Domingo, 10 de Dezembro de 2017

... o nosso CIRCO!!!...

... dia claro, solarengo,

caso que se torna hábito,

mui normal,

poucas nuvens no céu,

escassas, fugidias,

sem estória, provento,

 

terra ressequida,

nostálgico,

chuva que não aparece

neste cantinho, PORTUGAL,

invectivo, incréu,

sem religião, ateu,

 

estes meses, estes dias,

secura que nos torna cépticos,

quanto a líderes que já não são,

alguns notáveis, pelos feitos,

mais que épicos,

quantas falhas,

quantos defeitos,

mau augúrio, maldição,

pensativo, meditação,

 

pela ociosidade,

predição,

na escrita que componho,

quando me disponho...

menos mal,

menos mal,

há sempre uma distracção,

futebolite em barda,

qualquer sítio, ocasião,

comentadeiros vários,

em qualquer televisão,

que nos carga,

que nos carga,

enche até mais não,

 

bem no centro,

bem postada,

enorme carpa colorida,

bem no cimo, desfraldada,

bandeira que me é querida,

mui amada,

ondeante,

pela leve brisa que sopra,

cobrindo ampla plateia,

estonteada,

que nos sobra,

que nos sobra,

quando,

atenta e precisa,

aplaude números diversos,

artistas que se vão mostrando,

d´ocasião ou expressos,

 

quais pirilampos diminutos

que ofuscam,

logo se apagam,

se mantêm,

controversos,

 

provocam quem se não atiça,

pobre elemento passivo,

posto de lado,

contemplativo,

ávido de números fáceis,

artistas que se repetem,

neste palco que é de todos,

neste CIRCO

em que nos encontramos,

onde estamos,

quando vamos,

 

vários estilos,

sons díspares,

nos concertos que abundam,

cativantes, encantatórios,

músicos que nos inundam,

abafam maus falatórios,

acalmam desajustados,

retumbantes, desafinados,

melodiosos, fantásticos,

comediantes de primeira apanha,

tanto agora, como antes,

sentadinhos, como se espera,

ampla plateia que assiste,

desconforto que se esmera,

enquanto a turba desperta,

quando espera,

quando espera,

 

pachorra q´ainda resiste,

aplaudindo,

sorrindo,

sem manha,

 

apelativas, as cores,

gritaria propositada,

propaganda refinada,

boneco que s´enfeita,

mostra,

abafa sofrimento, cura dores,

seja na rua ou na montra, 

fanfarra não se cansa,

música que se repete,

não é frete,

sempre alcança,

grupinho ajeitado na plateia,

sorrindo, não s´alteia,

tão confortadinho q´está,

tanto aqui, como lá,

 

artistas de primeira,

neste CIRCO que é muito nosso,

q´observo, quando posso,

deliberados, com esmero,

contorcionistas q´espantam,

malabaristas habilidosos,

mágicos de muitos enganos,

friso de gentes garridas,

sorrisos fáceis, brejeiros,

domesticados, garbosos,

... habilidades tantas,

dando saltos,

dando voltas,

pinos e cambalhotas,

bastantes equilibristas,

trampolineiros e vigaristas,

animais nossos amigos,

bem tratados,

muito dignos,

 

elegantérrimo na fardamenta,

possante, com voz potente,

chefe de cerimónias q´inventa

olhando para tanta gente,

num falatório arrazoado,

direito que nem um fuso

vai botando seu discurso,

 

mas,

bonito,

bonito,

tudo o que se torna imprevisto,

fazendo gargalhar, de gozo,

tanto o rico,

como o pobre,

sem cheta, maltrapilho,

sério,

puro mafarrico,

... palhaços que se desdobram,

surgindo, num repente,

dando afecto,

grande abraço,

fraterno,

como gosto,

como faço,

 

... qualquer momento,

todo o instante,

apascentando o rebanho,

plateia que aplaude,

sorrindo,

vamos indo,

vamos indo... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 06:13
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 2 de Dezembro de 2017

... fogo posto... intenção!!!...

... matagal a perder de vista,

desponte, natureza que brota,

plantas rasteiras,

rarefeitas,

quadro, pintura cinzenta,

cinzas que cobrem os solos,

pedras enormes, pontuadas,

trilhas quase tapadas...

 

... rostos de pessoas que sofrem,

isoladas,

acontecimento recente,

grande mal para tanta gente,

ausência das que foram imoladas...

 

... verde esbatido,

ventania incrível,

como tudo isto foi possível,

quando passo, paro,

choro,

lamento tudo aquilo que vejo,

ruína que ainda fumega,

foi lar,

algum conchego,

no alto daquela serra...

 

... puro desleixo de quem recebeu,

floresta tão variada,

árvores seculares,

oferendas,

próprias daquela região,

raiva, vingança,

deformação,

tudo aquilo se perdeu...

... castanheiros imponentes,

carvalhos,

doces frutos,

grandes bugalhos,

madeira preciosa, mobiliário,

nogueiras, ciprestes,

arbustos como giestas,

alecrim, urze, alfazema,

rosmaninho, erva cidreira...

... oliveiras, nos olivais,

mimoseiras em grande grupo,

sobreiros e azinheiras,

muito mais, muito mais...

 

... tília que nos abriga,

folha medicinal,

sombreada, bem amiga,

plátanos imponentes,

cerejeira, madeira nobre,

tão altaneira, como forte...

 

... outras, bem diferentes,

toda uma faina apropriada,

vida de acordo, harmoniosa,

numa região bem dotada...

...vilarejos bem semeados,

população,

rotina diária,

pastorícia, resineiros,

alguns pinheiros dispersos,

hábitos, costumes ancestrais,

faziam os filhos,

fizeram os pais...

 

... triste sina, má sorte,

ganância,

interesses vários,

vales pejados de pomares,

casinhas que eram encanto,

objectivo de alguns DIABOS,

diabinhos incendiários...

 

... alvos de tanta cobiça,

surgiu o caos, surgiu a morte,

quanta,

quanta carniça...

... existência de planta intrusa,

oriunda de terra estranha,

desenvolvimento rápido,

sequiosa,

futura pasta, papel,

bom

rendimento que açula...

 

... incúria,

desleixo também,

governança que propicia,

juízo de quem não tem,

quanta voragem,

quanta gula...

 

... acabou-se o ÉDEN na TERRA,

quadros dantescos,

infernais,

foi notícia nos jornais,

nas más televisões que temos,

quantos casos,

dramas pessoais...

... num VERÃO que se prolongou,

regozijo de quem propiciou

prevalência do petróleo verde,

combustível inadequado,

que veio do outro lado,

terra estranha,

distante,

no alto daquela serra...

 

... fez muitas mortes,

qual guerra,

indignou todo um PAÍS,

num PARAÍSO que se desterra,

cinza que cobre o solo,

quadro, pintura cinzenta,

quando paro,

a olho e choro,

destruição como na guerra...

 

... crianças,

como diabinhos,

mandantes, DIABOS maiores,

ignições, foram aos montões,

propositadas, sem dó,

criminosos pelos caminhos,

inacessíveis locais,

os piores,

maldade, de pais para filhos,

crueza, raivas, milhões,

inveja, sem contemplação,

especialistas no mau fazer,

queimaram,

fizeram morrer...

...não dignos desta NAÇÃO,

poderes que se afrontam,

GOVERNANÇA sem opção,

afectuoso,

verbo de encher,

prodigaliza beijos, abraços...

 

... aos que sobrevivem,

emoção,

justiça do tanto faz,

residual, incapaz,

investigação,

investigação...

 

... dores,

estridentes, lancinantes,

ecoam por vales,

por montes, por serras,

gritos de quebrar a alma,

tochas humanas,

inauditas,

escape, sem retorno,

do fogo...

 

... tudo se poderia evitar,

conjungando o verbo amar,

aproximando o afastado,

tão longe,

mal governado...

 

... sopas depois do almoço,

solidariedade, penso rápido,

ferida funda,

exéquias tardias na tumba,

solução,

triste remorso...

 

... fora de clubite que existe,

ideologia tão díspar,

insensatez,

pura verdade,

deformação, crueza,

maldade...

... espinhos cravados no corpo,

não se louva,

depois de morto,

magistratura do tanto faz,

criminaliza-se o que persiste,

justiça cega,

eficaz...

 

... doa a quem doer,

tanto fizeram sofrer,

sorriso, brejeirice,

lamechas,

que se evite tanta burrice,

não se culpa o inocente

da morte de tanta gente...

 

... fogo posto, intenção,

investigação,

criminalização!!!... Sherpas!!!...

 

 

publicado por sherpas às 06:01
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 26 de Novembro de 2017

... meio termo!!!...

... é usual dizer-se que, no meio,

está a virtude,

nos extremos não se encontra tal,

nos tais oito ou oitenta,

miserabilismo ou excesso,

vida real, processo...

de quem se posta,

quando se encontra

como gosta,

rico de rebentar...

 

... quando o colocam,

tapete, ao que não ascende,

pobreza, medo, receio,

incapacidade provocada,

menos que tudo,

pobre gente,

menos que nada...

 

... insensibilidade de quem usa,

abusa,

por ínvios caminhos,

regras tortuosas,

calcando os menos capazes,

sendo ferozes,

rapaces...

... mais ainda,

quando na força da idade,

na ignorância total,

dependência de “ la belle vie”

sem custo,

vómito, cuspo...

 

... sem valores, sem moral,

juventude orientada,

tenra idade, curta estória,

ideologia, quando em partido

de pobre ou de rico,

desinformação,

crispação,

tal e qual...

 

... excrescência do imprestável,

por meia dúzia de patacos,

por sonhos passageiros,

dinheiros, dinheiros...

 

... poder, poder,

desequilíbrio,

nenhum princípio...

... acredito na juventude,

mediania de idade,

desacredito, desiludo,

quando sem princípios,

mal preparada,

mesmo com UNIVERSIDADES e tudo,

calcando todos,

meio MUNDO...

 

desdigo o dito,

errado, sem justificação credível,

incrível...

 

... família verdadeira,

exemplo de pai, de mãe,

de quem tem,

desenvolvimento apropriado,

concertado,

no âmbito etário,

social harmonioso,

virtuoso...

 

... meio,

presente

que olha para o passado,

sorri,

olha para o futuro,

bendiz..

adequado...

 

... os extremos,

numa sociedade normal,

equilibrada,

devem ser acarinhados,

com mil cuidados,

tão débeis,

indefesos...

 

... necessitam ser regados,

devidamente protegidos,

filhas, filhos,

início de vida,

partida,

 

... já idosos,

armazéns de saber,

experiência de respeito,

falhos, porque gastos,

quantas atenções,

quantos tratos...

 

... ensinamentos que nos dão,

luz da nossa vida,

objectivo que se pretende,

longevidade

com dignidade...

 

... cai por terra o deslumbramento,

pobre meio sem concerto,

adágio que não entendo,

muito mais,

pleno de malfeitoria,

ganância, vaidade, inveja,

pretensão, convencimento,

umbigo imenso,

com tanto por aprender...

 

... vida nos ensina,

contacto nos enriquece,

partilha nos preenche,

respeito ao MAIOR,

dedicação ao que criamos,

profundo amor,

imensíssima entrega,

luta, refrega...

 

...humildade dum meio

impreciso,

cambaleante, sem juízo...

 

... no arrecadar é que está o ganho,

compreensão, entendimento,

aceitação, fundamento,

sociedade perfeita,

mundo melhor,

outro estilo, melhor sabor...

... grave defeito,

sociedade enferma,

país doente,

desprezo, indiferença, mau trato,

velho pobre, indigente,

criança sem lar,

duras penas,

princípio de homem convencido,

mal formado,

caricato especialista, sem especialidade,

inverdade ignominiosa,

meio absurdo, confuso,

poder descontrolado,

obtuso...

 

não,

no meio não está a virtude,

os extremos tudo nos dão,

sonho, amor, dedicação,

um sorriso, uma graça,

conhecimento vivo,

e, a vida passa...

 

... enquanto vive,

protecção que persiste,

mão amiga

enquanto existe,

equilibrada...

 

... que saudade

de quando era filho,

que saudade do meu pai,

esmorecimento,

se esvai...

... campo diferente,

bem distinto,

de acordo com o meio termo,

com a temperança,

ideologia, politica e quejandos,

PAÍSES, GOVERNOS, liderança,

respeito mútuo, irmanados,

tanto aqui, por tantos lados,

coisas sérias

que mexem com vidas alheias...

 

... idóneas,

devidamente precisas,

esclarecidas,

cordatas...

 

... tantas falhas,

serpenteias,

não acertas, incendeias,

crianças mimadas, maus começos,

irracionalidades bastas,

quando impões, trucidas... matas!!!... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 08:52
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

... acabadinha de... chegar!!!...

... coração pequenino,

olhos entreabertos,

esperança imensa,

corpo menino...

... sentidos bem despertos,

quando se olha,

quando se pensa,

quando se gosta,

 

   INTENSA

 

... vontade enorme,

quanta vida

quando se alimenta...

FUTURO PROMETEDOR

 

... aqui, ali, onde for...

 

... acabadinha de chegar,

débil, indefesa,

novo ser que ainda não é,

será,

quando formada,

informada,

 

... matéria apropriada que possui,

genes que são oportunidades,

quantas mentiras,

quantas verdades,

quanto caminho por percorrer,

longo, sinuoso, diverso,

percurso,

 

... ávido, como qualquer bebé,

recém-chegado,

ali, deitado, ao pé,

dependente,

pouca gente,

... carinhos, cuidados,

desvelos,

sorrisos,

pantominas de pais babosos,

extremos, lar normal,

enternecedores,

formosos,

 

... responsabilidade dum casal,

exemplo,

carácter que se vai fortalecendo,

primeiros passos,

corridinhas hesitantes,

cai-te que não cais,

para onde vais???...

 

... tempo passa, vai crescendo,

aprendendo,

bem ou mal,

critérios,

dádivas,

entregas,

nas muitas e poucas refregas,

quebras,

... amor intenso,

partilha,

para um filho,

para uma filha...

 

COMEÇO... Sherpas!!!...

 

 

publicado por sherpas às 05:05
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 30 de Maio de 2017

... sabores!!!...

... constato que, pela idade,

altero meus hábitos,

recordo, com saudade,

óptimo sabor,

pedaço da minha região,

olor,

saboreado,

quando bebido,

bem mastigado,

quando comido,

prato esquisito,

 

 

sem empanturramento,

guloso,

quando o recordo,

simples alimento,

embevecido quando,

nele, m´adentro,

comendo,

 

como combustível para automóvel,

curta viagem,

quilometragem avançada,

fraco conhecimento de geriatria,

experiência própria,

cautela,

saude mais fraca,

 

tornei-me bom conhecedor

de qualquer tipo de fruta,

nacional ou tropical,

madura, colorida

legume,

hortaliça,

 

 

sopas variadas,

cheirosas,

insonsas,

cuidados redobrados

com o sal,

 

facadinha esporádica,

sardinha apetitosa,

caracol com bejeca,

bacalhau dourado,

saborosa faneca...

 

dos meus pecados,

com entradas devidas,

sopinha de tomate

com figo maduro,

pede um “tinto”

bem curto,

bem bebido,

 

beldroegas mal amadas,

sopas de sonho

com requeijão d´ovelha,

bem degustadas,

 

 

de “toque” na orelha,

d´estalo,

piscar d´olho atrevido,

pede tinto,

também,

moderadamente bebido,

 

como sabem bem,

 

quando o rei faz anos,

casualmente,

homem não é de pau,

tradição da minha terra,

migas de carne de porco,

com todos,

 

de ficar louco,

 

 

pançada valente,

quando se sente,

quando se bebe,

abuso maior, conversa animada,

mais ingerida,

companhia que pede,

bebida,

 

sangue da terra,

um copito ou dois,

aquecimento repentino,

algum desatino,

 

quando me casei,

ignorante tão grande,

culinária mistério,

desiderato,

vazio... o prato,

 

não sabia “piscas” de nada,

depois... depois aprendi,

almoçarada passada,

jantarada mais curta,

colorida,

uma frutita,

uma empada,

 

 

quando avassalado pelo desejo,

tal como uma grávida,

junto ingredientes,

confecciono,

tão bem ou melhor

do que nos restaurantes,

 

melhor ou pior,

quando me ponho,

 

searas doirados de VERÃO,

planícies da minha infância,

tão diferentes,

reverdecidas,

não secas, pujantes,

produção,

 

sangue da terra,

queda da parra,

repara,

tão diferente,

coisa rara,

 

 

grande mole d´água,

aspersão,

no calor, agora tépido,

do meu torrão,

culturas várias,

experimentação,

 

campos a mato,

esparragueiras,

andanças, olho alerta,

mão que se apresta,

colhe,

no princípio do mês de Maio,

entusiasmo na busca,

embevecimento, no prato,

ajuda dum canivete,

molho que satisfaz,

 

entrega,

cortados em pedacinhos,

bem cozidos, arrecadados,

bem moídos,

passadinhos num fio d´azeite,

com um alhinho a condizer,

puro deleite,

numa mistela d´ovos,

esparragados,

 

acompanhamento divinal,

endeusamento de meus olhos,

milagre no palato,

extase,

sabor extra,

enlevo, quando recordo,

quando vejo,

quando como... com imenso prazer

 

gostos esquisitos,

no calor do fogão,

cozinha cheirosa

extravagante,

mais frugívoro,

leguminoso,

com laivos d´omnívoro frugal,

parcimônia que me faz

como sou,

 

metódico,

na cautela que me transformou,

sem barrigas cheias...

apetite com que te incendeias,

 

 

alguma carne branca,

peixívoro incondicional,

criação doméstica,

alimentada em condições,

varas,

rebanhos dos meus sonhos,

sem comezainas de medo,

pela idade, meu segredo,

petisco esporádico,

lembrança,

 

satisfação

tão gostosa,

tomei-lhe o gosto,

 

faço...

verdadeiros petiscos,

só vistos,

só comidos!!!... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 11:24
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 30 de Abril de 2017

... experimentação!!!...

... passando,

recreando vista, espírito,

aliviando penas,

desvalorizando,

vida curta, tão rápida,

fazendo caminho,

calcando,

pés assentes na terra,

ouço um grito...

 

 

... descortino origem,

constante arengar,

palavras entrecortadas,

quase falar,

gritando

irado,

dinheiros, comida,

sem objectivo preciso...

 

... queixume,

lamento,

quanto azedume,

conciso,

arrastamento

bem alto,

variando...

 

 

... braço gesticulante,

raiva, sentir,

imprecação,

negro futuro,

aberração,

provir...

 

... revolta que solta,

cabelo ao vento,

prédio perdido,

janela com varanda,

céu amplo, auditório ignoto,

sentimento esquecido,

sacrifício,

tão alto,

tão louco...

 

... alívio momentâneo,

dinheiro, comida,

família sofrida,

palavras, gritos

díspares,

constantes,

atitude duma vida...

 

... cabeça que sente,

desajuste,

incerteza,

triste crueza,

família que sofre,

boca que não come...

 

... carteira vazia,

resto que consome,

com eira,

à beira,

desespero,

infortúnio,

má sorte,

tão fraco,

mais forte...

 

 

... altissonante,

ali, na varanda,

indo eu... passando...

 

... pequeno DEUS na TERRA,

imposição que maltrata,

líderança que s´aferra,

desconhecido precipício

que nos enterra,

enterra...

 

... desesperança,

desilusão, início,

desvario, insubmissão...

 

... vítima sobre vítima,

suicídio provocado,

globalização,

tresloucado,

provocação...

 

 

sempre assim foi,

massa informe que se sujeita,

perante o mais além,

quando berra,

desconforme,

se rebela,

nesta triste novela...

 

... noutra maior,

OMNIPOTENTE,

escritura que nos revela,

sacrifício maior,

ente mais querido,

crente de muita FÉ,

GÉNESIS,

como formação,

religião,

experimentação...

 

ABRAÃO,

sacrifício,

povo escolhido, fantasia,

quase xenofobia,

no alto do monte,

estupefacto,

submisso,

sem grito,

preparado...

 

... ISAQUE imolado,

logo,

logo refreado,

como prova,

sujeição...

 

 

... calcando pobre gente,

prepotente,

religião...

 

... impositório,

DEUS cruel, desconfiado,

perante um crente

submisso,

próprio filho...

 

... um senão,

dinheiro, comida,

revolta,

descrente,

naquela janela com sacada,

revoltada,

bradada aos céus,

voz irada,

não conformada,

tresloucada!!!... Sherpas!!!...

 

 

publicado por sherpas às 07:07
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 12 de Abril de 2017

... PIRATAS!!!...

... por falas enganosas, artifícios,

mediante aventureirismos,

sacrifícios,

fomos, por terras estranhas,

espalhando

nossas manhas,

crenças, imposições,

quebrando regra local,

tradição,

conhecendo o... conhecido,

colocando pedregulho enorme no chão,

fazendo nosso, o do novo amigo,

mediante desmesurada apropriação,

 

 

chegando,

com algum receio,

assentando nossos arraiais,

com algum anseio,

usando arte da navegação,

insinuando, negociando,

apropriando,

fomos mais além,

muito mais,

 

demos o que já existia,

mundos novos ao já conhecido,

quebrando teorias descabidas,

destroçando vidas sobre vidas,

nosso encanto,

nosso destino,

 

época de grandes cumulações,

produtos novos,

riquezas tais,

inventivas, ostentações,

ilusões,

 

centro de tudo que reluz

perante EUROPA mísera,

carente,

de todos, os primeiros,

como gente...

 

 

preciosidades eram tantas,

sorriso com que os encantas,

sedas esquisitas,

especiarias,

espalhando sorrisos,

alegrias,

 

convencimento,

maus bocados

ouro, quantidade desmedida,

passámos de míseros a abastados,

trazendo de todos os lados,

 

melhorando, bastante,

a nossa vida,

magníficos, magnânimos,

preciosos,

soberanos do nosso reino,

novos palácios,

construção,

monumentos d´espantar,

catedrais, louvores na crença,

subjugação, cortejo real,

mostrando coisas novas ao MUNDO,

tudo bem,

quase mal,

 

 

avidez de parceiro do lado,

navegação para outro lado,

católicos,

mesma pretensão,

mares desconhecidos, outras paragens,

nobreza com tantos pajens,

brilha o SOL,

ridente futuro,

inveja que s´agudiza,

cópia, perseguição,

destino,

época do desatino,

 

vieram do NORTE,

como sempre,

surgiram de densa neblina,

num repente,

pirataria autorizada,

bem quista por qualquer monarca,

tempo de mudança,

repentina,

 

contradança que s´afina,

turba fera, mui forte,

assente na ganância,

escassez d´origem,

tudo pilharam, com jactância,

perseguindo, trucidando,

roubando...

 

 

débeis na força física,

tão grandes na imagética,

convencimento,

negociata,

abençoado, como se fica,

logo após oferenda régia,

 

cobiçados,

tão pequenos,

conhecimento,

navegantes,

com outras gentes, integrantes,

 

lá se fizeram aliados,

depois de bem casados,

invadidos,

saqueados,

terras que nunca foram nossas,

haveres mais que roubados,

alma grande,

pobre gleba,

de nossa, deixou de ser,

que mais poderia acontecer,

 

 

por mares,

tão cobiçados,

piratas, pirataria,

caravelas de triste fim,

feros,

brutais arremetentes,

outrossim, outrossim,

na terra que se nos escapou,

aliado que...

também roubou,

 

no engenho, na arte

de bem navegar, toda a vela,

ei-la que desaparece,

luta alheia, tão cruenta,

brilho que não aquece,

soberano que não aguenta,

fuga premeditada,

divisão, desdita,

abandonada,

 

cantinho de triste canto,

PÁTRIA do desamparo,

local do ludibrio, do engano,

foi viçosa,

já esmorece,

 

embora o sol descanse,

quando a labuta termina,

bem pertinho... no mar,

quanta das tuas águas... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 07:12
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 31 de Março de 2017

... descalçar... as BOTAS!!!...

... desde sempre

s´usaram

botas de cano alto,

pessoal não apeado,

oficias bem montados,

cavaleiros endinheirados,

de montaria,

 

protecção de pernas,

como agora,

calças,

fantasia,

tomando, como desporto,

sua inclinação,

fardamenta a condizer,

parada, gala,

na hora,

recepção,

 

 

grande gosto,

um ter de ser,

sacrifício,

com os cavalos,

obra-prima estilizada

equitação,

obstáculos,

luta encarniçada,

vencedor,

seu pendor,

 

difícil apetrecho,

complemento,

na entrada, na saída,

calçar, descalçar,

um feito,

 

 

trabalheira incomensurável,

respiração d´alívio,

quando se conseguia,

 

lustrosa,

um desafio,

tão elegante,

peça nova,

admirável,

mais custosa,

no descalçar,

 

tanto nos homens,

como nas mulheres,

determinada ocasião,

desporto,

celebração,

 

estação d´invernia,

mais conchego,

apontamento,

galgando dificuldade,

cremalheira,

abotoadura,

longo cordão entrelaçado,

tão cruzado,

tão cruzado,

 

 

quanto,

custoso cuidado,

 

botas com polainas,

adaptações,

mais fáceis de manejar,

tão lustrosas,

elegantes,

 

não trabalhosas,

dando-lhe ar,

cano longo,

bota ao alto,

moda, quão formosas,

 

apetecíveis no feminino,

desfilando,

de montaria,

militar,

cavalgando,

dia de desfile, honraria,

 

 

de desporto,

com muito gosto,

saltando obstáculos,

correndo,

no hipódromo,

desabridos ao vento,

acontecimento,

 

não há bela sem... senão,

ínfima excepção,

quando se gosta,

se coloca, se posta,

 

bota ou... não bota,

enfoca,

faz pensar,

descalçar a dita,

suor, lágrima,

 

comparando,

desfilando,

cavalgando,

 

deslizando

em passarelle,

 

 

quase aforismo,

máxima,

quando se compara situação,

dificuldade que se vence,

entre objecto de cano alto,

qualquer recesso,

mau bocado,

na hora do conseguimento,

amplo sucesso,

 

claro,

logo após tanto trabalho,

calçar, descalçar a bota,

cambalhota,

reviravolta,

 

usança, no dizer,

hoje... a muito custo,

já descalcei um bom par de botas,

das tais,

quando no lombo dos animais,

 

cerimónia com salamaleques,

recebimento d´empertigados,

bem fardados,

 

em parada,

 

 

embelezamento,

finura,

naquela doce criatura,

que tudo atura,

sacrifica,

quando bem lhe fica,

 

elegantérrima,

noutro espaço,

noutra esfera,

sonhos voluptuosos,

beleza efémera,

pézinhos formosos,

sacrifício maior,

mal menor!!!... Sherpas!!!...

 

 

 

publicado por sherpas às 18:58
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 16 de Março de 2017

... pérolas!!!...

... já fui gafanhoto saltitante,

ágil, pequenino, mui curioso,

na individualidade que tanto prezo,

dando pulo estonteante,

poisando em espaço formoso,

língua diferente, gentes boas,

entoando preceitos,

sem loas,

 

vida convidativa,

hospitaleira,

tão pertinho, à minha beira,

nunca fui parte de multidão,

enraivecida,

escuridão,

 

 

nem em tempos bíblicos,

quando praga que tudo devora,

castigo d´OMNIPOTENTE,

martirizando tanta gente,

reduzindo alimentação,

por protecção,

libertação,

 

em TEMPUS d´ABRAÃO,

povo escolhido,

quão idílico,

quando ora, quando lembra,

em busca de recanto prometido,

 

não,

nunca fui maldição,

 

embora gafanhoto ágil,

capaz,

protegendo individualidade,

mesmo que, em recordação,

disso,

nunca seria rapace,

comendo o que,

a outros pertence,

numa atitude, num tanto faz,

incapaz,

 

 

... fui formiguinha pequenina,

cirandando em casca de noz,

em objectos tão diversos,

mobilidade,

quando não, a pé,

em busca de maravilha,

por uma questão de fé,

 

indo por terra,

indo por mar,

povoados d´encantar,

belezas de perder a voz,

tanto aqui, como ali,

disseminadas,

quase milagre,

tanto espanto eu senti,

 

quando visitei,

quando vi,

ilhas que conheci,

tão pertinho

ou distantes,

autênticas pérolas

fascinantes,

 

 

distribuídas,

por um acaso,

relicário, lá no OLIMPO,

DEUSA descuidada,

acidente,

como acontece a tanta gente,

 

mais vulgar,

comezinha,

saídas d´arca mágica,

enorme,

quando encontrão repentino,

num advir,

as fez cair,

por aí,

 

rolando por montes, vales,

desertos incomensuráveis,

saltitantes,

como gafanhotos,

paragens, sítios ignotos,

charcos diversos,

profundíssimos,

buscando locais,

seus destinos,

 

 

logo se posicionaram

em várias partes do GLOBO,

ponto escolhido, sítio morno,

águas transparentes,

plácidas ou ruidosas,

consoante ventos, marés,

moldura que as enfeitam,

oceanos a seus pés,

 

como tumbas

inqualificáveis,

dois irmãos, bem ligados,

cordão umbilical,

imensidão, mais normal,

tantos jardins prostrados,

preciosidades q´eu adoro,

sonhos que fazem sonhar,

PARAÍSOS d´encantar,

tanta água, tanto MAR,

 

 

esmeralda, rubi, diamante,

pérola radiante, luxuriosa,

quanto t´ocorre, viandante,

perante tais belezuras,

carreirinhos sinuosos,

lá no OLIMPO, nas alturas,

grato pelas dádivas,

descuido,

relicário secreto, fortuito,

DEUSA tão prendada que foste,

alguma coisa nos trouxe,

pessoas, tão ávidas,

formigueiro, doce remanso,

meu poiso,

quando descanso,

 

vereda talhada a preceito,

casario,

vista formosa,

precipício que nos surge,

arriba q´acaba num ápice,

sem surpresa,

nada fácil,

 

 

sinto-me formiguinha afanosa,

espaço escasso,

tanto jeito,

aproveitamento do que nos dá,

NATUREZA fértil,

maná,

SOL que nos brinda,

aquece,

arrepio de quem estremece,

quando venta,

quando arrefece,

fúria, zanga, por vezes,

oh DEUSES... oh DEUSES,

 

 

sinto-me libelinha,

quando pousada numa flor,

numa folha de nenúfar,

num lago de águas paradas,

d´espantar,

imensa flor, lindas pétalas,

d´encantar,

cores apetitosas, como elas,

tão leve, maravilhado,

como ela,

nesta ilha, naquela ilha...

 

... sinto-me uma libelinha!!!... Sherpas!!!... 

 

publicado por sherpas às 09:21
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2017

... bocejo!!!...

... ampla plateia,

orador que se posta,

arenga,

gesticulando,

bem tenta,

recreia,

faz graça que gosta,

 

não cativa,

dormitando,

muitos, em meu redor,

por decoro, compostura,

alguma finura,

gesto disfarçado,

não evito um bocejo,

ensejo,

 

 

gerem as nossas vidas,

favoráveis,

desfavoráveis,

boas, nada louváveis,

gestos, atitudes,

exemplos,

diminutos,

relevâncias,

certos momentos,

circunstâncias,

 

gentes com quem lidas,

que t´engrandecem,

t´empequenecem,

consoante aceitação,

não querença,

rejeição,

 

caminho pensado a preceito,

concreto,

dono do meu destino,

realidade,

na aprendizagem,

no ensino,

não creio

na inevitabilidade,

 

 

um ter de ser,

mentira,

inverdade,

próprio de quem é amorfo,

jeito sombrio,

calcando insonso,

quando escondido

sob vontade

dum hipócrita

desmedido,

 

desconfio,

 

olho em redor,

perspicaz,

noto,

seja onde for,

pequeno gesto,

d´amor,

d´afecto,

sentimento predilecto,

 

 

displicente,

disfarçado,

recalque,

ódio

de certa gente

me não cativa,

sendo ou não

eficaz,

 

avaliação que faço,

atento,

disfarço,

penso...

 

e... aturo,

aturo,

por curiosidade,

em busca da verdade

que não encontro,

não apuro,

 

 

requinte na oratória,

tibieza no palavreado,

fraco enredo de quem produz,

teatralizando,

 

passando tempo,

enganando,

 

arrevesamento,

longa estória,

contratempo,

 

com fome,

pergunta do q´está ao lado,

bocejo,

sobre bocejo,

aborrecimento,

entediado,

mal colocado,

local inapropriado,

 

 

quase com sono,

dormitando,

esboço

do que se deveria projectar,

bem geral,

serviço ímpar,

ludibriado,

 

não custa nada,

expressão de rosto

que s´altera,

quando se desespera,

grande desgosto,

imperceptível,

não audível,

 

visita inapropriada,

dado momento,

pessoa educada,

mão que disfarça,

não escapa a olhar atento,

ensejo,

bocejo,

entendimento,

 

 

discurso no parlamento,

repetitivo, sempre o mesmo,

triste sina,

pouca sorte,

espectáculo em sala de gala,

vendo ópera, drama, comédia,

evitando trama, qualquer rinha,

bem forte,

quando tragédia,

 

fado da desgraçadinha,

subindo degraus d´escadinha,

comodamente instalado,

num recanto do bairro,

caso raro,

caso raro,

 

mediante convite,

benesse,

cadeira rude,

adequada,

acepipe ou jantarada,

mesa farta, apetitosa,

perco logo

o interesse,

 

 

instalado comodamente,

em brocado,

cetim deslumbrante,

luxo por tanto canto,

invectiva degradante,

gritaria infernal,

ponho a cara de lado,

acaba-se o encanto,

 

está em mim,

não contenho,

como acto natural,

mesmo na sala d´estar,

 

vendo televisão,

palrador que não acaba,

carrego no botão,

desligo,

em silêncio me fico,

baixo o som,

mudo o tom,

fazendo zapping,

coloco ponto,

aponho o fim,

 

 

mãozinha tão displicente,

disfarçando,

negligente,

num gesto mui educado,

abro a boca, bocejo,

 

coisas que não vejo,

touradas e futebóis,

não gosto,

não aposto,

nem com cervejinha fresca,

petisco ou caracóis,

respeitando,

não me passa pela cabeça,

sequer...

sem mal,

desinteressado,

não bocejo,

no local,

no ensejo... Sherpas!!!...

 

publicado por sherpas às 10:52
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 12 seguidores

.pesquisar

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. ... o nosso CIRCO!!!...

. ... fogo posto... intençã...

. ... meio termo!!!...

. ... acabadinha de... cheg...

. ... sabores!!!...

. ... experimentação!!!...

. ... PIRATAS!!!...

. ... descalçar... as BOTAS...

. ... pérolas!!!...

. ... bocejo!!!...

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Agosto 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.favoritos

. ... antes que... a vida, ...

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds