Quarta-feira, 25 de Outubro de 2006

... grandes... portugueses!!!...

… busca-se o grande português, com uma certa avidez… programa de pesquisa intenso, quando o olho, quando o penso, buscando por entre a brumas do passado, carregados que estamos de mártires, de heróis e de santos, cronistas de época, escritores e poetas, juntamente com certos vilões que, por ínvias razões, se fizeram de poderes, de dinheiros, tão ligados que estão, amalgamados por inteiro… mais milhão, menos milhão, maior a imposição, maior a deferência, o respeito, a subserviência por parte de quem não os tem!!!… Busca-se o embevecimento apalermado, a prostração, o respeito total!!!... Procura-se um EXEMPLO, vários… necessários para esta sociedade que se vai destruindo, sem valores alguns!!!...

 

… pouco vejo essa aberração que se passa na televisão estatal, espécie de concurso reduzido, de consenso diminuído, de debate controverso, consoante o share de momento, a participação dos que vêem, ainda mais porque, no seio de qualquer POVO… à falta de gentes dessas, por descréditos, desconfianças, por enovelamentos constantes, por desilusões que se sucedem, não passa duma ideia momentânea, duma chalaça, entre tantas outras, duma graça que ocorreu a alguém, levado pelo que viu no exterior, num outro País europeu ou terceirista, quiçá!!!...

 

… alguém se lembrou de espargir névoa imensa na cabeça de quem não pensa, como se tratasse duma ficção novelística qualquer, encontrar uma espécie de super-homem, um farol que nos ilumine, que nos dê uma razão plausível, bem crível, para superar tempos de crise, de toda a espécie, dado que somos atreitos a elas, com uma facilidade dos diabos… eufóricos, entristecidos, alçados, diminuídos, com uma velocidade incrível, tanto aplaudimos delirantes, como vociferamos depreciando, está connosco, somos assim!!!...

 

… por sondagem, por eleição, por concurso, por participação televisiva… de todas as épocas, de entre os mortos, bem mortos, lembranças baças que prevalecem, que esquecem, sobre as que se escreveram palavras altissonantes, disparates de loucura, feitos de todo o tamanho… de espantar, humanos que foram, com qualidades e defeitos, depois de devidamente burilados, quedaram nos anais da história, bem destacados, como fazedores e feitores de muito que não fizeram!!!...

 

… obras doutros, dos que deram o corpinho ao manifesto, dos que penaram amarguras e sofrimentos, massa anónima das guerras que cometeram, das navegações que realizaram por essas águas profundas, desconhecidas e tenebrosas, dos convencimentos que espalharam por outras gentes através do verbo, da palavra e do exemplo… algumas vezes, usando e abusando do chicote violento que impunham, massacrando e matando a contento!!!... Outros hábitos, costumes e atitudes plenos de virtudes, com muitas fogueiras pelo meio, ocasiões mais obscuras, confusas, bem difusas… orquestradas por confissões com cúria, inquisição da altura, perseguições aflitivas, medonhas pelo que praticavam!!!...

 

… séculos de conturbadas situações, com altos, com baixos… desde que por aqui nos unimos, nos constituímos como Nação, vai para oitocentos e sessenta anos, um pouco mais!!!... Foram muitos os portugueses que foram grandes, foram bastantes… quase sempre ignorados, lembrados depois de mortos, sina deles, doutros que surgirão, com excepção dos que se glorificam a eles próprios, aos mais próximos… com efusão!!!...

Fomos acostumados a aplaudir os que se distinguiam por posições sociais, reis e rainhas, fidalgos azulados… alguns padres eruditos, filhos dos ditos, mas por interpostas pessoas, por poetas insatisfeitos, mais audazes, muito capazes de depreciar o que viam, de enaltecer valentias, belezas e terras em que viviam, sentimentos que possuíam, pintores e escultores de artes soberbas, nas pedras, nas telas… estátuas, rendilhados, cores trabalhadas, escritores de época, narradores do que se fazia, cronistas, dramaturgos, cantores prosaicos, trovadores lhes chamavam, entreténs tratados com desdéns, em reduzido número, porque homens de jeito… não eram cultos, eram de guerras, tinham terras e castelos, fortunas amplas, imensas panças, mais olhos do que barriga, tal como agora quando juntam imensos pecúlios!!!... A cultura era coisa de cleros e afins, mais de monges conventuais e pouco mais… por curiosidade, os outros, lá foram aprendendo, modificando um pouco e, como se nada… tivemos um Dinis que fazia cantigas de amigo, um Duarte que foi eloquente, daí para a frente tudo se alterou, filho de rei de boa memória, de João e de Filipa… um dos que formaram a geração mais nobre, a ínclita, pois então!!!...

 

… tivemos gentes grandes e… pequenas, como todos os Países que se conhecem, tivemos estórias e lendas de pasmar, tivemos contos e fantasias, tivemos, como temos… um POVO abnegado e sofrido que tudo aguentou, que aguenta, ainda!!!... Tivemos santos e guerreiros, heróis… às vezes, alguns Marqueses, assassinos cruéis, reis passados, enlouquecidos, majestáticos e convencidos… erráticos, lunáticos, mais populares, descrições de maravilha, quando escritores de ponta fina os definiram como sentiam, falando também… de todas as maravilhas desta terra, de todo um povoléu esquecido, tal como agora!!!...

 

… muita pretensão, ainda mais na televisão estatal, com a intenção de animar o pessoal, de levantar o astral… votar num grande português, numa época com falta de valores éticos, dignidade que se não visualiza, sequer, é arriscar muito, é brincar com Portugal, com os portugueses, em geral!!!... Que parâmetros escolher, que modelos a seguir… adeptos do desporto, dos futebóis em particular, escolherão figuras relacionadas com essa actividade, gentes que vivem para o dinheiro porque o têm, porque o estudam, vivem dele e para ele, inclinar-se-ão por economistas que provaram, quantos políticos não serão escolha dos que ainda acreditam neles (???...), poetas e escritores que nos fazem pensar, que nos fazem sonhar, quando lidos… serão também escolhidos, com tantos extraordinários de sucesso, ligados aos capitais, aos teres e haveres, com fundações, quantas ilusões na cabeça dos que os admiram… ao Zé da esquina, nem por capricho, por rinha, mesmo merecendo, vão-nos esquecendo, com as televisões, novelas em barda, locutores, opinadores… serão escolha também, figuras passadas, fracas memórias, quase desconhecidas… quando esquecidas, desconhecidas até, ministros e presidentes, mesmo presentes… não ocorre a ninguém, andam por baixo, não juntam consenso!!!... Escolha difícil, passatempo insano… infrutífero, penso!!!... Grandes portugueses, quanto a mim… os mais pequenos, os indefesos!!!...

 

… os grandes, consoante se pensam… já se bajularam a eles próprios, quando se medalham, se mencionam, se escrevem, se projectam no futuro, bem curto, enquanto vivem, quando se pavoneiam, às vezes!!!... Alguns de grande calibre, com estátuas levantadas… como preito e gratidão, ainda em vida, pois então!!!... Grandes portugueses… está aberta a discussão!!!... Sherpas!!!...

 

...

publicado por sherpas às 16:10
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 22 de Outubro de 2006

... o marquês e... os leões!!!...

… como passagem obrigatória, abrindo caminhos para a nova Lisboa, mesmo ao cimo da Avenida da Liberdade, deixando lá em baixo a Zona Pombalina, fazendo rotunda no início do Parque Eduardo VII, dando passagem para as novas avenidas, as oitocentistas, mais modernas, ainda actuais, apresentando traços mais alargados sob a égide do omnipresente, fero, bem ladeado por leões, (... nos dias de festa verde, é evidente!!!...) tal como ele, forte, másculo… impondo sua vontade, dispondo de espaços, de almas, da capital, do País, Sebastião José de Carvalho e Melo, Marquês de Pombal, Primeiro-Ministro no reinado de D. José I, se levanta em monumento, soberbo e orgulhoso da obra feita que se explana a seus pés, lá ao fundo, depois de cruel cataclismo que assombrou o Mundo no ano de 1755!!!...

 

… oriundo de família numerosa, doze irmãos… nasceu no ano de 1 699,  reinava D. Pedro II que morreu em 1706, início do reinado de João V o Magnânimo, perdulário faustoso, mãos largas tal que, quando faleceu, deixou, a seu filho José… um País empobrecido!!!...

 

… filho de fidalgo da Província, ali para os lados de Leiria, frequentou estudos de direito, cumpriu curto serviço militar… foi de abalada para Lisboa, feitio irrequieto e turbulento, teve o seu primeiro casamento com Teresa de Mendonça e Almada, por arranjo de família e através dum rapto consentido!!!... Os pais da recém-formada família tornaram a vida do casal num inferno continuado pelo que… decidiram retirar-se para as suas propriedades de Pombal!!!...

 

… mas, para entendermos melhor o percurso de tal figurão que se levanta altaneiro em estátua tão monumental, com rotunda que nos direcciona… quando a contornamos, como deferência permanente a quem nela se ostenta, ladeado por brutas feras, em pose de domínio absoluto sobre o que mandou edificar, que permanece, que continua como homenagem perpétua mantendo a denominação de Pombalina, avenidas amplas, abertas ao Tejo, ruas e travessas mais estreitinhas, edifícios aparentemente bem assentes, amplos, seculares… algo degradados, alguns recuperados, mantidos com a traça primeira, Praça do Comércio com estátua equestre de D. José I ao centro, ladeada pelos ministérios, Governo Central, em vias de se transformarem em Hotéis de Charme, cafés, pastelarias e bares para gente fina, com esplanadas convidativas donde emanarão, com o tempo… harmoniosas melodias, árias de encanto, pianos e violinos, doces visões de fraco político de agora, prenuncio que se anuncia… recuemos no tempo, uns anos alargados para compreendermos melhor este País de altos e baixos, de farturas e penúrias que se sucedem aflitivamente, para desgosto e sacrifício de todo um POVO que chora seus fados… quando canta!!!...

 

  “ A crise econômica de Portugal  – Ao se libertar, em 1640, do domínio espanhol, a economia portuguesa estava profundamente abalada. As sucessivas guerras em que Portugal participou ao lado da Espanha, contra a Holanda e demais potências, tiveram como resultado a quase completa ruína de seu império colonial. Portugal conservou as suas possessões africanas (Angola e Guiné) e o nordeste brasileiro, que foram reconquistados, mas perdeu, irremediavelmente, o controle do comércio oriental. O Brasil havia se tornado, sem dúvida, a mais valiosa possessão portuguesa.”

 

… depois de terem sido expulsos de Portugal, em 1640… mantivemos guerra  ao longo de muitos anos, Guerra da Restauração que se prolongaria ao longo do reinado de D. João IV, finalizada já no tempo de D. Pedro que governava como regente, conhecido como o Pacífico!!!... Por incapacidade de Afonso VI tornado rei aos treze anos de idade, por morte de D. Teodósio, o herdeiro natural, sob a regência de D. Luísa de Gusmão!!!...  Rebelde e arruaceiro, incapaz de assumir responsabilidades de Governo foi afastado e sua mãe entregou o Poder, mais tarde, a seu filho Pedro regente e rei de Portugal, altura em que se assinou o tratado de Paz com Espanha, em 1668, que após 28 anos de luta foi reconhecida, de novo… a nossa independência!!!... O País ficou empobrecido, depauperado por completo, por espanhóis, por guerras deles contra ingleses, holandeses e franceses, por guerras de libertação nossa… eis senão quando, boas notícias de terras do Brasil, ouro e pedras preciosas com fartura, tempos áureos se auguravam!!!...

 

… quando João, o quinto… recebeu o trono português, encontrou os cofres do Estado abarrotados, entregou-se ao que menos custa fazer, doador pertinaz, perdulário, amante das artes, gastador compulsivo, impulsionador do barroco que se implanta na arquitectura, na ourivesaria, no mobiliário, na talha, nos azulejos… em plena Guerra da Secessão não ligou muito às questões europeias, surgiu a Real Academia da História em Portugal, aumenta o ódio aos judeus, surgem algumas dificuldades económicas, por contrabandos do ouro vindo do Brasil, conhecido como Magnânimo… entregou a José, seu filho, o reino de pantanas, com problemas enormes, prementes… necessitando de atenção capaz, por volta de 1750!!!...

 

… de 1750 a 1755 assistiu-se à ascensão política, no Poder Central, de Sebastião José de Carvalho e Melo, ocorreu a hecatombe em Lisboa, o terramoto e maremoto que matou e arruinou toda a zona baixa de Lisboa, que horrorizou a Europa de então!!!... Pulso forte se levantou… enterrar os mortos, cuidar dos vivos, perseguir ferozmente os aproveitadores das vítimas, pior do que ratas quando devassavam casas e corpos prostrados!!!... Foi implacável com eles!!!...

 

… perseguiu e expulsou os Jesuítas de Portugal e das colónias, controverso nos ódios e nos amores, por atentado congeminado, não concretizado… ao monarca reinante, mandou matar todos os Távoras, implicados que estavam no acto planeado!!!... Já no fim da sua carreira fulminante, déspota, quiçá… dominador possante, vontade férrea e atroz, construtor da parte arruinada pelo terramoto, foi desterrado para vinte léguas da Corte, depois de ser julgado em 1779 por inúmeras queixas contra ele, onde o Marquês é acusado de abuso de poder, corrupção e fraudes várias. Sempre assim fomos… continuamos sendo, pelos vistos!!!... Não impede que lhe não tenham erigido uma das estátuas mais nobres e elaboradas desta cidade que amo, a nossa Lisboa!!!... Não por homenagem, por necessidade… tenho-a contornado tantas e tantas vezes, quando me direcciono na rotunda que a circunda!!!...

 

… por outras razões, futebolísticas e fanáticas, vitórias dos lagartos… por causa dos leões, gentes afoitas ascendem ao lado dele, da sua representação, figura petrificada que perdura, altaneira… colocam cachecóis verdes e brancos nos leões, nele também!!!... COISAS da HISTÓRIA, simples apontamento, com muitas falhas, a meu jeito!!!... Sherpas!!!...

publicado por sherpas às 11:52
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 18 de Outubro de 2006

... vamos sendo... qualquer COISA!!!...

… tempos modernos, mais actuais e… actuantes, desfasados com a realidade que possuímos, tão pequeninos, sonhos imensos, aliados de peso, por vezes… um contrapeso!!!... Temos sido assim, fiéis aos nossos princípios, hábitos antigos, tempos coloniais, muito antes… donos do Mundo, o tal tratado das Tordesilhas, quando o partimos ao meio… este para mim, este para ti, para o Fernando e Isabel, patrões do Colombo que era nosso, que também fugiu, tal como agora!!!... É obra, caramba, senão MALDIÇÃO, mesmo quando tivemos a bola na mão… o jogo era nosso, com um adversário fraco, que se fez forte à nossa custa, como está fazendo… subjugados que estamos, subservientes também, prestando preito… como em tempos de Castela, da fundação, Egas Moniz e família, com a corda ao pescoço… pedindo perdão pela rebeldia do Afonso, o primeiro!!!...

 

… deixámos de ser rebeldes, começámos a ser débeis, dependentes de tantos… com aliados e alianças que nunca mais acabam, preconizando as nossas vocações atlantistas, africanas, europeístas, iberistas… um sem fim de inclinações, não sendo nada, perdendo identidade própria, desprezando o que somos, enfraquecidos pelos deslumbramentos, quando MAL nos avaliamos, embevecidos pelo brilho dos outros, cada vez menos, já somos poucos… fugimos, cada vez mais, um facto!!!...

 

… há cerca de trinta anos que quedámos num certo marasmo… que permitimos todos os desaforos, que ia sendo tempo… dizem!!!... Pensando nestes termos, fico espantado!!!… Se se cometeram barbaridades no que nos pertencia, com o conhecimento de todos, porque razão… ainda ontem constatei, mais uma vez naquele programa dos contras e dos p´rós, que “non pasa nada” mesmo quando é do conhecimento geral, mesmo quando está escrito e é sabido, mesmo quando… basta comparar, avaliar como era, como é agora, que depois de bem confessados em público, aplaudidos até à exaustão, ministro e autarcas… carregadinhos de RAZÃO, quando sabemos que NÃO!!!... País de brincar, com muitas inclinações… partidarizadas ou não, desculpabilizantes, consoante e conforme, erro enorme… GARANTO!!!... Pelo que vi… pouco, porque não tenho paciência para lutas partidárias, autarcas laranja e ministro rosa alaranjado, como todos os do elenco actual, pelo que praticam… muito iguais, me parece… assim concluí, tudo vai bem, que bem se entendem, limpinhos e intocáveis, como sempre!!!...

 

… enfim, os dias vão passando, o poder de compra dos portugueses vai diminuindo porque… congelados, tristemente aumentados, uma insignificância ridícula, o que se pode, porque taxados com impostos, directos ou não… vão perdendo direitos que possuíam, bem divididos como gostam os do Poder, os do Poleiro… públicos e privados, os que aplaudem e os que se sentem e berram, esperneiam por todos os lados… numa guerra constante!!!... Nunca me satisfiz com a desgraça dos outros, contacto com gentes carentes, com outras que não aparentam, disfarçam mas, não enganam… basta reparar, basta apreciar a reviravolta na sociedade em que nos encontramos, assaltos a bancos, manigâncias inventivas nos multibancos, logros e enganos por parte de certos artistas da aldrabice pensada a preceito, sequestros, falências fraudulentas, desempregos e agora… na moda, mais actual, vindo expressamente dos States dos “nossos” sonhos, o carjacking das nossas emoções, roubados por inteiro, na ponta duma navalha, na mira duma pistola, por grupos organizados, para não falar doutros crimes violentos que vieram desassossegar a pacatez que era nosso lema, de brandos costumes!!!...

 

… como era pouco, neste Mundo louco… passámos a alinhar em todo e qualquer conflito que se desenvolva, ou pela NATO, ou pela ONU… contribuindo com tropas, com GNR,s com PSP,s… fazendo fé das nossas vocações, das nossas alianças… atlantistas, africanas, europeístas, iberistas, como deve, sendo o que somos, País pequeno com pensamentos enormes, manias que nos conduzem e reduzem a um fim indescritível, admissível… quase implacável, ficando vazios porque fugimos, quedando sem cheta para os que ficam, os que vão berrando nas manifestações que se sucedem, que se irão suceder, aplaudindo uma luta injusta… públicos e privados, convencimentos que já não me convencem, quando penso!!!...

 

… há outros caminhos, atitudes corajosas e bem diversas… se não estivéssemos entregues aos que se renderam aos neoliberalismos ferozes, atrozes, globalizantes… tão extravagantes, aos que produzem pobres aos montes, aos que criam riquezas de espantar, por acumulações constantes!!!... Enfim, no meio de tudo isto… vamos tendo extraordinários, os que, quando batem as botas, deixam pobres e FUNDAÇÕES… muita iliteracia, ONG,s de SUCESSO, dependência dos castelhanos, tal como dantes!!!... España, España… sempre, modernos, tecnologias de ponta, tesos que nem carapaus, quinze por cento de beneficiados, vinte e cinco de espezinhados… cerca de sessenta por cento de indiferentes, os que se vão entretendo com novelas, com futebóis, rezando à VIRGEM, atirados de um lado para o outro, quando se alternam rosas e alaranjados!!!... Deixámos de ser rebeldes, vamos sendo qualquer coisa… no meio de tantas coisas!!!... COISAS!!!... Sherpas!!!...

publicado por sherpas às 15:06
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 14 de Outubro de 2006

... na baía do... Seixal!!!...

… homem bem rijo, fibra doutros tempos… do alto dos seus oitenta e seis anos de idade, corpulento, sem ser gordo, ainda em forma pela actividade física que pratica todos os dias, assim o afirmo, sem faltar à verdade, um facto que todos podem confirmar, vendo o que vejo, todos os dias, faça chuva, faça sol, calor ou frio… indiferente!!!... Ontem esbarrei com ele, no bom sentido, sem encontrão… cruzámo-nos e não me contive, entrei em contacto directo, abordei-o, depois de o cumprimentar com um bom-dia sonante, fazendo-o parar aquela corridinha compassada, bem ritmada… que mantém, quase como promessa, intenção de avançar na qualidade de vida que aparenta, apesar da idade que ostenta!!!... É figura conhecida, desde sempre… na cidade do Seixal, pertinho da baía, ao longo dela, nas águas que ainda abraça, quando nada… com desenvoltura, como sempre!!!...

 

… há uns meses recuados, juntinho à esplanada da Filarmónica… num dia quente de Verão, por acaso, mantive conversa com um habitante desta bonita povoação a respeito dele, enquanto passava na sua corridinha habitual, compassada!!!... Depois de fazer observação em voz alta, escutada e comentada pelo referido, por ali fiquei largo tempo… numa longa conversação, tendo-o como tema, pois então!!!... Fiquei a saber que, quando mais jovem, tinha sido desportista de valor, premiado e admirado por todos os que o aplaudiam na altura… nadador de eleição, provas dadas e ganhas sem apelação para os adversários que, pelo seu valor, não tinha… esbatiam-se, esboroavam-se, quase sempre!!!... Também me disse que, a dada altura… coisa ruim o atacou, uma trombose, não muito forte… que o debilitou bastante, quase o afastou destas lides desportivas mas, mediante uma vontade forte, conseguiu ultrapassar o baque, começou a andar com dificuldade, mais ligeiro e… eis que corre, quase ligeiro, passinhos curtos, ritmados, para a sua idade, um grande feito!!!...

 

… mas voltando ao princípio, quando me cruzei com ele… por mero acaso, depois de o cumprimentar, dei-lhe uma palavrinha de consolo, uma palmadinha nas costas, um incentivo… um aplauso igual aos que ouvia, quando desportista activo, bem mais novo, nadador de proa, fazedor de feitos que ainda hoje se comentam!!!... Parou, sorriu para mim, ouviu e… quando lhe disse que tinha ouvido dizer que tinha sido um bom nadador, quando jovem, não se conteve… interrompeu dizendo-me, ainda hoje, sou o melhor, vou daqui, Prainha do Seixal até… à praia, lá na ponta, à saída da baía, do lado esquerdo, faço-o como ninguém… sou o melhor (!!!...)

 

… no meio da palheta de ocasião falei-lhe na vila da Arrentela… lá me esclareceu que também tinha jogado na equipa de futebol dessa terra!!!... Há pessoas como esta que… apesar da idade, pela fibra e rijeza que possuem, mais me convencem que vivemos num País de gentes extraordinárias, mesmo sem dinheiros e extravagâncias, ganâncias mil, nas suas vidas tão completas e repletas de feitos passados, presentes…ainda!!!... Um homem extraordinário, apesar dos seus oitenta e seis anos de idade, por aqui… no Seixal, sem Badajoz à vista, tal e qual!!!... Sherpas!!!...

publicado por sherpas às 14:58
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 13 de Outubro de 2006

... Havana... cidade perdida!!!...

 

... belíssimo filme realizado e interpretado pelo excelente actor... Andy Garcia, com Inês Sastre, Dustin Hofman, entre outros!!!... Um espectáculo contínuo, em plena época de transição cubana... a do ditador Batista, a do ditador Fidel Castro, no início!!!... Estória duma família abastada, tradicional... nos tempos do Fulgêncio, vários irmãos unidos pelos pais, pelo tio, casa com seus costumes repetitivos, intransigente patriarca... exemplo!!!... Dois irmãos revolucionários, um outro... dono de clube nocturno, indiferente (Andy Garcia)!!!... Consequências trágicas na família que se vai esfumando... fuga do empresário da noite para os States!!!... Música e dança... todo um POVO que encanta, com qualquer regime!!!... Digno de se ver, apreciar... excepcional!!!... Sherpas!!!...

 

 

publicado por sherpas às 14:42
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 11 de Outubro de 2006

... pelos fóruns com... MIT, é evidente!!!...

… deixei o interior, Badajoz já… não está à vista, ficou para trás, o que me não apraz!!!... Vida mais indiferente, mais complicada, individual e egoísta… por aqui, no litoral onde me encontro, margem Sul, ainda não poluída pelo trânsito, pelo excesso de habitantes, já com muita construção, prédios velhos que se abatem, outros mais recentes, modernos que se levantam, bem juntinho à baía do Seixal, local escolhido pela equipa da maior parte dos que sofrem de futebolite aguda, iluminados que estão pela águia que brilha pelo Mundo fora, o Benfica, pois então!!!... Centro de estágio recente, boas instalações, vários campos de treino, hotel a condizer… todas as mordomias ao dispor dos atletas de alta competição da equipa do coração, um primor!!!... Terrenos anexos com urbanização aprovada, prédios de luxo, cobiça de muitos… influência da vinda daquela equipa, entre outros benefícios que se adivinham, que se falam, que se perspectivam, pólo de desenvolvimento para esta região!!!... A zona merece, gente modesta e aberta, vinda em tempos, dos Alentejos, seus descendentes que aqui nasceram, se fizeram homens, demandaram outras terras, mão-de-obra da capital, a um saltinho, de barco ou… pela ponte, em viatura própria, trabalho que sobra, contraste com a cidade raiana, a “nossa”, segundo canta o Paco Bandeira, ainda!!!...

 

… não quero comparar, diferença abismal… no que ao trabalho se refere, embora precário, com vencimentos mixurucas, dá para ir tirando, vegetando, por vezes!!!... Quando se vão pela conversa dos bancos, pelas facilidades que estes apregoam no que respeita a spreads zero, na aquisição de habitação própria, de objectos que pretendem, carros e electrodomésticos, endividando, endividando… sempre, surgem surpresas mais tarde, ficam lisos, sem nada, com a casa hipotecada, juventude que se precipita, que se não realiza, que se deixa arrastar por convencimentos!!!... Prédios com publicidade de imobiliárias, para venda de muitas e muitas fracções… são aos montões, cada vez mais!!!... País de enganos, tramóias mil… ganhos exorbitantes para entidades bancárias, claro!!!... Coisas da vida que se arrasta, quando se paga e… se não recebe, como deve!!!... Sempre suspensos duma má notícia, sonhos desfeitos… jovens que, por falta de informação devida, sofrem consequências negativas, repensam o futuro, batem a asa, buscam soluções, tal como os raianos… os que consideram Badajoz, como o FUTURO, emigram para outros Países da U.E. buscando o FUTURO, também!!!...

 

… não entendo estas políticas, embora tente!!!... Com as parcerias entre Universidades nossas e de outras Universidades dos States, fazem-me lembrar aquelas famílias modestas das nossas aldeias que tudo davam, dinheiros e sacrifícios em benefício dos filhos que mandavam estudar para Coimbra, agora mais fino… em prol de mil e poucos, alunos e professores, alinham nessa coisa do MIT… aplicação de muitos milhões, ferramentas que dão a determinada elite universitária, o que pretendem fazer???... Preparar quadros novos, bons cérebros… para outros receberem de braços abertos, certamente!!!... Aplicamos neles, nalguns, não canalizamos fundos para onde é preciso, saúde, ensino, justiça, segurança social… dedicamo-nos, por inteiro, às novas tecnologias, satisfazendo multinacionais, as que se deslocalizam… outras, de topo, deixamo-los fugir aos pontapés, Europa e América, de lés-a-lés!!!... Algo vai mal, neste nosso Portugal!!!... É tudo uma questão de… mobilidade, deixando para trás das costas, abandonado, o interiorizado que vai perdendo visibilidade, devidamente encostado aos espanhóis, claro!!!... Modernices absurdas e sem sentido, aposta destes, doutros iguais!!!… Que não se convençam que sou contra a evolução, contra o conhecimento, contra as novas tecnologias, com parcerias… só que gostaria de ver um pouco mais de uniformidade, com muita verdade, menos castigos pecuniários aos que não vão podendo com a carga, de disparatada, maior número de postos de trabalho onde não existe, falta de instituições que se vão fechando, por economias, reféns que estamos do “maldito” défice!!!...

 

… que venha o Diabo e… escolha, entre o interior com catadupas de problemas, arrumadinho e formoso e… o litoral, carregado de endividados, embora empregados, confusa urbanidade, dura realidade, com alguns carolas acima de certas bitolas, excepções!!!... COISAS!!!... Sherpas!!!...

publicado por sherpas às 14:05
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Outubro de 2006

... dos fóruns... p´ráqui!!!...

 

 

 

… deitei-o fora porque imprestável, já não havia solução para o PC em questão… coisinha que me tinha ficado bem dispendiosa, induzido pelos s/memória que utilizava na escola primária, onde leccionava, os que me deram esta afeição que ainda mantenho!!!... Mais uma vez falo de mim, mostro a fralda da camisa sabendo, como o meu caro sabe também… que há muito bicho careta que nos lê, que nos avalia enquanto o faz, aguardando com ansiedade uma “trica”, daquelas valentes, das que fazem abanar as péssimas estruturas deste sapo “desconchavado”, quase em vias de extinção!!!... Parece mas… tal como uma Fénix que renasce das cinzas em que se transforma, vezes por outras, ressurgindo mais forte, ainda!!!... A série em questão, que aborda os acasos duma família de cangalheiros, com os seus quês e porquês… juntamente com os mortos que vão embrulhando e despachando, considero-a bem estruturada, foi premiada e muito badalada, inovadora, bastante comercial… como tudo quanto é americano, uma dose de humor negro à mistura!!!... Os Sopranos, noutro sentido, desculpabilização da perversão, assassínio, extorsão, promiscuidades e corrupções, mostrando absoluta normalidade na vida de sucesso das famílias americanas de origem judia ou italiana, mafiosas e escravas do Poder, do dinheiro… com muitas excepções, largos milhões!!!.. Êxito garantido logo à partida, pelo tema abordado… continuidade de tudo quanto se relaciona com Padrinhos e Mafiosos, retrato quase fiel dos que, para viverem, recorrem à lei da Selva, matando como sempre mataram, verdadeira índole daquela amálgama que nos pretende subjugar, dar exemplo, fazer do dinheiro… objectivo primeiro, descurando dignidade, colocando a ética no esgoto, praticando religiões de perdões eminentes que, quando se pratica e logo após uma boa confissão, se fica lavado, sem mácula, prontos para outra igual, pior ainda!!!... É uma raça diversa, esquisita… a americana, com os seus sonhos e ganâncias!!!...

 

…vejo-as, avalio-as… tal como nos fazem por aqui, rejeito-as pela mensagem que não trazem, pelos maus exemplos que nos impingem!!!... Apreciei, em tempos, o realizador de Manhattan, da vida rotineira dos habitantes normais de Nova Iorque, o Woody Allen… depois, pelo excesso de diálogos, conversas espirituosas, profundas… às vezes, comecei a considerá-lo uma seca e consegui desvincular-me de tal criatura, não desfazendo o que é, homem culto, válido, um portento na realização de qualquer filme!!!... Considero-o um excelente crítico de tudo quanto é vida, de tudo quanto é filme… tal como o Inimigo Público nº1, outros tantos mais sérios, Match Point, um espectáculo!!!...

 

 

… não do Vinicius de Morais, feito em tempos… por mim, quando estava numa baixa de pensamento, não depressiva, introspectiva, simplesmente!!!... Não comparando, sequer… dando o jeito com… muito defeito:

 

-

 … que multidão de esqueletos ambulantes

esqueletos falantes, pensantes,

se me atravessam pela frente

me fazem faiscar a mente

conectar os chips, freneticamente...

São esqueletos, tal como eu, os meus,

todos estes convencidos mentecaptos

que se atropelam, aos seus

como se fossem farrapos

para atingirem a meta final

a morte, aos oitenta e tal!...

 

 

… por vezes têm acidentes de percurso

marcham-se precocemente

sem fazerem, da vida, uso

como qualquer esqueleto decente...

Todos os outros, que se vão safando

vão vivendo com as suas misérias,

uns, vão-se enganando

e os outros, com as suas pilhérias

falsas filantropias

vão galgando, com mais ou menos vénias

escalões das vaidades, manias,

alcandoram-se a certas posições

alimentam as suas próprias convicções, ilusões, ilusões!!!...

 

… o certo é que o esqueleto, o tal

que possuímos bem escondido

debaixo duma capa venal

por muito que, dele, nos tenhamos esquecido

teima, com os anos

aparece-nos

destrói, num momento

tudo o que nos fazemos, em pensamento!!!...

 

 

… não nos valem os sorrisos, nem as caras bonitas

nem as artimanhas, nem os haveres acumulados

nem os bites dos chips da nossa tola

nem as peles repuxadas, bem catitas

nem os padrinhos bem colocados

porque vai tudo de carambola

queiramos ou não!!!...

 

 

… então é que começamos

parecemos mais iguais

com coração, com muito mais razão,

num ver se nos amamos

a todos, mais e mais

sem atendermos a raça

nem a posição social

porque o esqueleto, o tal

tudo e todos ultrapassa

como vedeta mortal

porque da morte é sinal

depressa se instala, devassa,

tudo o que eram tretas

vãs caretas!!!...

 

 

… pouco antes de acontecer

é inevitável, caricato e ridículo

observarmos os que tentam esconder

o que, na memória da vida, ficou gravado com vínculo...

é vê-los à volta dos padres de todas as religiões

em verdadeiras multidões

como se esperassem perdão, promessa,

absolvição das canalhadas cometidas

boas posições, para outras vidas!!!...

 

 

… não é mau o que sofre, por simples, diminuído

mas o que, com manha, se sobrepõe, espezinha,

pensa que escapa ao que, a todos, está prometido: -

O esqueleto que transportamos que, com os anos… se avizinha!!!... Sherpas!!!...

 

 

… sobre as maquinetas que nos marcam em ocasiões da nossa vida, reafirmo… só quando obrigado me resolvo a isso, desprender daquilo que tanto representou para mim, em determinada altura, é difícil p´ra caramba, por isso duplico, triplico, às vezes… sistemas Betas, VHS, sem memória mas funcionais, com outros mais actuais, miscelânea, meio casa de velharias, quase… tal o apego, amizade  tremenda que tenho pelos ditos, para não falar dos objectos mais pequenos e triviais!!!... Sou mau conversador, crayonsp… não me instigues tanto!!!... Passa bem!!!... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 12:07
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 3 de Outubro de 2006

... tem sido assim... com determinação e empenho!!!...

Críticas ao novo mapa de urgências

Movimento defende que "abre caminho a privados"  (Ver proposta)

O Movimento dos Utentes dos Serviços de Saúde ( MUSS) defendeu hoje que o projecto governamental de reorganização das urgências, que prevê o encerramento de catorze, vai "tirar cada vez mais direitos aos cidadãos" e "abrir caminho aos Hospitais privados".

... in SICOnline!!!...

... não compreendo este partido socialista, cada vez menos... carrega nos funcionários públicos, persegue professores e enfermeiros, facilita a vida aos... dos dinheiros!!!... Desiludido, ainda mais por ter prometido e... não ter feito, em relação aos lobbies e tubarões, claro!!!... Quanto aos CASOS que se arrastam, ou se arquivam e esquecem ou... permanecem até à respectiva prescrição!!!... Quanto a ministros e secretários de Estado, às suas mordomias e benesses, bem como aos parlamentares... os das sestas mil, tem sido um fartar, para continuar, pelos vistos!!!... Sherpas!!!...

publicado por sherpas às 11:42
link do post | comentar | favorito
|

... pois!!!...

 

... a COISA... tá preta, pelos vistos!!!... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 08:42
link do post | comentar | favorito
|

... na mesma linha... do anterior!!!...

 

Hermínio Loureiro tomou ontem posse no Porto como quarto presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional com um discurso de ruptura em que escolheu a palavra “vergonha” para qualificar o processo ‘Apito Dourado’ e o caso Mateus.

... in Correio da Manhã!!!...

... do mesmo partido, o alaranjado, com muitos juízes, homónimo... mais um Loureiro, um era Valente, este faz lembrar os Montes Hermínios, é evidente!!!... Promiscuidades político/futebolísticas, como sempre!!!... Interesses e... conveniências!!!... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 08:34
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 11 seguidores

.pesquisar

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. ... acabadinha de... cheg...

. ... sabores!!!...

. ... experimentação!!!...

. ... PIRATAS!!!...

. ... descalçar... as BOTAS...

. ... pérolas!!!...

. ... bocejo!!!...

. ... reprimenda!!!...

. ... heróis e... cavaleiro...

. ... se possível fosse!!!....

.arquivos

. Novembro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Agosto 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.favoritos

. ... antes que... a vida, ...

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds