Quarta-feira, 31 de Março de 2010

... fora do contexto... um pretexto!!!...

{#emotions_dlg.smile}{#emotions_dlg.smile}{#emotions_dlg.smile}
… fora do contexto, por qualquer pretexto,
por vezes, sem objectivo preciso,
inicio e escrevo, quase sem nexo,
tento encontrar, procuro… impreciso,
como invisual que tacteia, indeciso,
como andorinha, fora da época, friorenta,
como gaivota, em terra, trôpega,
não adivinhadora, perturbadora, cinzenta,
como aquele pardal, sem ninho, aquela pega,
saltitante e voraz, à volta de carniça morta,
aquele drogado, débil, fraco, que se não aguenta,
como o indigente, de mão estendida, naquela porta,
como o Sol, escaldante… que nos afugenta,
como qualquer momento fugaz, repentino,
em cada lugar, em cada canto, em cada altura,
num mau estar permanente, ansioso, num desatino,
de quem, perdido e sem norte, procura
sossego, satisfação, encontro, numa palavra,
num pensamento, numa frase, num verso!!!...

… um complemento, uma entrega, uma jura,
teclas do computador, com que lavra
terra fecunda, em pousio, inverso
do que me gosta, me fortalece, me preenche,
nesta luta contínua que se trava,
com tudo que me satisfaz, me enche,
recordações, sonhos, estórias,
de vidas passadas, vividas agora,
quando, com gozo, deambulo pelas memórias,
quando lembro o recente, o dia de ontem, lá fora,
quando vislumbro felicidade, tristeza, bondade,
hecatombe, tragédia, maldade,
nesta apocalíptica humanidade, enormidade,
que avança, descuidada, bem longe da realidade,
para o além desconhecido, não precavido!!!...

… tal como invisual sôfrego, precipitado,
pardal saltitante, sem ninho, no beiral do telhado,
andorinha friorenta, fora do seu tempo,
futuro imprevisto, não acautelado,
quando escrevo, como pretexto, fora do contexto,
cambaleante, indeciso… quando intento,
quando busco, como uma pega, carniça morta,
carniça viva, alimento,
que me acalme esta fome cruel, esta vontade,
de lavrar o papel com palavras, com frases, com versos,
por vezes, bem longe da realidade,
com pensamentos dispersos, diversos!!!...

… sem motivo aparente, sem objectivo definido,
como que perdido,
me vou encontrando, quando escrevo,
sobre o que não vejo,
sobre o que sinto,
com palavras a eito, sem jeito,
confusas, fora do contexto,
bálsamo do espírito… simples pretexto!!!... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 20:19
link do post | comentar | favorito
|

Justiça alemã diz que cônsul abriu portas a Barroso

Revista alemã revela dados do processo aberto pelo Ministério Público de Munique, que terá identificado "mais de uma dúzia de contratos suspeitos" para influenciar a decisão final através de subornos.

 

... in http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1532709

 

A investigação do Ministério Público alemão à alegada prática criminosa de responsáveis do grupo Ferrostaal, a quem Portugal comprou dois submarinos em 2003, teve novos desenvolvimentos nos últimos dias com a prisão de dois quadros da empresa alemã.

 

Os novos dados, noticiados ontem pela revista Der Spiegel, abrangem a acção do Governo português, então liderado pelo primeiro-ministro Durão Barroso e tendo Paulo Portas na pasta da Defesa.

 

Segundo a Der Spiegel, a investigação aponta dados concretos. "Um cônsul honorário português [alegadamente, o alemão Jürgen Adolff] aproximou-se de um dos membros da direcção da Ferrostaal em 1999 [ainda no Governo de António Guterres]. O homem terá alegadamente garantido que podia ser útil na iniciação do acordo dos submarinos." De acordo com a mesma fonte, "o diplomata honorário demonstrou a sua influência ao organizar um encontro directo no Verão de 2002 com o então primeiro-ministro José Manuel Barroso".

 

A revista adianta que a Ferrostaal assinou depois, em Janeiro de 2003, um acordo de consultoria com o referido cônsul onde se comprometia a pagar-lhe "0,3% do montante total do contrato, se o negócio se concretizasse" - o que deu "1,6 milhões de euros".

 

O DN tentou, sem sucesso, ouvir Durão Barroso. A Ferrostaal, através do responsável pelas relações com os media, Hubert Kogel, respondeu: "No âmbito de um processo de investigação criminal em relação a determinados indivíduos", o Ministério Público de Munique "emitiu um mandato de busca e apreensão nas instalações da Ferrostaal AG em Essen e Geisenheim. O alvo da suspeita não é a empresa".

 

Kogel acrescentou ainda ao DN: "A empresa foi informada de que se trata de acusações de suborno em alguns projectos específicos. A Ferrostaal irá colaborar estreitamente com o Ministério Público para acelerar o apuramento dos factos. Até isso se verificar, a empresa não prestará qualquer declaração sobre o assunto."

 

O dossier dos submarinos vendidos a Portugal é um dos cinco que os investigadores alemães estão a analisar - num "valor total aproximado de mil milhões de euros -, que se crê que o grupo [Ferrostaal] tenha celebrado através de subornos", sublinha a revista.

 

No caso português, o grupo Ferrostaal "ganhou o contrato de 880 milhões de euros em Novembro de 2003 - com a ajuda de subornos e vários contratos de consultoria falsos". A Der Spiegel garante que "os procuradores já identificaram mais de uma dúzia de contratos suspeitos" relacionados com a venda dos dois submarinos.

"De acordo com os documentos da investigação, todos esses acordos foram feitos 'para ofuscar os rastos do dinheiro'", que serviu para pagar "a decisores no Governo português, ministérios ou Marinha".

 

Segundo a Der Spiegel, "acredita-se que [também] foi concluído um contrato de consultoria entre a Ferrostaal e um parceiro, por um lado, e um contra-almirante da Marinha portuguesa, por outro. O acordo, muito recentemente, valeu um milhão de euros".

 

Entre outros beneficiários estarão alegadamente, além do referido cônsul, uma firma portuguesa de advogados que contribuiu para "garantir que o contrato fosse atribuído à Ferrostaal". Os investigadores acreditam que "muito dinheiro de subornos foi pago em compensação" a esse escritório.

 

Possíveis visados são os escritórios de Sérvulo Correia (pelo Estado), Vasco Vieira de Almeida (pelos alemães) e José Miguel Júdice (PLMJ, pelo concorrente francês), que o DN tentou contactar sem sucesso, a exemplo do ex-ministro Paulo Portas. A Armada escusou--se a fazer qualquer comentário.

 

... COISA grave, a dos SUBMARINOS... MILHAR de MILHÕES, IMPLICAÇÕES!!!... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 07:34
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 29 de Março de 2010

... calcorreando pedras... caminhos!!!...

… fui, calcorreei caminhos, calçadas,
contornei muralhas, fossos, pontes levadiças,
passei por casas velhas, fortes, apalaçadas,
por outras, mais humildes, bem velhinhas,
com séculos de existência, mantidas,
algumas brasonadas, com escudos, com armas,
memórias dos nossos inícios, princípios,
de quando nos firmávamos como Nação,
numa Monarquia absoluta, dissoluta,
com classes, ignorância, com guerras,
num clero obscuro, nobreza altiva,
povo ignorado, desprezado sem razão,
massa anónima, rebanho de ímpios,
sob o jugo de seus donos, senhores das terras,
mandantes e orientadores da religião,
em convento que se cativa, que abriga,
refúgio de padres, freiras, frades,
sem objectivos, era de incertezas,
que tempos… que contrastes,
que construções, que fortalezas!!!...

… orgulho me dão, algum,
passados que são, séculos e séculos,
ruminando pensamentos,
calcorreando caminhos,
pedras antigas, gastas, rasas,
casas com brasão, apalaçadas,
claustros, colunas… um átrio,
balaustradas, cornucópias, capitéis,
gárgulas medonhas,
com as… que nem sonhas,
no interior, no aspecto, nos eventos,
quantos acontecimentos,
quanta arte grosseira, gótica, românica,
na arquitectura que me troca, engana,
modesto visitante, visionário,
que se encanta, que passeia, olha,
quando gosta, desgosta… pensa,
quando intenta, quando se recreia,
quando se isenta, se afasta, contesta,
já não protesta,
tempos idos, mais que findos,
penumbras, sombras espessas,
tão afastadas, tão densas,
calcorreando sítios, caminhos,
por entre muralhas, castelos, fossas,
memórias nossas,
pedras seculares, tumulares,
esforços de toda uma plebe,
a que se esquece!!!...

… a que permanece sujeita, contrafeita,
sem haveres, sem lares,
mão de obra barata, ao tempo,
tapete almofadado do situado,
tanto agora, como dantes,
povo do meu encanto,
quando… o canto,
quando o enalteço,
quando lhe agradeço,
suores, sofrimentos,
seculares, em tempos de Monarquia,
quanta sanha, quanta raiva,
incontidas,
tão caladas, sonegadas… escondidas!!!...

… quando calcorreio pedras, caminhos,
contorno muralhas, admiro colunas, capitéis,
passo por pontes levadiças, admiro muralhas,
levanto meus olhos ávidos, escarninhos,
denotando respeito pelos cinzéis,
pelos artífices de várias artes,
vindo de todas as partes,
esforço conjunto, como trabalhas,
povo anónimo, águas passadas,
amálgama sofrida, mal paga,
que tudo fizestes, construístes,
sempre pobres, sempre tristes,
se memória se consente,
contigo… sempre presente!!!... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 21:39
link do post | comentar | favorito
|

... como tema... a política???...

... quero fugir, como tema, da política,
quero sentir coisas normais,
quero olhar à volta, encontrar um sorriso,
ouvir uma voz bonita, um chilreio,
quero ficar, com o que se fica,
quando satisfeito, como os mais,
cantando, brincando, quando preciso,
alegremente, com devaneio,
deslumbrado por uma cor berrante,
embevecido por um mar espelhante,
por um céu azul, continuado,
por um Sol abrasador, abafado,
por uma sombra densa, refrescante,
num banco, num recanto, num jardim,
no centro duma cidade qualquer,
sentindo-me vivo, participante,
no movimento intenso, formigueiro,
renovado, quase sem fim!!!...

 

... na labuta que se sente, que se quer,
como parte íntegra, peça que se completa,
nesta amálgama confusa, constante,
nesta caminhada teimosa,
que se pratica, todos os dias,
com tristezas, alegrias,
com emoções, efusões,
com estéticas, poéticas,
com muitas contradições,
mais fechadas, mais abertas,
bem concretas,
numa procura incessante,
dum sentido, duma justificação,
para o que, nesta vida, se não tem,
com introspecção,
como convém!!!...

 

... quero ouvir, apreciar... boa música,
representação excelente, exímia,
bom bailado, já acabado, posto de lado,
imagens luminosas, preparadas, formosas,
pinturas, esculturas, obras máximas,
sob miradas atentas de apreciadores,
ler livros, compreender conteúdos,
guardar o melhor, valores,
cimentar as bases, com outros Mundos,
agregar em mim, o melhor de tudo,
calar, bem fundo,
fechar e repartir, depois de compreendido,
tudo o que tiver comigo,
depois de mastigado, digerido!!!...

 

... gozar o momento, olhar em frente,
compreender toda a gente,
ficar maravilhado com a natureza,
toda a grandiosidade, a beleza,
o mais singelo e pequeno,
colocar num esconderijo, obscuro,
a visão política, voraz, fremente,
o lado mais sujo, mais duro,
que não sente,
material, interesseiro,
comandado... pelo dinheiro!!!... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 21:25
link do post | comentar | favorito
|

Moscow metro bombs kill dozens

At Lubyanka metro, the epicentre of the explosion was in the second car," Pyotr Biryukov, the first deputy mayor of Moscow, said. "At Park Kultury, it was the third car. Somebody got into the carriages and blew themselves up."

 

... in  http://www.guardian.co.uk/world/2010/mar/29/moscow-metro-bombs-explosions-terror

 

Damage to the stations themselves was minimal, he added, saying that they were expected to reopen later today.

 

Yuri Syomin, the head of the Moscow prosecutor's office, said the attacks had almost certainly been carried out by suicide bombers who boarded the metro at the height of the rush hour.

 

"Investigators are at the scene and people from bomb department are working there," he said. "The figures are not final yet. Now is the time to save people."

 

Andre Mishenko, the deputy in charge of the rescue operation, said: "We are going through the carriage at the moment and taking out the dead.

 

"The victims are being taken to a morgue in Moscow and survivors to Moscow hospitals. Investigations are continuing."

 

People at Lubyanka were desperately trying to find out what had happened to missing loved ones.

 

One man, who asked not to be named, said: "I was supposed to meet my wife at 8.20am to take her to the doctor, but she never appeared. I don't know where she is or what happened to her. She is not answering her phone."

 

The Russian president, Dmitry Medvedev, ordered senior officials to fight terrorism "without hesitation, to the end", a Kremlin spokesman said.

 

Medvedev said Russia would act without compromise to root out terrorists, but added that human rights must be respected during police operations.

 

Initial suspicions were that the blasts were the work of insurgents from Russia's unstable North Caucusus, launching a devastating and symbolic attack on the Russian state.

 

Russian security forces and intelligence agencies, both local and federal, have been waging a brutal campaign against Islamist insurgents in the violent republics of Ingushetia, Chechnya and Dagestan.

 

James Nixey, a Russia expert at the London-based Chatham House thinktank, said: "You have to look at the North Caucasus."

 

However, he added that did not necessarily mean Chechnya, "where Ramzan Kadyrov, Russia's puppet president and local strongman, has achieved a reasonable level of control and where guerilla activity has been squeezed out elsewhere to Ingushetia and Dagestan".

 

The timing of the attacks, on a busy Monday morning just after Russia moved to summer time, suggested a well-planned and carefully executed campaign designed to bring terror to the heart of the Russian capital.

 

In February, the Chechen rebel leader, Doku Umarov, warned in an interview on a rebel-affiliated website that "the zone of military operations will be extended to the territory of Russia ... the war is coming to their cities".

 

Umarov also claimed his fighters were responsible for the November bombing of a Moscow to St Petersburg train, in which 26 people were killed.

 

The Kremlin has claimed that, following two wars in Chechnya from 1994 to 1996 and 1999 to 2005, the situation on Russia's vulnerable southern borders is stable and under control, but today's explosions suggest otherwise.

 

The last time Moscow was hit by a confirmed terrorist attack was in August 2004, when a suicide bomber blew herself up outside a city subway station, killing 10 people.

 

The Moscow subway system is one of the world's busiest, carrying around seven million passengers on an average workday.

 

The blasts practically brought the city centre to a standstill as emergency vehicles sped to the stations. Helicopters hovered over Park Kultury, and at least a dozen ambulances were at the scene.

 

... TERROR... no metro de MOSCOVO!!!... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 12:21
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 27 de Março de 2010

... há mar e... mar!!!...

… tempo quente, abafado,
está-se mal… em qualquer lado,
uma saída até à praia, local mais amplo, arejado,
areal imenso, brisa fina, constante,
uma sombra, uma sombrinha,
bem acomodado, em toalha,
sentado numa cadeira, ali à beira,
espectáculo digno, mesmo diante,
num oceano que desafina,
ondear estonteante,
ondas que vêm, que se formam,
que caminham, se desenrolam,
desfeitas na rebentação,
alegria, gritos… brincadeira,
gente nova que desatina,
envolvidos uns nos outros, animação,
local dilecto, predilecto… devoção,
junto ao mar, baú gigante dos nossos sonhos,
repositório de todo um passado,
quando, pensativos, nos pomos,
arquivo, Torre do Tombo… natural,
caminho, elo, ligação a todo o Mundo,
vocação, entrega total,
destino, imaginário… profundo!!!...

… criaturas medonhas, possessas, horríveis, só de pensar,
medrosos nos aquietamos, temerosos de vidas e bens,
mar desconhecido, temido, caminho por desvendar,
sepultura dos mais afoitos… onde os guardas, onde os tens???...

… não mergulho, como dantes, nas águas frias e calmas,
não esbracejo, não nado… como quando mais novo,
paro, bem instalado, estudo o que me rodeia,
sinto-me mais uma, entre tantas almas,
tento recordar, reviver… quando renovo,
velhas lembranças, juventude que se anseia,
já perdida, digerida pelo passar dos anos,
tempos já vividos, tempos recuados,
bem marcados no pensamento, bem guardados,
por vezes, levanto-me… dou uns passos,
faço, bem acompanhado, passeio mais alargado,
ali à beirinha, com os pés molhados,
ao longo da praia imensa, deixando traços,
indeléveis, logo apagados,
pelo ir e vir das águas que, se não aquietam,
que nos molham as pernas, nos refrescam,
nos convidam a entrar, de mansinho… mesmo parados!!!...

… devagar, devagarinho, numa falésia, bem alta, me ponho,
alongo meu olhar, tenho tanto que pensar,
recordo mapas, riscos, planos, descrições de tantos viajantes,
cartas de marear,
divagações, meus desejos, meus quereres, meus navegantes,
minhas ambições, meus propósitos, meu tormento, meu penar!!!...

… sensações boas, gratificantes,
neste tempo quente… abafado,
por aqui, na praia de agora, não a de antes,
sem esbracejar, sem nadar, bem instalado,
estendido numa toalha, sentado numa cadeira,
espraiando meus olhares,
pelas sombrinhas multicolores,
ali à beira,
ouvindo risos, esgares, gargalhares,
doutras vidas, mais jovens, sãs e fortes, jovens senhores,
possuidores de energia vital,
mergulhando, jogando, saltando,
expondo corpos e almas, partilhando,
sol, água, areias, odores… sabores,
tudo quanto é natural,
nesta brisa refrescante, constante,
enquanto vou recordando,
passados, gastos, consumidos,
recordações às que me agarro, amando,
outros tempos, já idos… perdidos!!!...

… fomos longe, fomos perto, utilizámos saberes,
descobrimos o encoberto, penámos culpas, sofrimentos,
enfrentámos bestas tremendas, quisemos outros quereres,
vimos gentes, vimos feras, outros seres, outras terras,
tantos gritos, tantos choros, chusma de lamentos,
com os elementos, travámos… novas guerras!!!...

… por vezes levanto-me, molho os pés, avanço,
faço passeio alargado, ao longo,
o mar brinca comigo, convida… já manso,
não resisto, entro, refresco meu corpo, propondo,
união de facto, no acto, na entrega,
sem luta, sem refrega,
descanso, não esbracejo, não nado,
devagar, gozando… parado!!!...

… demos luz, demos Mundos, criámos outros caminhos,
fomos heróis, fomos santos, fomos vítimas… navegantes,
descortinámos mais longe, fomos feros, demos chagas ao corpo,
morremos, regressámos… concretizámo-nos, partindo,
por mares, por oceanos, fomos enormes, gigantes,
pequeninos, engrandecidos pelo esforço,
Pátria, minha amada, que nos estás deixando… fugindo!!!...

… somos mar, somos Mundo,
somos o que fomos… somos tudo,
numa praia discreta, com olhar profundo,
sinto medo, sinto pena, sinto saudade,
pura verdade,
com a brisa fresca que sopra, que lembra,
tempos passados, de loucuras, de pavores,
de bestas sanguinolentas, horrores,
de partidas, de chegadas,
de dúvidas, de incertezas, de más profecias,
agora, com águas mansas, paradas,
outros rostos, energia vital, reinação… alegrias,
boas, más companhias,
desleixo, desinteresse, prisão… cacofonias,
dissonância, sem ilusão,
entristecido, mais que emudecido, meu triste diapasão,
oh mar, oh mar salgado… quanto do teu sal,
são lágrimas de Portugal!!!...  Sherpas!!!...

publicado por sherpas às 19:51
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 25 de Março de 2010

... quando te embonecas... rapariga!!!...

… quando te embonecas, rapariga,
quando te esticas, te mascaras,
não lobrigas, não reparas,
a cara com que se fica,
rugas de toda uma vida,
caminhos com que deparas,
tantas curvas, quantos saltos,
torvelinhos, abandonos,
perdas, ganhos, socalcos,
possuída por tantos donos,
artimanhas que usas, com que disfarças,
manobras, rodeios,
simples fugas, enleios,
vontade de congelar, de quedar, de ficar,
como, quando nova, com olhares, meneios,
bem vestida, espampanante,
ainda airosa, como dantes,
num engano propositado,
com muitos anos, vaidosa,
te ficou o jeito, qualidade portentosa,
não defeito, gosto imenso,
quando te vejo e… penso!!!...

… um corte aqui, um esticão acolá,
uma fúria na natação, comer com contenção,
marchas, raios apropriados, massagens,
uma enormidade, um fungágá,
de mistura com ilusão,
quantas e quantas passagens,
pelo ginásio, pelo cirurgião,
anos a fio, que continuam,
não param, acumulam,
que, aos poucos, te empurram,
te reduzem a um cabide, ostentando
roupas coloridas, de marca,
tão refinadas… de espantar!!!...

… se não te dá para inchar,
com remendos, com enchidos,
ainda podes sacar,
uma beleza singular,
peitos firmes, audazes e túrgidos,
sorrisos medrosos, por cautela,
não vá , a pele… rebentar!!!...

… quando te embonecas, rapariga,
montra, escaparate, desafio,
paragem no tempo, quando se estica,
quando se enche, se disfarça com graça,
se mantém a ilusão,
quase presa por um fio,
com décadas que te carregam,
vontade indómita que se não entrega,
luta feroz, dura refrega,
rugas que se apagam, não pegam,
seios flácidos, bem enchidos,
um arzinho de donzela,
plástica eficaz… tão bela!!!...

… é vê-la, doirada, leve,
grácil, versátil no seu meio,
dengosa, bem receosa, máscara posta,
boneca composta,
obra bem feita, no torneado, no seio,
ali postada, sem verve,
tudo nos trinques, retoques,
afasta, não toques,
que bonita… maravilhosa!!!...
{#emotions_dlg.smile}{#emotions_dlg.smile}{#emotions_dlg.smile}
… cabide de muitos anos,
já velho, encarquilhado,
deixaste de ser mulher,
já não és rapariga,
a cara com que se fica,
com uma careta qualquer,
cobertura renovada,
alguns encantos, tamanhos,
mero produto falsificado,
mais para o plastificado,
como uma coisinha… de nada!!!... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 21:57
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 24 de Março de 2010

Breakthrough Is Reported in U.S. Arms Pact With Russia

WASHINGTON — President Obama and his Russian counterpart, President Dmitri A. Medvedev, have broken through a logjam in their arms control negotiations and expect to sign a new treaty in Prague next month that would slash American and Russian nuclear arsenals, officials from both nations said Wednesday.

 

 ... in http://www.nytimes.com/2010/03/25/world/europe/25start.html?hp

 

Mr. Obama and Mr. Medvedev still need to talk once more to finalize the agreement, but officials were optimistic that the deal was nearly done.

 

The two sides have discussed a signing ceremony in Prague in early April, marking the anniversary of the first meeting between the two presidents and of Mr. Obama’s speech outlining his vision for eventually eliminating nuclear weapons.

 

The new pact would replace the Strategic Arms Reduction Treaty of 1991, which expired in December, and would require both sides to reduce their warheads and launchers by more than one-quarter. The agreement is the most significant accomplishment so far for Mr. Obama’s policy of trying to “reset” relations with Russia. It is intended to pave the way for another more far-reaching round of reductions later in his term.

 

Neither the White House nor the Kremlin would formally comment on Wednesday, but officials on both sides confirmed that an agreement was close to done. A Kremlin official, who spoke on condition of anonymity, said there was basic agreement on the text of the pact, although not all the wording had been finalized. He confirmed that Prague would be the likely location of a signing ceremony, although that too needed to be finalized.

 

Mr. Obama met at the White House on Wednesday morning with Senators John F. Kerry of Massachusetts and Richard G. Lugar of Indiana, the senior Democrat and Republican on the Senate Foreign Relations Committee, to brief them on the status of the treaty. To go into effect, a signed treaty would have to be ratified both by the United States Senate and by the Russian parliament.

 

The breakthrough ended nearly a year of difficult and tumultuous negotiations that went on far longer than the two sides initially expected. Mr. Obama and Mr. Medvedev first agreed to negotiate a treaty during a meeting in London last April, and then set parameters for the agreement during a meeting in Moscow in July. But the December deadline for finishing it came and went without a deal.

 

The two sides quarreled over issues like verifying compliance, sharing telemetry and limiting missile defense programs. Mr. Obama scrapped former President George W. Bush’s original plans for an antimissile shield in Europe and offered a new plan, but Moscow objected to the new version as well and wanted the treaty to restrict the American program. Mr. Obama refused, and the Russians eventually had to settle for nonbinding language recognizing the relationship between offensive and defensive weapons.

 

The treaty would require each side to reduce deployed strategic nuclear warheads to roughly 1,600, down from 2,200 now, officials have said. It would also oblige each side to reduce its arsenal of strategic bombers and land- and sea-based missiles to 800, half the old limit of 1,600.

 

Arms control advocates consider those reductions to be relatively modest. But Mr. Obama wanted to negotiate a relatively straightforward replacement for the Start treaty as a way to rebuild trust with Moscow, leading to more ambitious agreements down the road.

 

Once this first treaty is done, the administration wants to open talks on further reductions in deployed strategic nuclear warheads, perhaps down to 1,000 each, as well as elimination of at least some of the thousands of strategic warheads currently in storage, and the thousands more tactical nuclear bombs that each side has.

 

If the two sides do finalize the treaty and sign it in Prague in early April, it would boost the momentum for the broader nuclear nonproliferation summit that Mr. Obama is scheduled to convene in Washington on April 12 and 13. The United States and Russia could go to that summit, and a later meeting on the nuclear Nonproliferation Treaty, with tangible progress to show in meeting their disarmament goals.

 

A new arms control treaty would also be politically valuable for the White House, joining the new health-care legislation Mr. Obama signed on Tuesday in demonstrating progress on both foreign and domestic issues after months of frustration over unmet goals. Mr. Obama and Mr. Medvedev managed to finally cut through their final disagreements during a telephone call on March 13, even as the American president was pressing House Democrats to pass his health care plan.

 

Peter Baker reported from Washington and Ellen Barry from Moscow.  

publicado por sherpas às 19:07
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 23 de Março de 2010

... de mim, de todos... para TODOS!!!...

… apartado de tudo e todos,
isolado, num recolhimento propositado,
estando farto de tantos loucos,
nos que me incluo, infectado, afectado,
discussões disparatadas, emoções,
como político, não o sendo,
neste cadinho de perversões,
por aparências, vaidades efémeras,
perguntas, respostas, ilusões,
procedendo como feras,
momentos de crispação,
nervos à flor da pele,
quando se não dá a mão,
quando se teima, quando se expele,
quando se rejeita ideia contrária,
perdendo compostura,
coisa reles, adversária,
não sendo iguais, quanto à postura,
alguns, fazendo da vida um lodaçal,
pelo contacto com o que vai mal,
numa guerra, triste aventura,
continuada, tão adversa,
de quem se crê, se confessa
tão pouca coisa… outro, tão normal!!!...

… tanto enche que extravasa,
tanto o copo, como o jarro,
como a paciência de alguém,
quando se perde, se não tem,
coisa vulgar quando se passa
por vezes, esbarro
com gentes menos decentes,
anormais de remate,
que usam, como escape,
ofensa gratuita,
palavra disparatada,
cara que se oculta,
saber coisa pouca, coisa de nada,
oculta ou… disfarçada!!!...

… é verdade, garanto,
tento engolir em seco,
fazer com que não percebo,
não entendo, não concebo,
que, por uma questão de comando,
protagonismo bacoco,
se consiga chegar a tanto,
trocar os pés pelas mãos,
baralhar conversas, procederes,
assim às cegas, sem eco,
berrando seus erros, seus quereres,
impondo suas razões,
no seio de tantas confusões,
não sendo, parecendo,
quando se contrariam a esmo,
não sendo iguais aos mesmos
que conheci, anteriormente,
porque se falta, se inverte… se mente!!!... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 21:07
link do post | comentar | favorito
|

... twin towers!!!...

… som cavo, disforme, entoando morte presente,
macabras as caras, distorcidos os risos,
naquela ampla plateia, estando ausente,
caveiras que prometem, sem riscos,
ornamentos esqueléticos, eclécticos,
promessas convictas de quem pratica
o horror como tema, objectivos,
fazendo defuntos, matando vivos,
respondendo a preceito, vulgaridade
na dissimulada realidade,
contristados, com silêncios pesarosos,
não chorosos,
norma de quem apresenta como saída, solução,
do que se estica, estende a tanta gente,
insegurança que garante,
quando fala, quando mente,
a boca dum confesso… dum tratante!!!...
{#emotions_dlg.cry}{#emotions_dlg.cry}{#emotions_dlg.cry}
… até se sente ninguém,
quando medita, não acredita,
foi-se-lhe o verbo, a fantasia,
a vontade que já não tem,
pobre poeta, desdita,
sem fulgor, sem alegria,
que se arrasta pelo fundo,
seu rosto, duras lágrimas,
seu corpo, sepultura,
coração empedernido, chagado,
olhos vagos, quase fechados,
apartado de todo o Mundo,
sem imagens, sem rimas,
grande dor, amargura,
farrapo que se atira,
nódoa que permanece,
quase não sente, quase falece,
na injúria que não pratica
quando se mente, esquece,
valores inexistentes, dignidade sem valia,
foi-se-lhe o verbo, fantasia,
quando ri… sem alegria!!!...

… maneira de sentir bem diferente,
retorno vão dum passado, já apagado,
amálgama de corpos naquelas torres de betão,
sepulcro provocado,
conjunto da perversão,
lugar de encontro, de emoção,
choro convulso, sentimento que nos esmaga,
culpa que se atira, que se sente,
vazio enorme naquela mole,
lugar assombrado, vítima inocente,
País que perde, quando recorda,
seráfico local, peregrinação,
teimosa determinação,
vingança que se busca,
quase desculpa,

fraca visão, estupidificada,
pessoa pouco indicada,
imagem que não passa, que não foge,
luta insistente,
perseguição daquele tempo, cidade ferida,
émulos que se confrontam,
quando se enfrentam, afrontam
neste breve lapso… nesta vida!!!... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 07:43
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

.Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
31

.posts recentes

. ... sabores!!!...

. ... experimentação!!!...

. ... PIRATAS!!!...

. ... descalçar... as BOTAS...

. ... pérolas!!!...

. ... bocejo!!!...

. ... reprimenda!!!...

. ... heróis e... cavaleiro...

. ... se possível fosse!!!....

. ... TATE!!!...

.arquivos

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Agosto 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.favoritos

. ... antes que... a vida, ...

.links

.as minhas fotos

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds