

teatro BLOSHOI,

encerrado, para férias,

no mês de AGOSTO,

grande desgosto,

olhar, tristeza,

de quem não vê

dançarinas de ballet,

sublime beleza,

espanto, maravilha

que se não partilha,

homenagem aos mortos,

soldado desconhecido,

tempo ruim,

tempo ido,

ali,

no Kremlin,

 

coisas diferentes,

procederes respeitosos,

amores em barda,

flores aos molhos,

calor que teima,

AGOSTO tão igual,

num constante caminhar,

visitando,

visitar,

conhecendo,

conhecer

uma bela cidade,

pura verdade!!!... Sherpas!!!...

 

09
Jul18

... bica, bagaço e... uma cigarrada!!!...

sherpas

... encostar a barriga ao balcão,

conversa d´ocasião,

bebericando uma bica,

que bem s´está,

que bem se fica,

boa maneira de começar,

enquanto a vida vai correndo,

tão normal,

rotineira,

num café, à nossa beira,

não fazendo,

desfazendo,

 

intriga,

hipocrisia, má fé,

trivialidades,

como assunto,

alguma amizade pelo meio,

frio que se faz sentir,

tento na língua,

receio,

 

impertinências,

por todo o MUNDO,

palavra, sem importância,

dada a situação,

manigância,

muita corrupção,

no seio das excelências,

 

mau político que profere

insensatez,

vulgaridade,

exorbitância, enormidade,

mais olhos que barriga,

com a atitude se fica,

quanta falsidade,

 

desrespeito pelo eleitor,

carroceiro,

um perdedor,

 

jogador que se transfere,

mais uns milhões que desandam,

ganha o clube,

ganham os que mandam,

grande gesto,

atitude,

sorriso,

na altura indicada,

ajuda pouca,

quase nada,

jornal que se folheia,

sem nada que se leia,

parco conteúdo,

entretém,

página primeira,

sensação,

 

notícia dum Zé ninguém,

acontecimento já passado,

pouca sorte,

azarado,

 

vamos indo como se quer,

alguma PAZ,

tranquilidade,

aqui ao pé, realidade,

 

seja homem,

seja mulher,

deixou de ser novidade,

gente rica,

gente pobre,

 

uns com saúde,

outros, sem cobre...

 

idade santa,

ilusão,

apetite matinal,

incontido,

risadas que s´espalham pelo ar,

depois de bebido,

bem comido,

mochila que se leva ao ombro,

tanta esperança,

tanto sonho,

 

grupito que vai pr´á escola,

adolescentes,

passos primeiros,

alguma saída futura,

oportunidades,

mal que também tem cura,

tempo passa,

futilidades,

 

entre gestos que se repetem,

assuntos de pouca monta,

encontros ocasionais,

sem estratégia definida

se vai consumindo

uma vida,

 

dos,

q´assim a preferem,

logo pela manhã,

numa ida ao café,

encostando a barriga ao balcão,

bebendo a bica,

de pé,

 

olho de soslaio,

parceiro de balcão,

bica na frente,

bagaço na mão,

 

recordo passado,

tertúlia de café,

troco conversa,

recordo até,

mais novo,

percurso de vida,

tostanitos no bolso,

 

chupeta na boca,

cigarro que fumo,

parceirada tão fixe,

sabor tão completo,

quadro preciso,

repleto,

 

bagaceira velhíssima,

curta,

a bica,

cheirosa,

tão cremosa.

fumaça na hora,

 

gargalhadas espontâneas,

passado longínquo,

com esta, me fico,

 

adepto,

como tantos,

novíssimo,

amostra de gente,

ritual,

como sempre,

 

não julgo,

informo,

pelo mal que faz,

na informação que não tínhamos,

curtíamos,

fazíamo-nos “homens”

enquanto ríamos,

passeávamos livros,

estudando no sítio menos indicado,

numa mesa do café,

não de pé,

tertuliando com gosto,

satisfação

que se via no rosto,

 

amizade sã,

adolescentes...

tão crentes...

inocentes!!!... Sherpas!!!...

 

26
Jun18

... PAIXÃO ALENTEJANA!!!...

sherpas

... incontestável,

porque nascido e criado,

vivendo ainda

num recanto muito amado,

verdadeira paixão,

recordações plenas,

pormenores que muito m´apenam,

quando recordo,

duras fainas, duras penas,

gravadas na minha mente,

continuando sentindo,

como sente aquela gente,

 

hábitos, tradições,

costumes, maneira de ser,

canto balbuciado,

património cultural,

alentejanices próprias,

respeito profundo,

sem mal,

 

casario branco de neve,

pézinho azul ou amarelo,

telhas de barro vermelho

sob um céu d´azul intenso,

sol de brasa, no Verão,

vento incomodativo, suão,

 

invernos d´arrepiar,

pelo frio

artes e feitos, pinturas a esmo,

esculturas apropriadas,

desde o paleolítico,

antas ou dólmens nos olivais,

centenárias que são,

azeitonas que dão,

entre outras que tais,

 

 continuando,

granito granito,

bem fundo

um GRITO...

desespero q´espera,

desespera,

 

tão sós,

memórias com seus sabores,

doces conventuais

gulosos, tão sensuais,

rendas e bordados,

 

esquecidos,

quase abandonados,

sossegados,

dengosos,

incaracterísticos,

pelas anedotas, pelos ditos,

planície que s´alonga,

salpicada de flores silvestres,

vinhedos que teimam,

s´instalam,

sabores diversos,

brancos e tintos,

distintos,

 

azeitona preciosa,

alguns cereais,

outras coisas mais,

população envelhecida,

monte reconvertido,

quintinha de sonho,

recomposto,

acalmia, turismo d´habitação,

como um senão,

recordação,

 

netos e netas,

filhos dos filhos, das filhas,

conforto, sossego, descanso,

clima mui próprio,

lago do Alqueva,

algo d´admiração

digno,

que se veja,

 

mas,

o ALENTEJO da minha PAIXÃO,

não é só isto,

deserto maravilhoso,

desabitado,

sem filhos dilectos,

esvaziado,

os q´estudaram,

se fizeram homens

e... foram embora,

por falta d´emprego,

trabalho na terra,

interior sem valias,

promessas aos molhos,

abrolhos...

desapego, maravilha, olhos meus,

vizinhos dos teus...

 

tenho, pra mim,

outrossim,

empresas de sucesso,

no que melhor temos,

frutas e carnes,

vinhos premiados,

por tantos lados,

 

escoamento em estradas rápidas,

comboio de alta velocidade,

aeroporto no CENTRO de TUDO,

existente,

quase desactivado,

 

porto de águas profundas,

rivalizando com os melhores da EUROPA,

retenção da população jovem,

cabeças pensantes,

não saudosistas,

não, como antes,

tecnologias de ponta,

incentivos previstos,

património do MUNDO,

tão conhecido,

futuro que s´encontra

ao alcance de qualquer,

aldeias, vilas ou cidades,

sem molenguice,

activos, vigorosos,

recompondo o que não existe,

persiste,

 

lamechice,

sorriso fácil,

grupito lambareiro,

gastronomia de primeira,

cante q´encanta,

às quatro da madrugada,

noites longas de VERÃO,

com um senão...

 

paradinhos no tempo,

apartados do MUNDO

que s´escaqueira a olhos vistos,

sem ouvidos, nem escritos,

na prateleira do esquecimento,

quanto o lamento,

meus caros...

 

somos EUROPA,

temos espaço,

temos engenho,

quanta arte por aí (???)

e... algo me diz

que não ficamos por aqui,

alentejanos,

meus irmãos,

podemos ser o que quisermos,

podemos dizer o que queiramos,

podemos fazer coisas lindas,

além das que temos,

 

basta abrirmos,

sermos participes de TUDO

porque, também é nosso, o MUNDO,

temos uma palavra a dizer,

temos muito para fazer...

 

bem hajam... Sherpas!!!...

18
Mar18

... por entre... os pingos da chuva!!!...

sherpas

... trovoadas repetidas,

quanta água caída das núvens,

agora, nomeadas,

depressões que nos diminuem,

introvertem,

ventos fortes,

ondulação do mar,

destruição de lares humildes,

paredões desfeitos,

vidas ceifadas,

em qualquer lugar,

 

cuidados redobrados,

conselhos,

avisos amarelos,

vermelhos,

notícias,

logo após período seco,

bem alargado,

por sinal...

 

tempestades de vulto,

secas,

aflitivas,

condoendo todo um PAÍS,

banca que se tresmalha,

provoca mossa,

causa dano,

enrica qualquer canalha,

ajustamento,

na altura,

no momento,

movimentação na BOLSA,

desemprego q´assusta,

quanto lhes custa,

subsídio,

parca quantia,

motivo de choro,

amargura,

tempestade q´arrasta,

valente razia,

 

sem água,

sem chuva,

alavancagem,

governança que não serve,

vento imóvel,

não uiva,

bastante resiliência,

por parte de

duvidosa excelência, 

ardem florestas,

vendem-se,

dão-se negócios,

empresário que ri,

satisfazendo seus ócios,

ampla pastagem,

rico que s´enormiza,

ilumina ganâncias,

ilhas paradisíacas,

tempo aprazível,

incrível,

 

tormenta de grande monta,

quando se monta,

sobre costado de mais vulgares,

quanto te custa,

quanto sofres,

ventos amenos,

outros ares,

 

sem água,

sem chuva,

tão seca,

tão pobres,

para quem s´aproveita,

pretensão de FORBES,

enfeita,

manipulação de dados,

dinheiros que fogem,

bom,

mau aluno,

sem voz,

infelizes de nós,

 

património que s´esfarela,

impunidade total,

por entre pingos da chuva,

escapulindo,

mantendo,

refazendo

teres,

haveres,

 

ninguém nos vale,

não há quem acuda,

grande mal...

 

fora do tempo,

ainda a tempo,

na hora certa,

renovação de caudais,

raios e coriscos,

devaneios d´altura,

embevecimento dos ricos,

na hora q´aperta,

carteira mais curta,

chuva com fartura,

dinheiros contidos,

manifestos,

pedidos,

exigência constante,

na montra,

na estante,

escaparate que chama,

objecto cativa,

apela,

desejo que clama,

 

informal na tela,

voz q´esganiça,

engano passado,

esquecido,

tramado,

já foste enganado, 

tormenta que surge,

vento que ruge,

tão seca,

ruim,

interesse, outro fim,

 

apátrida confesso,

vil metal q´assombra,

hipocrisia natural

provocando tanto mal,

conveniência de peso,

consequência de medo,

vítima...

afinal,

umas q´escapam,

imunidade total,

cobertura colossal,

impunes,

lá vão,

mesmo que chova,

entre pingos que caem,

arrecadam milhão,

seu destino,

função,

não é coisa nova,

fundamento, com prova,

indiferente,

capitais que saem,

 

instabilidade generalizada,

vamos vivendo,

culpados com tudo,

inocentes sem nada,

 

trovoada repetida,

entre vida d´espavento,

entre vida sofrida,

proventos d´arromba,

miséria que tomba,

 

molhada

ou seca,

com raios, com coriscos,

são pobres, são ricos,

ridículos,

farsantes,

agora... como antes!!!... Sherpas!!!...

 

 

10
Dez17

... o nosso CIRCO!!!...

sherpas

... dia claro, solarengo,

caso que se torna hábito,

mui normal,

poucas nuvens no céu,

escassas, fugidias,

sem estória, provento,

 

terra ressequida,

nostálgico,

chuva que não aparece

neste cantinho, PORTUGAL,

invectivo, incréu,

sem religião, ateu,

 

estes meses, estes dias,

secura que nos torna cépticos,

quanto a líderes que já não são,

alguns notáveis, pelos feitos,

mais que épicos,

quantas falhas,

quantos defeitos,

mau augúrio, maldição,

pensativo, meditação,

 

pela ociosidade,

predição,

na escrita que componho,

quando me disponho...

menos mal,

menos mal,

há sempre uma distracção,

futebolite em barda,

qualquer sítio, ocasião,

comentadeiros vários,

em qualquer televisão,

que nos carga,

que nos carga,

enche até mais não,

 

bem no centro,

bem postada,

enorme carpa colorida,

bem no cimo, desfraldada,

bandeira que me é querida,

mui amada,

ondeante,

pela leve brisa que sopra,

cobrindo ampla plateia,

estonteada,

que nos sobra,

que nos sobra,

quando,

atenta e precisa,

aplaude números diversos,

artistas que se vão mostrando,

d´ocasião ou expressos,

 

quais pirilampos diminutos

que ofuscam,

logo se apagam,

se mantêm,

controversos,

 

provocam quem se não atiça,

pobre elemento passivo,

posto de lado,

contemplativo,

ávido de números fáceis,

artistas que se repetem,

neste palco que é de todos,

neste CIRCO

em que nos encontramos,

onde estamos,

quando vamos,

 

vários estilos,

sons díspares,

nos concertos que abundam,

cativantes, encantatórios,

músicos que nos inundam,

abafam maus falatórios,

acalmam desajustados,

retumbantes, desafinados,

melodiosos, fantásticos,

comediantes de primeira apanha,

tanto agora, como antes,

 

sentadinhos, como se espera,

ampla plateia que assiste,

desconforto que se esmera,

enquanto a turba desperta,

quando espera,

quando espera,

 

pachorra q´ainda resiste,

aplaudindo,

sorrindo,

sem manha,

 

apelativas, as cores,

gritaria propositada,

propaganda refinada,

boneco que s´enfeita,

mostra,

abafa sofrimento, cura dores,

seja na rua ou na montra, 

fanfarra não se cansa,

música que se repete,

não é frete,

sempre alcança,

grupinho ajeitado na plateia,

sorrindo, não s´alteia,

tão confortadinho q´está,

tanto aqui, como lá,

 

artistas de primeira,

neste CIRCO que é muito nosso,

q´observo, quando posso,

deliberados, com esmero,

contorcionistas q´espantam,

malabaristas habilidosos,

mágicos de muitos enganos,

friso de gentes garridas,

sorrisos fáceis, brejeiros,

domesticados, garbosos,

... habilidades tantas,

dando saltos,

dando voltas,

pinos e cambalhotas,

bastantes equilibristas,

trampolineiros e vigaristas,

animais nossos amigos,

bem tratados,

muito dignos,

 

elegantérrimo na fardamenta,

possante, com voz potente,

chefe de cerimónias q´inventa

olhando para tanta gente,

num falatório arrazoado,

direito que nem um fuso

vai botando seu discurso,

 

mas,

bonito,

bonito,

tudo o que se torna imprevisto,

fazendo gargalhar, de gozo,

tanto o rico,

como o pobre,

sem cheta, maltrapilho,

sério,

puro mafarrico,

... palhaços que se desdobram,

surgindo, num repente,

dando afecto,

grande abraço,

fraterno,

como gosto,

como faço,

 

... qualquer momento,

todo o instante,

apascentando o rebanho,

plateia que aplaude,

sorrindo,

vamos indo,

vamos indo... Sherpas!!!...

 

02
Dez17

... fogo posto... intenção!!!...

sherpas

... matagal a perder de vista,

desponte, natureza que brota,

plantas rasteiras,

rarefeitas,

quadro, pintura cinzenta,

cinzas que cobrem os solos,

pedras enormes, pontuadas,

trilhas quase tapadas...

 

... rostos de pessoas que sofrem,

isoladas,

acontecimento recente,

grande mal para tanta gente,

ausência das que foram imoladas...

 

... verde esbatido,

ventania incrível,

como tudo isto foi possível,

quando passo, paro,

choro,

lamento tudo aquilo que vejo,

ruína que ainda fumega,

foi lar,

algum conchego,

no alto daquela serra...

 

... puro desleixo de quem recebeu,

floresta tão variada,

árvores seculares,

oferendas,

próprias daquela região,

raiva, vingança,

deformação,

tudo aquilo se perdeu...

... castanheiros imponentes,

carvalhos,

doces frutos,

grandes bugalhos,

madeira preciosa, mobiliário,

nogueiras, ciprestes,

arbustos como giestas,

alecrim, urze, alfazema,

rosmaninho, erva cidreira...

... oliveiras, nos olivais,

mimoseiras em grande grupo,

sobreiros e azinheiras,

muito mais, muito mais...

 

... tília que nos abriga,

folha medicinal,

sombreada, bem amiga,

plátanos imponentes,

cerejeira, madeira nobre,

tão altaneira, como forte...

 

... outras, bem diferentes,

toda uma faina apropriada,

vida de acordo, harmoniosa,

numa região bem dotada...

...vilarejos bem semeados,

população,

rotina diária,

pastorícia, resineiros,

alguns pinheiros dispersos,

hábitos, costumes ancestrais,

faziam os filhos,

fizeram os pais...

 

... triste sina, má sorte,

ganância,

interesses vários,

vales pejados de pomares,

casinhas que eram encanto,

objectivo de alguns DIABOS,

diabinhos incendiários...

 

... alvos de tanta cobiça,

surgiu o caos, surgiu a morte,

quanta,

quanta carniça...

... existência de planta intrusa,

oriunda de terra estranha,

desenvolvimento rápido,

sequiosa,

futura pasta, papel,

bom

rendimento que açula...

 

... incúria,

desleixo também,

governança que propicia,

juízo de quem não tem,

quanta voragem,

quanta gula...

 

... acabou-se o ÉDEN na TERRA,

quadros dantescos,

infernais,

foi notícia nos jornais,

nas más televisões que temos,

quantos casos,

dramas pessoais...

... num VERÃO que se prolongou,

regozijo de quem propiciou

prevalência do petróleo verde,

combustível inadequado,

que veio do outro lado,

terra estranha,

distante,

no alto daquela serra...

 

... fez muitas mortes,

qual guerra,

indignou todo um PAÍS,

num PARAÍSO que se desterra,

cinza que cobre o solo,

quadro, pintura cinzenta,

quando paro,

a olho e choro,

destruição como na guerra...

 

... crianças,

como diabinhos,

mandantes, DIABOS maiores,

ignições, foram aos montões,

propositadas, sem dó,

criminosos pelos caminhos,

inacessíveis locais,

os piores,

maldade, de pais para filhos,

crueza, raivas, milhões,

inveja, sem contemplação,

especialistas no mau fazer,

queimaram,

fizeram morrer...

...não dignos desta NAÇÃO,

poderes que se afrontam,

GOVERNANÇA sem opção,

afectuoso,

verbo de encher,

prodigaliza beijos, abraços...

 

... aos que sobrevivem,

emoção,

justiça do tanto faz,

residual, incapaz,

investigação,

investigação...

 

... dores,

estridentes, lancinantes,

ecoam por vales,

por montes, por serras,

gritos de quebrar a alma,

tochas humanas,

inauditas,

escape, sem retorno,

do fogo...

 

... tudo se poderia evitar,

conjungando o verbo amar,

aproximando o afastado,

tão longe,

mal governado...

 

... sopas depois do almoço,

solidariedade, penso rápido,

ferida funda,

exéquias tardias na tumba,

solução,

triste remorso...

 

... fora de clubite que existe,

ideologia tão díspar,

insensatez,

pura verdade,

deformação, crueza,

maldade...

... espinhos cravados no corpo,

não se louva,

depois de morto,

magistratura do tanto faz,

criminaliza-se o que persiste,

justiça cega,

eficaz...

 

... doa a quem doer,

tanto fizeram sofrer,

sorriso, brejeirice,

lamechas,

que se evite tanta burrice,

não se culpa o inocente

da morte de tanta gente...

 

... fogo posto, intenção,

investigação,

criminalização!!!... Sherpas!!!...

 

 

26
Nov17

... meio termo!!!...

sherpas

... é usual dizer-se que, no meio,

está a virtude,

nos extremos não se encontra tal,

nos tais oito ou oitenta,

miserabilismo ou excesso,

vida real, processo...

de quem se posta,

quando se encontra

como gosta,

rico de rebentar...

 

... quando o colocam,

tapete, ao que não ascende,

pobreza, medo, receio,

incapacidade provocada,

menos que tudo,

pobre gente,

menos que nada...

 

... insensibilidade de quem usa,

abusa,

por ínvios caminhos,

regras tortuosas,

calcando os menos capazes,

sendo ferozes,

rapaces...

... mais ainda,

quando na força da idade,

na ignorância total,

dependência de “ la belle vie”

sem custo,

vómito, cuspo...

 

... sem valores, sem moral,

juventude orientada,

tenra idade, curta estória,

ideologia, quando em partido

de pobre ou de rico,

desinformação,

crispação,

tal e qual...

 

... excrescência do imprestável,

por meia dúzia de patacos,

por sonhos passageiros,

dinheiros, dinheiros...

 

... poder, poder,

desequilíbrio,

nenhum princípio...

... acredito na juventude,

mediania de idade,

desacredito, desiludo,

quando sem princípios,

mal preparada,

mesmo com UNIVERSIDADES e tudo,

calcando todos,

meio MUNDO...

 

desdigo o dito,

errado, sem justificação credível,

incrível...

 

... família verdadeira,

exemplo de pai, de mãe,

de quem tem,

desenvolvimento apropriado,

concertado,

no âmbito etário,

social harmonioso,

virtuoso...

 

... meio,

presente

que olha para o passado,

sorri,

olha para o futuro,

bendiz..

adequado...

 

... os extremos,

numa sociedade normal,

equilibrada,

devem ser acarinhados,

com mil cuidados,

tão débeis,

indefesos...

 

... necessitam ser regados,

devidamente protegidos,

filhas, filhos,

início de vida,

partida,

 

... já idosos,

armazéns de saber,

experiência de respeito,

falhos, porque gastos,

quantas atenções,

quantos tratos...

 

... ensinamentos que nos dão,

luz da nossa vida,

objectivo que se pretende,

longevidade

com dignidade...

 

... cai por terra o deslumbramento,

pobre meio sem concerto,

adágio que não entendo,

muito mais,

pleno de malfeitoria,

ganância, vaidade, inveja,

pretensão, convencimento,

umbigo imenso,

com tanto por aprender...

 

... vida nos ensina,

contacto nos enriquece,

partilha nos preenche,

respeito ao MAIOR,

dedicação ao que criamos,

profundo amor,

imensíssima entrega,

luta, refrega...

 

...humildade dum meio

impreciso,

cambaleante, sem juízo...

 

... no arrecadar é que está o ganho,

compreensão, entendimento,

aceitação, fundamento,

sociedade perfeita,

mundo melhor,

outro estilo, melhor sabor...

... grave defeito,

sociedade enferma,

país doente,

desprezo, indiferença, mau trato,

velho pobre, indigente,

criança sem lar,

duras penas,

princípio de homem convencido,

mal formado,

caricato especialista, sem especialidade,

inverdade ignominiosa,

meio absurdo, confuso,

poder descontrolado,

obtuso...

 

não,

no meio não está a virtude,

os extremos tudo nos dão,

sonho, amor, dedicação,

um sorriso, uma graça,

conhecimento vivo,

e, a vida passa...

 

... enquanto vive,

protecção que persiste,

mão amiga

enquanto existe,

equilibrada...

 

... que saudade

de quando era filho,

que saudade do meu pai,

esmorecimento,

se esvai...

... campo diferente,

bem distinto,

de acordo com o meio termo,

com a temperança,

ideologia, politica e quejandos,

PAÍSES, GOVERNOS, liderança,

respeito mútuo, irmanados,

tanto aqui, por tantos lados,

coisas sérias

que mexem com vidas alheias...

 

... idóneas,

devidamente precisas,

esclarecidas,

cordatas...

 

... tantas falhas,

serpenteias,

não acertas, incendeias,

crianças mimadas, maus começos,

irracionalidades bastas,

quando impões, trucidas... matas!!!... Sherpas!!!...

 

21
Nov17

... acabadinha de... chegar!!!...

sherpas

... coração pequenino,

olhos entreabertos,

esperança imensa,

corpo menino...

... sentidos bem despertos,

quando se olha,

quando se pensa,

quando se gosta,

 

   INTENSA

 

... vontade enorme,

quanta vida

quando se alimenta...

FUTURO PROMETEDOR

 

... aqui, ali, onde for...

 

... acabadinha de chegar,

débil, indefesa,

novo ser que ainda não é,

será,

quando formada,

informada,

 

... matéria apropriada que possui,

genes que são oportunidades,

quantas mentiras,

quantas verdades,

quanto caminho por percorrer,

longo, sinuoso, diverso,

percurso,

 

... ávido, como qualquer bebé,

recém-chegado,

ali, deitado, ao pé,

dependente,

pouca gente,

... carinhos, cuidados,

desvelos,

sorrisos,

pantominas de pais babosos,

extremos, lar normal,

enternecedores,

formosos,

 

... responsabilidade dum casal,

exemplo,

carácter que se vai fortalecendo,

primeiros passos,

corridinhas hesitantes,

cai-te que não cais,

para onde vais???...

 

... tempo passa, vai crescendo,

aprendendo,

bem ou mal,

critérios,

dádivas,

entregas,

nas muitas e poucas refregas,

quebras,

... amor intenso,

partilha,

para um filho,

para uma filha...

 

COMEÇO... Sherpas!!!...

 

 

30
Mai17

... sabores!!!...

sherpas

... constato que, pela idade,

altero meus hábitos,

recordo, com saudade,

óptimo sabor,

pedaço da minha região,

olor,

saboreado,

quando bebido,

bem mastigado,

quando comido,

prato esquisito,

 

 

sem empanturramento,

guloso,

quando o recordo,

simples alimento,

embevecido quando,

nele, m´adentro,

comendo,

 

como combustível para automóvel,

curta viagem,

quilometragem avançada,

fraco conhecimento de geriatria,

experiência própria,

cautela,

saude mais fraca,

 

tornei-me bom conhecedor

de qualquer tipo de fruta,

nacional ou tropical,

madura, colorida

legume,

hortaliça,

 

 

sopas variadas,

cheirosas,

insonsas,

cuidados redobrados

com o sal,

 

facadinha esporádica,

sardinha apetitosa,

caracol com bejeca,

bacalhau dourado,

saborosa faneca...

 

dos meus pecados,

com entradas devidas,

sopinha de tomate

com figo maduro,

pede um “tinto”

bem curto,

bem bebido,

 

beldroegas mal amadas,

sopas de sonho

com requeijão d´ovelha,

bem degustadas,

 

 

de “toque” na orelha,

d´estalo,

piscar d´olho atrevido,

pede tinto,

também,

moderadamente bebido,

 

como sabem bem,

 

quando o rei faz anos,

casualmente,

homem não é de pau,

tradição da minha terra,

migas de carne de porco,

com todos,

 

de ficar louco,

 

 

pançada valente,

quando se sente,

quando se bebe,

abuso maior, conversa animada,

mais ingerida,

companhia que pede,

bebida,

 

sangue da terra,

um copito ou dois,

aquecimento repentino,

algum desatino,

 

quando me casei,

ignorante tão grande,

culinária mistério,

desiderato,

vazio... o prato,

 

não sabia “piscas” de nada,

depois... depois aprendi,

almoçarada passada,

jantarada mais curta,

colorida,

uma frutita,

uma empada,

 

 

quando avassalado pelo desejo,

tal como uma grávida,

junto ingredientes,

confecciono,

tão bem ou melhor

do que nos restaurantes,

 

melhor ou pior,

quando me ponho,

 

searas doirados de VERÃO,

planícies da minha infância,

tão diferentes,

reverdecidas,

não secas, pujantes,

produção,

 

sangue da terra,

queda da parra,

repara,

tão diferente,

coisa rara,

 

 

grande mole d´água,

aspersão,

no calor, agora tépido,

do meu torrão,

culturas várias,

experimentação,

 

campos a mato,

esparragueiras,

andanças, olho alerta,

mão que se apresta,

colhe,

no princípio do mês de Maio,

entusiasmo na busca,

embevecimento, no prato,

ajuda dum canivete,

molho que satisfaz,

 

entrega,

cortados em pedacinhos,

bem cozidos, arrecadados,

bem moídos,

passadinhos num fio d´azeite,

com um alhinho a condizer,

puro deleite,

numa mistela d´ovos,

esparragados,

 

acompanhamento divinal,

endeusamento de meus olhos,

milagre no palato,

extase,

sabor extra,

enlevo, quando recordo,

quando vejo,

quando como... com imenso prazer

 

gostos esquisitos,

no calor do fogão,

cozinha cheirosa

extravagante,

mais frugívoro,

leguminoso,

com laivos d´omnívoro frugal,

parcimônia que me faz

como sou,

 

metódico,

na cautela que me transformou,

sem barrigas cheias...

apetite com que te incendeias,

 

 

alguma carne branca,

peixívoro incondicional,

criação doméstica,

alimentada em condições,

varas,

rebanhos dos meus sonhos,

sem comezainas de medo,

pela idade, meu segredo,

petisco esporádico,

lembrança,

 

satisfação

tão gostosa,

tomei-lhe o gosto,

 

faço...

verdadeiros petiscos,

só vistos,

só comidos!!!... Sherpas!!!...

 

30
Abr17

... experimentação!!!...

sherpas

... passando,

recreando vista, espírito,

aliviando penas,

desvalorizando,

vida curta, tão rápida,

fazendo caminho,

calcando,

pés assentes na terra,

ouço um grito...

 

 

... descortino origem,

constante arengar,

palavras entrecortadas,

quase falar,

gritando

irado,

dinheiros, comida,

sem objectivo preciso...

 

... queixume,

lamento,

quanto azedume,

conciso,

arrastamento

bem alto,

variando...

 

 

... braço gesticulante,

raiva, sentir,

imprecação,

negro futuro,

aberração,

provir...

 

... revolta que solta,

cabelo ao vento,

prédio perdido,

janela com varanda,

céu amplo, auditório ignoto,

sentimento esquecido,

sacrifício,

tão alto,

tão louco...

 

... alívio momentâneo,

dinheiro, comida,

família sofrida,

palavras, gritos

díspares,

constantes,

atitude duma vida...

 

... cabeça que sente,

desajuste,

incerteza,

triste crueza,

família que sofre,

boca que não come...

 

... carteira vazia,

resto que consome,

com eira,

à beira,

desespero,

infortúnio,

má sorte,

tão fraco,

mais forte...

 

 

... altissonante,

ali, na varanda,

indo eu... passando...

 

... pequeno DEUS na TERRA,

imposição que maltrata,

líderança que s´aferra,

desconhecido precipício

que nos enterra,

enterra...

 

... desesperança,

desilusão, início,

desvario, insubmissão...

 

... vítima sobre vítima,

suicídio provocado,

globalização,

tresloucado,

provocação...

 

 

sempre assim foi,

massa informe que se sujeita,

perante o mais além,

quando berra,

desconforme,

se rebela,

nesta triste novela...

 

... noutra maior,

OMNIPOTENTE,

escritura que nos revela,

sacrifício maior,

ente mais querido,

crente de muita FÉ,

GÉNESIS,

como formação,

religião,

experimentação...

 

ABRAÃO,

sacrifício,

povo escolhido, fantasia,

quase xenofobia,

no alto do monte,

estupefacto,

submisso,

sem grito,

preparado...

 

... ISAQUE imolado,

logo,

logo refreado,

como prova,

sujeição...

 

 

... calcando pobre gente,

prepotente,

religião...

 

... impositório,

DEUS cruel, desconfiado,

perante um crente

submisso,

próprio filho...

 

... um senão,

dinheiro, comida,

revolta,

descrente,

naquela janela com sacada,

revoltada,

bradada aos céus,

voz irada,

não conformada,

tresloucada!!!... Sherpas!!!...

 

 

12
Abr17

... PIRATAS!!!...

sherpas

... por falas enganosas, artifícios,

mediante aventureirismos,

sacrifícios,

fomos, por terras estranhas,

espalhando

nossas manhas,

crenças, imposições,

quebrando regra local,

tradição,

conhecendo o... conhecido,

colocando pedregulho enorme no chão,

fazendo nosso, o do novo amigo,

mediante desmesurada apropriação,

 

 

chegando,

com algum receio,

assentando nossos arraiais,

com algum anseio,

usando arte da navegação,

insinuando, negociando,

apropriando,

fomos mais além,

muito mais,

 

demos o que já existia,

mundos novos ao já conhecido,

quebrando teorias descabidas,

destroçando vidas sobre vidas,

nosso encanto,

nosso destino,

 

época de grandes cumulações,

produtos novos,

riquezas tais,

inventivas, ostentações,

ilusões,

 

centro de tudo que reluz

perante EUROPA mísera,

carente,

de todos, os primeiros,

como gente...

 

 

preciosidades eram tantas,

sorriso com que os encantas,

sedas esquisitas,

especiarias,

espalhando sorrisos,

alegrias,

 

convencimento,

maus bocados

ouro, quantidade desmedida,

passámos de míseros a abastados,

trazendo de todos os lados,

 

melhorando, bastante,

a nossa vida,

magníficos, magnânimos,

preciosos,

soberanos do nosso reino,

novos palácios,

construção,

monumentos d´espantar,

catedrais, louvores na crença,

subjugação, cortejo real,

mostrando coisas novas ao MUNDO,

tudo bem,

quase mal,

 

avidez de parceiro do lado,

navegação para outro lado,

católicos,

mesma pretensão,

mares desconhecidos, outras paragens,

nobreza com tantos pajens,

brilha o SOL,

ridente futuro,

inveja que s´agudiza,

cópia, perseguição,

destino,

época do desatino,

 

vieram do NORTE,

como sempre,

surgiram de densa neblina,

num repente,

pirataria autorizada,

bem quista por qualquer monarca,

tempo de mudança,

repentina,

 

contradança que s´afina,

turba fera, mui forte,

assente na ganância,

escassez d´origem,

tudo pilharam, com jactância,

perseguindo, trucidando,

roubando...

 

 

débeis na força física,

tão grandes na imagética,

convencimento,

negociata,

abençoado, como se fica,

logo após oferenda régia,

 

cobiçados,

tão pequenos,

conhecimento,

navegantes,

com outras gentes, integrantes,

 

lá se fizeram aliados,

depois de bem casados,

invadidos,

saqueados,

terras que nunca foram nossas,

haveres mais que roubados,

alma grande,

pobre gleba,

de nossa, deixou de ser,

que mais poderia acontecer,

 

 

por mares,

tão cobiçados,

piratas, pirataria,

caravelas de triste fim,

feros,

brutais arremetentes,

outrossim, outrossim,

na terra que se nos escapou,

aliado que...

também roubou,

 

no engenho, na arte

de bem navegar, toda a vela,

ei-la que desaparece,

luta alheia, tão cruenta,

brilho que não aquece,

soberano que não aguenta,

fuga premeditada,

divisão, desdita,

abandonada,

 

cantinho de triste canto,

PÁTRIA do desamparo,

local do ludibrio, do engano,

foi viçosa,

já esmorece,

 

embora o sol descanse,

quando a labuta termina,

bem pertinho... no mar,

quanta das tuas águas... Sherpas!!!...

 

31
Mar17

... descalçar... as BOTAS!!!...

sherpas

... desde sempre

s´usaram

botas de cano alto,

pessoal não apeado,

oficias bem montados,

cavaleiros endinheirados,

de montaria,

 

protecção de pernas,

como agora,

calças,

fantasia,

tomando, como desporto,

sua inclinação,

fardamenta a condizer,

parada, gala,

na hora,

recepção,

 

 

grande gosto,

um ter de ser,

sacrifício,

com os cavalos,

obra-prima estilizada

equitação,

obstáculos,

luta encarniçada,

vencedor,

seu pendor,

 

difícil apetrecho,

complemento,

na entrada, na saída,

calçar, descalçar,

um feito,

 

 

trabalheira incomensurável,

respiração d´alívio,

quando se conseguia,

 

lustrosa,

um desafio,

tão elegante,

peça nova,

admirável,

mais custosa,

no descalçar,

 

tanto nos homens,

como nas mulheres,

determinada ocasião,

desporto,

celebração,

 

estação d´invernia,

mais conchego,

apontamento,

galgando dificuldade,

cremalheira,

abotoadura,

longo cordão entrelaçado,

tão cruzado,

tão cruzado,

 

 

quanto,

custoso cuidado,

 

botas com polainas,

adaptações,

mais fáceis de manejar,

tão lustrosas,

elegantes,

 

não trabalhosas,

dando-lhe ar,

cano longo,

bota ao alto,

moda, quão formosas,

 

apetecíveis no feminino,

desfilando,

de montaria,

militar,

cavalgando,

dia de desfile, honraria,

 

 

de desporto,

com muito gosto,

saltando obstáculos,

correndo,

no hipódromo,

desabridos ao vento,

acontecimento,

 

não há bela sem... senão,

ínfima excepção,

quando se gosta,

se coloca, se posta,

 

bota ou... não bota,

enfoca,

faz pensar,

descalçar a dita,

suor, lágrima,

 

comparando,

desfilando,

cavalgando,

 

deslizando

em passarelle,

 

 

quase aforismo,

máxima,

quando se compara situação,

dificuldade que se vence,

entre objecto de cano alto,

qualquer recesso,

mau bocado,

na hora do conseguimento,

amplo sucesso,

 

claro,

logo após tanto trabalho,

calçar, descalçar a bota,

cambalhota,

reviravolta,

 

usança, no dizer,

hoje... a muito custo,

já descalcei um bom par de botas,

das tais,

quando no lombo dos animais,

 

cerimónia com salamaleques,

recebimento d´empertigados,

bem fardados,

 

em parada,

 

 

embelezamento,

finura,

naquela doce criatura,

que tudo atura,

sacrifica,

quando bem lhe fica,

 

elegantérrima,

noutro espaço,

noutra esfera,

sonhos voluptuosos,

beleza efémera,

pézinhos formosos,

sacrifício maior,

mal menor!!!... Sherpas!!!...

 

 

 

16
Mar17

... pérolas!!!...

sherpas

... já fui gafanhoto saltitante,

ágil, pequenino, mui curioso,

na individualidade que tanto prezo,

dando pulo estonteante,

poisando em espaço formoso,

língua diferente, gentes boas,

entoando preceitos,

sem loas,

 

vida convidativa,

hospitaleira,

tão pertinho, à minha beira,

nunca fui parte de multidão,

enraivecida,

escuridão,

 

 

nem em tempos bíblicos,

quando praga que tudo devora,

castigo d´OMNIPOTENTE,

martirizando tanta gente,

reduzindo alimentação,

por protecção,

libertação,

 

em TEMPUS d´ABRAÃO,

povo escolhido,

quão idílico,

quando ora, quando lembra,

em busca de recanto prometido,

 

não,

nunca fui maldição,

 

embora gafanhoto ágil,

capaz,

protegendo individualidade,

mesmo que, em recordação,

disso,

nunca seria rapace,

comendo o que,

a outros pertence,

numa atitude, num tanto faz,

incapaz,

 

 

... fui formiguinha pequenina,

cirandando em casca de noz,

em objectos tão diversos,

mobilidade,

quando não, a pé,

em busca de maravilha,

por uma questão de fé,

 

indo por terra,

indo por mar,

povoados d´encantar,

belezas de perder a voz,

tanto aqui, como ali,

disseminadas,

quase milagre,

tanto espanto eu senti,

 

quando visitei,

quando vi,

ilhas que conheci,

tão pertinho

ou distantes,

autênticas pérolas

fascinantes,

 

 

distribuídas,

por um acaso,

relicário, lá no OLIMPO,

DEUSA descuidada,

acidente,

como acontece a tanta gente,

 

mais vulgar,

comezinha,

saídas d´arca mágica,

enorme,

quando encontrão repentino,

num advir,

as fez cair,

por aí,

 

rolando por montes, vales,

desertos incomensuráveis,

saltitantes,

como gafanhotos,

paragens, sítios ignotos,

charcos diversos,

profundíssimos,

buscando locais,

seus destinos,

 

 

logo se posicionaram

em várias partes do GLOBO,

ponto escolhido, sítio morno,

águas transparentes,

plácidas ou ruidosas,

consoante ventos, marés,

moldura que as enfeitam,

oceanos a seus pés,

 

como tumbas

inqualificáveis,

dois irmãos, bem ligados,

cordão umbilical,

imensidão, mais normal,

tantos jardins prostrados,

preciosidades q´eu adoro,

sonhos que fazem sonhar,

PARAÍSOS d´encantar,

tanta água, tanto MAR,

 

 

esmeralda, rubi, diamante,

pérola radiante, luxuriosa,

quanto t´ocorre, viandante,

perante tais belezuras,

carreirinhos sinuosos,

lá no OLIMPO, nas alturas,

grato pelas dádivas,

descuido,

relicário secreto, fortuito,

DEUSA tão prendada que foste,

alguma coisa nos trouxe,

pessoas, tão ávidas,

formigueiro, doce remanso,

meu poiso,

quando descanso,

 

vereda talhada a preceito,

casario,

vista formosa,

precipício que nos surge,

arriba q´acaba num ápice,

sem surpresa,

nada fácil,

 

 

sinto-me formiguinha afanosa,

espaço escasso,

tanto jeito,

aproveitamento do que nos dá,

NATUREZA fértil,

maná,

SOL que nos brinda,

aquece,

arrepio de quem estremece,

quando venta,

quando arrefece,

fúria, zanga, por vezes,

oh DEUSES... oh DEUSES,

 

 

sinto-me libelinha,

quando pousada numa flor,

numa folha de nenúfar,

num lago de águas paradas,

d´espantar,

imensa flor, lindas pétalas,

d´encantar,

cores apetitosas, como elas,

tão leve, maravilhado,

como ela,

nesta ilha, naquela ilha...

 

... sinto-me uma libelinha!!!... Sherpas!!!... 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

Os meus links

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D