Domingo, 26 de Novembro de 2017

... meio termo!!!...

... é usual dizer-se que, no meio,

está a virtude,

nos extremos não se encontra tal,

nos tais oito ou oitenta,

miserabilismo ou excesso,

vida real, processo...

de quem se posta,

quando se encontra

como gosta,

rico de rebentar...

 

... quando o colocam,

tapete, ao que não ascende,

pobreza, medo, receio,

incapacidade provocada,

menos que tudo,

pobre gente,

menos que nada...

 

... insensibilidade de quem usa,

abusa,

por ínvios caminhos,

regras tortuosas,

calcando os menos capazes,

sendo ferozes,

rapaces...

... mais ainda,

quando na força da idade,

na ignorância total,

dependência de “ la belle vie”

sem custo,

vómito, cuspo...

 

... sem valores, sem moral,

juventude orientada,

tenra idade, curta estória,

ideologia, quando em partido

de pobre ou de rico,

desinformação,

crispação,

tal e qual...

 

... excrescência do imprestável,

por meia dúzia de patacos,

por sonhos passageiros,

dinheiros, dinheiros...

 

... poder, poder,

desequilíbrio,

nenhum princípio...

... acredito na juventude,

mediania de idade,

desacredito, desiludo,

quando sem princípios,

mal preparada,

mesmo com UNIVERSIDADES e tudo,

calcando todos,

meio MUNDO...

 

desdigo o dito,

errado, sem justificação credível,

incrível...

 

... família verdadeira,

exemplo de pai, de mãe,

de quem tem,

desenvolvimento apropriado,

concertado,

no âmbito etário,

social harmonioso,

virtuoso...

 

... meio,

presente

que olha para o passado,

sorri,

olha para o futuro,

bendiz..

adequado...

 

... os extremos,

numa sociedade normal,

equilibrada,

devem ser acarinhados,

com mil cuidados,

tão débeis,

indefesos...

 

... necessitam ser regados,

devidamente protegidos,

filhas, filhos,

início de vida,

partida,

 

... já idosos,

armazéns de saber,

experiência de respeito,

falhos, porque gastos,

quantas atenções,

quantos tratos...

 

... ensinamentos que nos dão,

luz da nossa vida,

objectivo que se pretende,

longevidade

com dignidade...

 

... cai por terra o deslumbramento,

pobre meio sem concerto,

adágio que não entendo,

muito mais,

pleno de malfeitoria,

ganância, vaidade, inveja,

pretensão, convencimento,

umbigo imenso,

com tanto por aprender...

 

... vida nos ensina,

contacto nos enriquece,

partilha nos preenche,

respeito ao MAIOR,

dedicação ao que criamos,

profundo amor,

imensíssima entrega,

luta, refrega...

 

...humildade dum meio

impreciso,

cambaleante, sem juízo...

 

... no arrecadar é que está o ganho,

compreensão, entendimento,

aceitação, fundamento,

sociedade perfeita,

mundo melhor,

outro estilo, melhor sabor...

... grave defeito,

sociedade enferma,

país doente,

desprezo, indiferença, mau trato,

velho pobre, indigente,

criança sem lar,

duras penas,

princípio de homem convencido,

mal formado,

caricato especialista, sem especialidade,

inverdade ignominiosa,

meio absurdo, confuso,

poder descontrolado,

obtuso...

 

não,

no meio não está a virtude,

os extremos tudo nos dão,

sonho, amor, dedicação,

um sorriso, uma graça,

conhecimento vivo,

e, a vida passa...

 

... enquanto vive,

protecção que persiste,

mão amiga

enquanto existe,

equilibrada...

 

... que saudade

de quando era filho,

que saudade do meu pai,

esmorecimento,

se esvai...

... campo diferente,

bem distinto,

de acordo com o meio termo,

com a temperança,

ideologia, politica e quejandos,

PAÍSES, GOVERNOS, liderança,

respeito mútuo, irmanados,

tanto aqui, por tantos lados,

coisas sérias

que mexem com vidas alheias...

 

... idóneas,

devidamente precisas,

esclarecidas,

cordatas...

 

... tantas falhas,

serpenteias,

não acertas, incendeias,

crianças mimadas, maus começos,

irracionalidades bastas,

quando impões, trucidas... matas!!!... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 08:52
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

... acabadinha de... chegar!!!...

... coração pequenino,

olhos entreabertos,

esperança imensa,

corpo menino...

... sentidos bem despertos,

quando se olha,

quando se pensa,

quando se gosta,

 

   INTENSA

 

... vontade enorme,

quanta vida

quando se alimenta...

FUTURO PROMETEDOR

 

... aqui, ali, onde for...

 

... acabadinha de chegar,

débil, indefesa,

novo ser que ainda não é,

será,

quando formada,

informada,

 

... matéria apropriada que possui,

genes que são oportunidades,

quantas mentiras,

quantas verdades,

quanto caminho por percorrer,

longo, sinuoso, diverso,

percurso,

 

... ávido, como qualquer bebé,

recém-chegado,

ali, deitado, ao pé,

dependente,

pouca gente,

... carinhos, cuidados,

desvelos,

sorrisos,

pantominas de pais babosos,

extremos, lar normal,

enternecedores,

formosos,

 

... responsabilidade dum casal,

exemplo,

carácter que se vai fortalecendo,

primeiros passos,

corridinhas hesitantes,

cai-te que não cais,

para onde vais???...

 

... tempo passa, vai crescendo,

aprendendo,

bem ou mal,

critérios,

dádivas,

entregas,

nas muitas e poucas refregas,

quebras,

... amor intenso,

partilha,

para um filho,

para uma filha...

 

COMEÇO... Sherpas!!!...

 

 

publicado por sherpas às 05:05
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 12 seguidores

.pesquisar

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. ... o nosso CIRCO!!!...

. ... fogo posto... intençã...

. ... meio termo!!!...

. ... acabadinha de... cheg...

. ... sabores!!!...

. ... experimentação!!!...

. ... PIRATAS!!!...

. ... descalçar... as BOTAS...

. ... pérolas!!!...

. ... bocejo!!!...

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Agosto 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.favoritos

. ... antes que... a vida, ...

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds